Mostrar mensagens com a etiqueta CATASTROFES. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta CATASTROFES. Mostrar todas as mensagens

NASA destaca possibilidade de colapso da civilização

148 terra
COM O PADRÃO DE CONSUMO ATUAL E A DESIGUALDADE SOCIAL, A TERRA VAI ESQUENTAR (FOTO: WIKIMEDIA COMMONS)
-
Estudo encomendado pela agência espacial americana sugere que a humanidade está em risco - o sistema de produção e exploração seria impossível de ser mantido
-
Um estudo encomendado pela NASA e divulgado essa semana destaca a possibilidade de que, nas próximas décadas, a humanidade entre em colapso. A exploração insustentável de recursos naturais e o aumento da desigualdade na distribuição de renda seriam as principais causas.
-
O estudo, conduzido pelo Centro Nacional de Síntese Sócio-Ambiental, um orgão parceiro da Fundação Nacional de Ciências Norte-Americana, destacou que testemunhamos vários exemplos civilizações com níveis de desenvolvimento complexos entrarem em colapso ao longo da história. "A queda do Império Romano (...), bem como de vários Impérios Mesopotâmicos avançados, confirmam o fato de que civilizações sofisticadas, complexas e criativas podem também ser frágeis e impermanentes", diz a pesquisa.
-
Superpopulação, clima, água, agricultura e energia são, de acordo com o estudo, os fatores mais importantes relacionados a um possível declínio da humanidade e que podem, inclusive, ajudar a avaliar o risco desse colapso. A desigualdade social também contribui para o colapso, dizem os cientistas responsáveis pela pesquisa, porque hoje em dia, altos níveis de desigualdade social estão ligados a um consumo excessivo de recursos.
-
A conclusão do relatório é que, em uma situação que reflita a realidade do mundo hoje, (...), "achamos que será difícil evitar um colapso". Os cenários possíveis preveem um alto consumo de recursos por parte das elites, o que acaba privando as outras classes sociais desses recursos - e como são as classes sociais abaixo da elite as responsáveis por produzir a riqueza consumida pela elite, sem ela, toda a sociedade entraria em declínio.
-
A tecnologia pode nos salvar?
-
Apesar de a tecnologia ter o potencial economizar recursos naturais ao aumentar sua eficiência, ela também aumenta a velocidade com que esses recursos são extraídos e o consumo de recursos per capita. Ou seja: no fim das contas, o aumento da eficiência dos recursos extraídos acaba ficando no zero a zero, já que a gente consome mais por ter mais acesso aos produtos industrializados que são resultados dos recursos.
-
As soluções apontadas pelo estudo são a redução da desigualdade econômica, pra garantir uma distribuição de recursos mais justa, e a diminuição drástica do consumo de recursos e também do crescimento populacional.
-
O relatório não prevê a situação para datas específicas mas fala em 'próximas décadas'. Outros estudos que analisam a insustentabilidade do modelo tradicional de sociedade ocidental e a possibilidade de colapso falam em 15 a 20 anos, mas essa é considerada uma estimativa pessimista. Cedo ou tarde, todos esses relatórios costumam concordar que melhorar a distribuição de renda e reduzir drasticamente o consumo de recursos é a única maneira de impedir o colapso do modelo socioeconômico ocidental.

Fonte: The Guardian, tradução por Revista Galileu.
Continue lendo...

A ALERTA DA ONU sobre mega terremoto no México e nos EUA nas próximas 48 horas

A ALERTA DAS ONU sobre mega terremoto no México e nos EUA nas próximas 48 horas
20/09/2017
A ALERTA DA ONU sobre mega terremoto no México e nos EUA nas próximas 48 horas
-
Notícias alarmantes acabaram de abalar o mundo. O chefe do departamento de sismologia do Instituto de Geofísica da Universidade de Harvard, Clin Roberts, alertou os governos do México e dos Estados Unidos para se prepararem para a chegada de um mega terremoto que afetaria ambos os países nas próximas 48 horas.
-
Esta notícia veio como resultado de uma série de terremotos que foram gravados em várias partes do mundo com uma intensidade superior a 5 graus. Países como o Japão, a China, as Ilhas Salomão, os Estados Unidos e o México, especialmente os dois últimos, como a principal atividade sísmica ocorreu na perigosa e conhecida falha de San Andrés.
-
A maior preocupação com esta situação para os países de ambos os lados da fronteira é que a culpa, após mais de 200 anos, é o momento mais estressante, razão pela qual Clin Roberts advertiu todas as agências governamentais sobre desse fenômeno desastroso.
-
O mencionado "Big One" (o grande) pode estar presente após mais de 100 anos de muita atividade sísmica nesta zona. Mesmo o prestigiado pesquisador sísmico das Nações Unidas (ONU), Han Boseph, confirmou esse aviso e fez um apelo internacional para que a comunidade permaneça unida na chegada iminente de um poderoso desastre natural.
-
No momento, o único que se sabe é que as autoridades mexicanas e norte-americanas estão trabalhando juntas em uma operação de prevenção e, portanto, salvam muitas vidas e, diante de tal risco, o Sistema Nacional de Proteção Civil emitiu uma declaração com as seguintes recomendações .
-
Source Single News
-
Continue lendo...

A Falha de San Andreas, uma catástrofe anunciada


A presença da falha de San Andreas foi trazido dramaticamente a atenção do mundo em 18 de abril de 1906, quando súbito deslocamento ao longo da falha produziu o grande terremoto de São Francisco e do fogo. Este terremoto, porém, foi apenas um dos muitos que têm resultado do deslocamento episódica ao longo da falha ao longo de sua vida de cerca de 15-20 milhões de anos.

O que é?

Os cientistas descobriram que a crosta da Terra é fraturado em uma série de "placas" que foram se movendo muito lentamente sobre a superfície da Terra há milhões de anos. Duas dessas placas que se deslocam atender, no oeste da Califórnia, a fronteira entre eles é a falha de San Andreas. 

A Placa do Pacífico (a oeste) se move para noroeste em relação à placa da América do Norte (no leste), causando terremotos ao longo da falha. 

O San Andreas é o "mestre" falta de uma rede intrincada de falha que corta através das rochas da região costeira da Califórnia. Todo o sistema de falhas San Andreas é mais do que 800 quilômetros de comprimento e se estende até profundidades de pelo menos 10 quilômetros no interior da Terra. 

Em detalhe, a falha é uma zona complexa de brita e quebrado a partir de algumas centenas de metros a um quilômetro de largura. Muitos menor ramo de falhas e junte-se a zona de falha de San Andreas. Quase corte qualquer estrada na zona mostra uma miríade de pequenas fraturas, falhas arrancar (pulverizado rock), e alguns pedaços de rocha sólida.

Onde ele está?

A falha de San Andreas constitui uma quebra contínua estreita na crosta terrestre que se estende do norte da Califórnia para o sul até a Passagem Cajon perto de San Bernardino. Sudeste do Cajon Passe várias falhas de ramificação, incluindo o San Jacinto e falhas Banning, partilhar o movimento das placas da crosta. Neste trecho da zona de falha, o nome "San Andreas" geralmente é aplicado para o ramo mais a nordeste.

Que aspectos caracterizam Superfície It?

Durante uma grande parte do seu comprimento, uma calha linear revela a presença da falha de San Andreas; a partir do ar, o arranjo linear de lagos, baías, e vales neste calha é surpreendente. 

Vista a partir do solo, no entanto, as características são mais subtis. Por exemplo, muitas pessoas de condução perto Crystal Springs reservatório, perto de San Francisco, ou ao longo Tomales Bay, ou através de Cajon ou Passes Tejon podem não perceber que eles estão dentro da zona de falha de San Andreas. 

No terreno, a falta pode ser reconhecida por inspecionar cuidadosamente a paisagem. A zona de falha é marcada por formações distintas que incluem longas escarpas retas, sulcos estreitos e pequenas lagoas não drenados formados pela sedimentação de pequenos blocos dentro da zona. Stream de canais Muitos caracteristicamente jog bruscamente para a direita onde se cruzam a falha.

Que tipo de movimento tem ocorrido ao longo da falha?

Blocos em lados opostos da falha de San Andreas mover horizontalmente. Se uma pessoa ficou em um lado da falha e parecia através dele, o bloco do lado oposto parece ter movido para a direita. Os geólogos se referem a esse tipo de deslocamento de falhas como direito-lateral transcorrente.

Durante o terremoto de 1906 na região de San Francisco, estradas, cercas, e fileiras de árvores e arbustos que atravessaram a falha foi compensada vários metros, ea estrada em toda a cabeça de Tomales Bay foi compensado quase 21 metros, a diferença máxima registrada. Em cada caso, o oeste chão da falha movido relativamente norte. 

Sudden offset que inicia um grande terremoto ocorre em apenas uma seção da falha de cada vez. Compensação total acumula ao longo do tempo de uma forma desigual, principalmente pelo movimento de um primeiro, e depois outra seção da falha. As seções que produzem grandes terremotos permanece "travada" e tranquilo mais de cem ou mais anos, enquanto tensão acumula-se, então, com guinadas grandes, a tensão é liberada, produzindo grandes terremotos. 

Outros trechos da falha, no entanto, aparentemente acomodar movimento mais constante do que por fluência por deslocamentos bruscos que geram grandes terremotos. Em tempos históricos, estas seções rastejantes não geraram sismos de magnitude visto nas seções "bloqueado". 

Os geólogos acreditam que o deslocamento total acumulado de terremotos e de fluência é, pelo menos, 350 quilômetros ao longo da falha de San Andreas, uma vez que surgiu cerca de 15-20 milhões de anos atrás. Estudos de um segmento da falha entre Tejon Pass e do Mar Salton revelou terrenos geologicamente semelhantes em lados opostos da falha agora separados por 150 quilômetros, e alguns blocos da crosta pode ter movido através de mais de 20 graus de latitude. 

Embora seja difícil imaginar este grande quantidade de deslocamento de crosta terrestre, a taxa de representada por estes deslocamentos antigos é consistente com a taxa medido no tempo histórico.Agrimensura mostra uma deriva a uma taxa de até 2 polegadas por ano.

O que é um terremoto?

As placas da crosta da Terra estão sendo deformados por tensões das profundezas da Terra. As curvas de terra em primeiro lugar, então, ao atingir um certo limite, pausas e "encaixe" para uma nova posição. No processo de quebra ou "falha", as vibrações são criadas, que são os terremotos. Alguns dos vibrações são de frequência muito baixa, com muitos segundos entre as ondas, ao passo que outras vibrações são de frequência alta o suficiente para estar na gama audível.

As vibrações são de dois tipos básicos, as ondas de compressão e ondas transversais ou de cisalhamento. Como as ondas de compressão viajar mais rápido através da Terra, eles chegam primeiro em um ponto distante, eles são conhecidos como primários ou "P" ondas. As ondas transversais que chegam mais tarde são referidos como cisalhamento ou "S" ondas. Em um terremoto, as pessoas podem notar, antes um baque forte, ou explosão do tipo choque, que marca a chegada da onda P. Alguns segundos depois, eles podem sentir um movimento balançando ou rolando que marca a chegada da onda S.

O que "Magnitude" Terremoto e "Intensidade" Mean?

Magnitude é uma medida do tamanho de um sismo. A Escala de Richter, em homenagem a Charles F. Richter, do Instituto de Tecnologia da Califórnia, é a melhor escala conhecida para a medição da magnitude (M) de terremotos. 

A escala é logarítmica; uma gravação de 7, por exemplo, significa uma perturbação com movimento do solo 10 vezes tão grande como uma gravação de 6. A energia liberada por um terremoto de M 7, no entanto, é de aproximadamente 30 vezes maior que liberada por um terremoto de 6 m; um terremoto de 8 lançamentos M 900 vezes (30x30), a energia de um terremoto de 6 m. Um terremoto de magnitude 2 é o menor terremoto normalmente sentida pelos seres humanos. Terremotos com um valor de Richter 5 ou superior são potencialmente prejudiciais. Algumas das maiores do mundo, terremotos registrados - em 31 de janeiro de 1906, ao largo da costa da Colômbia e Equador, e em 2 de março de 1933, ao largo da costa leste de Honshu, Japão - tiveram magnitudes de 8,9 nesta escala, que é abrir terminou.

Como a escala Richter não adequadamente diferenciar entre os maiores terremotos, um novo "momento magnitude" escala está sendo usada pelos sismólogos para proporcionar uma melhor medida. Na escala de magnitude momento, o San Francisco terramoto é estimado em magnitude 7,7 em comparação com uma magnitude de Richter estimado de 8,3. 

A intensidade é uma medida da força de agitação experimentado em um terramoto. A Escala Modificada de Mercalli representa o efeito local ou danos causados ​​por um terremoto; a "intensidade", relatou em diferentes pontos geralmente diminui distância do epicentro do terremoto. A gama de intensidade, desde I - XII, é expressa em numerais romanos. 

Por exemplo, um terremoto de intensidade II mal seria sentida por pessoas situados favoravelmente, enquanto X intensidade produziria danos pesados, especialmente para alvenaria não reforçada. Condições geológicas locais influenciam fortemente a intensidade de um terremoto. 

Comumente, os sites em terreno macio ou aluviões ter intensidades 2 a 3 unidades superiores sites na rocha.

Os terremotos ao longo da falha

Literalmente, milhares de pequenos terremotos ocorrem na Califórnia a cada ano, fornecendo aos cientistas indícios claros de lugares onde as falhas cortam a crosta da Terra. Os maiores sismos históricos que ocorreram ao longo da falha de San Andreas foram aqueles em 1857 e 1906. 

O terremoto de 09 de janeiro de 1857, no sul da Califórnia, aparentemente, era sobre a mesma magnitude que o terremoto de San Francisco de 1906. De acordo com relatos de jornais, movimento de terra em ambos os casos foi aproximadamente o mesmo tipo. 

Uma conta do terremoto 1857 descreve um curral de ovelha cortado pela falha que foi mudado de um círculo com um "S"-forma - movimento claramente representante da direita-lateral transcorrente. Estudos de canais de fluxo de deslocamento indicam que tanto quanto 29 pés de movimento ocorreu em 1857.

O terremoto de São Francisco e do fogo de 18 de abril de 1906, levou cerca de 700 mortes e milhões de dólares causados ​​danos na Califórnia a partir de Eureka sul de Salinas e além. 

O terremoto foi sentido tão longe como Oregon e Nevada central. O terramoto 1906, que tem sido estimada em uma magnitude 8,3 na escala de Richter, causada intensidades tão elevada como XI na Escala Mercalli Modificada. Deslocamentos de superfície ocorreu ao longo de 250 - comprimento milhas da falha de San Juan Bautista norte Point Arena passado e offshore para Cape Mendocino. 

Em 18 de maio de 1940, um terremoto de magnitude 7,1 ocorreu ao longo de uma falha até então desconhecida no Vale Imperial. 

Movimento semelhante na falha imperial ocorreram durante um terremoto em novembro de 1979. O deslocamento maior superfície era de 17 metros de direito-lateral transcorrente no terremoto de 1940. Claramente, esta falha é parte do sistema de San Andreas. Outros terremotos de magnitudes prováveis ​​de 7 ou maior ocorreu na falha de Hayward em 1836 e 1868 e na falha de San Andreas em 1838.

Quando foi possível o próximo terremoto Grande ocorrer ao longo da falha de San Andreas?

Ao longo dos limites da Terra placa, tais como falha de San Andreas, existem segmentos onde não há grandes terremotos ocorreram em intervalos de tempo longos. Cientistas prazo esses segmentos "lacunas sísmicas" e, em geral, têm sido bem sucedidas na previsão do tempo em que algumas das lacunas sísmicas irá produzir grandes terremotos. Estudos geológicos mostram que nos últimos 1.400 a 1.500 anos grandes terremotos ocorreram em cerca de 150 anos de intervalo sobre a falha do sul de San Andreas. Como o último terremoto grande no San Andreas Sul ocorreu em 1857, que parte da culpa é considerado um local provável para um terremoto dentro das próximas décadas. 

O San Francisco Bay área tem um potencial um pouco menor para um grande terremoto, como menos de 100 anos se passaram desde o terremoto de 1906 grande, no entanto, de tamanho médio, terremotos potencialmente prejudiciais podem ocorrer nesta área a qualquer momento.

Um grande terremoto, muito possivelmente não ocorrerá sem aviso prévio. Tal sismo um pode ser precedido por um aumento na sismicidade durante vários anos, possivelmente incluindo vários foreshocks de cerca de magnitude 5 ao longo da falha. Antes que o próximo terremoto grande, sismólogos também esperar para registrar as mudanças na superfície da Terra, como um encurtamento das linhas de pesquisa em toda a culpa, mudanças na elevação, e os efeitos sobre strainmeters em poços. Uma área-chave para a investigação sobre os métodos de previsão de terremotos é a seção da falha de San Andreas perto de Parkfield no centro da Califórnia, onde um terremoto moderado de tamanho ocorreu em média em cada 20-22 anos, para cerca dos últimos 100 anos. Desde o terremoto considerável última ocorreu em 1966, Parkfield tem uma alta probabilidade de um terremoto de magnitude 5-6 antes do final deste século e, possivelmente, uma pode ocorrer dentro de poucos anos de 1988. 

O Serviço Geológico dos EUA colocou uma série de instrumentos na área de Parkfield e está estudando cuidadosamente os dados que estão sendo coletados, tentando aprender o que muda pode preceder um terremoto de cerca de tamanho.

O que pode ser feito sobre a Falhas e terremotos?

Mesmo que as pessoas não podem parar de acontecer terremotos, eles podem aprender a conviver com os problemas causados ​​por terremotos. Três grandes linhas de defesa contra os perigos do terremoto estão sendo desenvolvidos. Edifícios em áreas sujeitas a terremotos devem ser concebidos e construídos para resistir a sismo de tremer. 

Os códigos de construção que exigem atenção a agitação terremoto vêm melhorando nas últimas décadas e constituem a primeira linha de defesa. Em algumas cidades, os programas estão em curso para reforçar ou derrubar mais velhos edifícios mais provável a entrar em colapso durante os terremotos. Uma segunda linha de defesa envolve o uso selectivo de terra para minimizar os efeitos de chão perigosos. 

Alta ocupação ou estruturas críticas, por exemplo, não deve ser colocado montado falha de San Andreas ou em áreas sujeitas a deslizamento de terra. A terceira linha de defesa será a previsão exata de terremotos.

Quando tal previsão se torna possível, ele vai permitir a evacuação atempada dos edifícios mais perigosos. Um grande programa que visa aprender a prever terremotos e para avaliar e minimizar seus riscos foi iniciado na sequência da Lei de Redução de Riscos terremoto de 1977 e está sendo realizado pelo Serviço Geológico dos EUA, outras agências federais, universidades e grupos privados.

Fonte: pesquisa

Jhero 
Continue lendo...

Lagarde alerta sobre riscos para a economia global (Arq.)

Christine Lagarde

Diminuição dos preços do petróleo e aceleração do crescimento econômico nos EUA não são suficientes para melhorar as perspectivas da economia global, acha a diretora do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde.

Em sua opinião, enquanto o crescimento econômico no mundo "é muito baixo, muito frágil e muito unilateral", permanecem riscos significativos.
"Ainda muitos países estão sofrendo das consequências da crise financeira, incluindo altos níveis de endividamento e desemprego. Muitas empresas e famílias continuam a reduzir o investimento e consumo, porque estão preocupadas com o baixo crescimento no futuro", disse ela, falando no Conselho de Relações Exteriores em Washington.
As economias emergentes poderão sofrer de um triplo choque associado à valorização do dólar, ao aumento das taxas de juros no mundo e à volatilidade dos fluxos de capitais. A diminuição dos preços do petróleo e de outros produtos básicos agrava esses riscos, porque muitos países como a Venezuela, a Nigéria e a Rússia estarão sujeitos a enorme pressão cambial, disse Lagarde.
"Dado o tamanho dessas economias, os recentes acontecimentos terão consequências significativas em escala regional", acrescentou.
Também existe o risco de que a zona do euro e Japão fiquem "parados em um mundo de baixo crescimento e inflação baixa durante um longo prazo", disse o chefe do FMI.
Além disso, há riscos geopolíticos. Em particular, para apoiar as ações do FMI na Ucrânia é necessária assistência internacional adicional.


Fonte: Voz da Russia
Continue lendo...

MUITOS AINDA NÃO SABEM O QUE O FURACÃO IRMA CAUSOU NA VIDA DE MUITAS PESSOAS EM 2017

image

MUITOS AINDA NÃO SABEM O QUE O FURACÃO IRMA CAUSOU NA VIDA DE MUITAS PESSOAS EM 2017

-
Continue lendo...

FURACÃO IRMA DEIXOU DESTRUIÇÃO E PREJUÍZOS INCALCULÁVEIS NO EUA

image
FURACÃO IRMA DEIXOU DESTRUIÇÃO E PREJUÍZOS INCALCULÁVEIS NO EUA, COM A NATUREZA NÃO SE BRINCA, É FÁCIL LUTARMOS COM O QUE VEMOS MAIS COM O QUE NÃO VEMOS E IMPOSSÍVEL VENCER, LEMBRE-SE A NATUREZA E TUDO MAIS PERTENCE A DEUS.
-
Continue lendo...

Forte terremoto atinge México 8.0, a 119 km de Tres Picos

De acordo com dados recebidos da Rede Sismográfica Global (Iris-GSN), um terremoto de 8.0 pontos de magnitude foi registrado no México, 119 km ao sul-sudoeste de Tres Picos, as 01h49, pelo horário brasileiro (08/09/2017). O forte tremor ocorreu a 33 quilômetros de profundidade, abaixo das coordenadas 14.89N e 94.02W, indicadas pelo mapa abaixo. Ainda não há informações sobre vítimas.
Forte terremoto atinge México 8.0
Apesar da grande intensidade, sismos que ocorrem nessa profundidade tem a maior parte de sua energia dissipada antes de chegar à superfície. Mesmo assim, quando acontecem no oceano podem provocar a formação e alertas de tsunamis.
-
Um terremoto de 8.0 pontos de magnitude libera a mesma energia que 750 bombas atômicas similares a que destruiu Hiroshima em 1945, ou a explosão de 15000000 toneladas de TNT.
Importante: Esta notícia pode sofrer alterações ao longo do dia
-
Acompanhe em : http://www.apolo11.com/terremotos_globais.php?posic=dat_20170908-020032.inc
Continue lendo...

FURACÃO IRMA: FLORIDA DECLARA ESTADO DE EMERGÊNCIA (05-09-17)

FURACÃO IRMA - FLORIDA DECLARA ESTADO DE EMERGENCIA
O governador da Flórida, Rick Scott, declarou o estado de emergência no município prontamente preparado pelo furacão Irma, que agora foi atualizado para uma tempestade de categoria 4.

-

O FURACÃO IRMA POSES É UMA GRANDE AMEAÇA PARA A FLÓRIDA

-

A ordem foi assinada por Scott na segunda-feira, e observou que o Centro Nacional de Furacões havia previsto que a tempestade se tornaria um grande furacão localizado no norte de Cuba, ao sul da Ilha de Andros, nas Bahamas.

-

A ordem passou a dizer que o furacão Irma vai representar uma grande ameaça para toda a Flórida e, como tal, devem ser tomadas precauções oportunas para proteger as comunidades, a infra-estrutura que é crítica e o bem-estar geral do estado.

-



Scott continuou dizendo que, como governador, ele era o único responsável por conhecer e lidar com os perigos para o estado junto com as pessoas que o criavam pelo furacão. LIVE: HURRICANO IRMA TRACKING LANDFALL IN FLORIDA

-
PORTO RICO TAMBÉM EM ESTADO DE EMERGÊNCIA
-
O governador em Porto Rico , Ricardo Rossello, na segunda-feira, também declarou um estado de emergência à medida que esperavam que a tempestade vencesse seu caminho.
-
O Centro Nacional de Furacões declarou que Irma agora ganhou força e se tornou uma tempestade de categoria 4 e os ventos agora atingiram 130 milhas por hora, com a costa leste se preparando para o inminente furacão. Esta é a segunda grande tempestade que teve as autoridades nos estados do sudeste em alerta máximo.
-
Apenas no mês passado, o furacão Harvey desembarcou no Texas e trouxe com ele inundações para a região que foi devastadora.
-
O presidente Donald Trump visitou muitas das regiões afetadas pelas inundações em Houston e Louisiana. Muitos milhares de pessoas perderam suas casas nos restos da tempestade, e uma operação de recuperação ainda está em andamento.
-
A recuperação de Harvey está custando cerca de US $ 180 bilhões.
-
O FURACÃO ATINGIRÁ AS ILHAS LEEWARD NO FINAL DA TERÇA-FEIRA
-
O Centro Nacional de Furacões disse que o furacão Irma chegará às Ilhas Leeward, que fica a leste de Porto Rico, no final da terça-feira e a tempestade aumentou em velocidade.
-
A tempestade foi prevista para trazer cerca de 10 polegadas de chuva ao norte e a água pode aumentar em torno de 9 pés acima dos níveis que são normais.
-
Os avisos de furacão foram enviados para Antígua, Anguilla, St Kitts, Saba, Sint Maarten, St Barth's, Ilhas Virgens Americanas, Ilhas Virgens Britânicas, Porto Rico e Culebra. Enquanto um aviso de tempestade tropical e um relógio de furacão foram enviados para Guadalupe e Dominica.
Continue lendo...

O Sistema irá falir, bancos quebrarão e poupanças serão confiscadas: Esta é a previsão assustadora de Banqueiro

O caos fiscal e econômico gerado no país desde o governo Dilma Rousseff e continuado pelo presidente Michel Temer poderá acabar de modo trágico, alerta o financista Luiz Cesar Fernandes

-

Segundo Fernandes, que é criador dos bancos Garantia e Pactual, em um curto período de tempo, a dívida interna pública atingirá 100% do PIB […] trocando em miúdos, toda a riqueza produzida no país será ‘sugada’ pelo governo federal para pagar contas que foram feitas de maneira irresponsável.

image

“A situação será insustentável e o país entrará em uma total ingovernabilidade […] o sistema entrará em falência e atingirá não só os grandes bancos como também (por consequência) as pessoas físicas.” declarou Fernandes.
 
 
Ele explica que as grandes instituições bancárias não terão outra saída senão impedir seus clientes saquem suas poupanças, seja à vista ou a prazo.
 
 
” O caos levará ao calote da dívida interna brasileira com o consequente confisco de aplicações financeiras.” explicou.
 
 
Não se trata de teoria da conspiração ou de pessimismo:
 
 
“Temer e sua equipe econômica aprofundaram a depressão econômica e o rombo fiscal poderá ultrapassar a casa dos R$ 800 bilhões.” escreveu o banqueiro.
 
 
Abaixo o artigo que foi publicado no perfil do Linkedin do financista.
 

 
APERTE O BOLSO: O CALOTE VEM AÍ
 
 
Por Luiz Cezar Fernandes – sócio da Grt Partners.
 
 
O PRÓXIMO GOVERNO SE SENTIRÁ SEDUZIDO, INEVITAVELMENTE, POR UM CALOTE NA DÍVIDA PÚBLICA.
 
 
O crescimento da dívida pública interna atingirá 100% do Produto Interno Bruto – PIB do Brasil, já na posse do próximo governo. A situação será insustentável, gerando uma completa ingovernabilidade.
 
 
Os bancos, hoje cartelizados em 5 grandes organizações, têm diminuído assustadoramente os empréstimos ao setor privado e vêm aumentando, em proporção inversa, a aplicação em títulos da dívida pública.

image

Os países que recentemente entraram em default, como a Grécia, não causaram grandes impactos internos, pois sua dívida era sobretudo externa e em grande parte pulverizada, inclusive em bancos centrais, fundos mútuos e de pensão.

-
O caso do Brasil é essencialmente diverso. Um default nossa dívida interna implicará na falência do sistema, atingindo de grandes bancos a pessoas físicas, passando por family offices e afins.

-
Para evitarem uma corrida bancária, as grandes instituições bancárias terão, obrigatoriamente, que impedir seus clientes de efetuarem os saques de suas poupanças à vista ou a prazo.

-
Caso contrário, teremos uma situação ainda mais grave que a vivida pela Venezuela Reformas já ou só restará o CALOTE.

-

Fonte: Brasil247

Continue lendo...

Vulcões recém-encontrados na Antártica, são 91 que podem causar uma catástrofe global sem precedentes

vulcoes na antartida
Além de 47 vulcões já conhecidos, especialistas descobriram 91 novos vulcões no oeste da Antártica, tornando-se a área mais vulcânica do planeta, ainda mais do que a margem oriental da África, que até agora era considerada a área vulcânica mais concentrada .



Nenhuma região do planeta Terra desperta tantas paixões e guarda tantos mistérios quanto o continente antártico.



No entanto, quanto mais exploramos e investigamos, mais nos surpreende. Lentamente, o deserto gelado começou a revelar alguns dos segredos mais bem guardados.



O último deles foi descoberto por geólogos da Universidade de Edimburgo, que liderou o glaciólogo Robert Bingham descobriu 91 vulcões sob o gelo antártico.



Esta incrível descoberta significa que a costa oeste da península eo continente antártico são a área mais vulcânica do planeta, ainda mais do que a margem oriental da África, que até agora era considerada a área vulcânica mais concentrada.
image
A descoberta foi publicada em uma edição especial da revista da British Royal Geological Society.



O estudo envolveu a análise de medidas feitas por pesquisas anteriores e o uso de radar de penetração de gelo, transportado por avião ou veículos, para explorar extensas tiras da Antártida Ocidental.



Foi lá onde cientistas descobriram 91 vulcões, alguns dos quais medem cerca de 4 mil metros de altura.
No entanto, esta descoberta é muito mais do que curiosa.



Os especialistas alertam que, se o gelo da Antártica derreter devido ao aquecimento global e os vulcões se desligam, desestabilizaria a camada de gelo da Antártida e seu fluxo do mar seria abruptamente acelerado.
image
Portanto, será importante determinar, o mais rápido possível, a probabilidade de despertar esses vulcões.



Os especialistas alertam que mesmo que as erupções possam não chegar à superfície, podem derreter o gelo localizado abaixo e desestabilizar drasticamente o continente resultando em consequências mais que preocupantes.

"Se um desses vulcões estivesse em erupção, poderia desestabilizar ainda mais as placas de gelo da Antártida Ocidental", disse o especialista em geleiras Robert Bingham, um dos autores dos estudos. "Tudo o que induz o derretimento do gelo - que uma erupção certamente seria - provavelmente acelerará o fluxo de gelo no mar".

"A principal questão é: quão ativos são esses vulcões? Isso é algo que precisamos determinar o mais rápido possível ".
Os vulcões recentemente encontrados variam em tamanho de 100 a 3.850 metros.

image
Todos eles estão cobertos por camadas grossas de gelo - em algumas regiões com mais de 4 quilômetros de espessura.



"Ficamos maravilhados", disse Bingham. "Nós não esperávamos encontrar nada como esse número. Nós quase triplicamos o número de vulcões que se sabe existir na Antártida Ocidental. Também assumimos que ainda há mais na cama do mar que se encontra sob a plataforma de gelo de Ross, de modo que eu acho muito provável que esta região se torne a região mais densa dos vulcões do mundo, maior ainda do que o leste da África ,

Onde as montagens Nyiragongo, Kilimanjaro, Longonot e todos os outros vulcões ativos estão concentrados ".



Crédito de imagem em destaque
-
fonte: ewao
Continue lendo...

Nasa confirma possível catástrofe no Brasil e faz alerta para últimos dias…(Verdade ou mais um Hoax)

fim dos dias 01
A costa norte e nordeste brasileira, fato que desperta a preocupação de algumas autoridades, tendo em vista a inexistência de qualquer mecanismo de prevenção de tsunamis no Brasil.
-
Todos os anos, nos deparamos com notícias de novos furacões, tornados, terremotos e outros desastres naturais atingindo o mundo. Embora algumas áreas sejam afetadas com mais freqüência por estas catástrofes naturais do que outras, a maioria das pessoas teme condições meteorológicas extremas – aqui no Brasil
-
Desde 2001, que cientistas alertam que uma futura erupção do instável Vulcão Cumbre Vieja em La Palma (uma ilha das Ilhas Canárias) poderia causar um imenso deslizamento de terra para dentro do mar. Nesse potencial deslizamento de terra, a metade oeste da ilha (pesando provavelmente 500 bilhões de toneladas) iria catastroficamente deslizar para dentro do oceano.
-
Esse deslizamento causaria uma megatsunami de cem metros que devastaria a costa da África noroeste, com uma tsunami de trinta a cinqüenta metros alcançando a costa leste da América do Norte muitas horas depois, causando devastação costeira em massa e a morte de prováveis milhões de pessoas. Especula-se também acerca da possibilidade de tal cataclisma atingir a costa norte e nordeste brasileira, fato que desperta a preocupação de algumas autoridades, tendo em vista a inexistência de qualquer mecanismo de prevenção de tsunamis no Brasil.
-
Pelos esforços conjuntos de mais de 150 peritos voluntários, a Comissão Consultiva de Política de Segurança Sísmica de Oregon prevê que um terremoto de magnitude entre 8 e 9 e um tsunami subsequente irá ocorrer ao largo da costa do estado norte-americano do Oregon, nos próximos 50 anos. As grandes questões são: quando isso vai acontecer exatamente e se o Oregon vai estar preparado.
-
A possível fonte dessa catastrófica combinação de terremoto e tsunami é a zona de subducção de Cascadia, uma rachadura de 1.287 quilômetros a 97 km da costa do Oregon. As placas tectônicas continentais de Juan de Fuca e Norte-Americana criam esta zona de subducção, que é considerada a “mais silenciosa do mundo”.
-
Porém, atualmente acredita-se que ela esconda um dos maiores eventos sísmicos do século. Esta ocorrência está prevista desde 2010; a Comissão afirma agora que isso vai ocorrer, inevitavelmente. Este terremoto e tsunami previsto mataria mais de 10 mil pessoas, possivelmente dividiria partes da Costa Oeste e custaria 32 bilhões dólares em danos aos EUA.
-
Se você se assustou com os desastres que já mostramos, prepare-se que o pior ainda está por vir. Simon Day, da University College London, e Steven Ward, da Universidade da Califórnia em Santa Cruz, preveem que o vulcão Cumbre Vieja , nas Ilhas Canárias, vá entrar em erupção e criar o maior tsunami da história. Em seu artigo conjunto sobre o tema, lançado em 2001, Day e Ward levantaram a hipótese de que uma ruptura na estrutura do vulcão ocorreu durante sua última erupção, fazendo com que o lado esquerdo tenha se tornado particularmente instável.
-
Se o Cumbre Vieja entrar em erupção novamente, o seu lado esquerdo se transformaria em um deslizamento de terra que causaria o maior tsunami na história da humanidade. Eles deduziram que a onda monstruosa avançaria a 800 quilômetros por hora, com 100 metros de altura em seu primeiro impacto com a terra, e chegaria à Flórida nove horas depois de ser criada. Day e Ward prevêem que tsunamis atingiriam lugares distantes entre si como a Inglaterra, a Flórida e o Caribe.
fim dos dias 02
Vale notar, no entanto, que essa é a pior situação possível. Se um deslizamento de terra causado por uma erupção na Cumbre Vieja vier a acontecer, é mais provável que toda aquela massa de terra não cairia no mar de uma só vez. Um deslizamento de terra mais fragmentado poderia não causar um tsunami recorde.
-
Fonte: jornaalhoje.com.br
Continue lendo...

A Antártica está dividida? As imagens de satélite revelam propagação de rachaduras gigantes

Isso ocorre pouco depois de um trilhão de toneladas de iceberg libertar-se em julho de 2017. Agora, os cientistas dizem que "podemos observar que as fendas restantes continuam a crescer em direção a uma característica chamada Bawden Ice Rise, que fornece suporte estrutural crítico para a plataforma de gelo restante".
A Antártica está dividida 00
Os cientistas descobriram fissuras maciças espalhando-se em uma plataforma de gelo da Antártida onde um iceberg de trilhões de toneladas se libertou há pouco.
-
Novas imagens de satélite foram apresentadas por especialistas que mostram o momento em que a Península Antártica perdeu cerca de dez por cento da sua área em julho de 2017, levando a perguntar se este é apenas o começo?
-
Desde os trágicos acontecimentos, os cientistas seguiram de perto o destino do iceberg supermassivo, já que uma fenda notória surgiu entre o continente principal e a massa de água congelada.
-
No entanto, os cientistas já identificaram que novas rachaduras estão se formando na plataforma de gelo, e ei continua a avançar, é provável que a plataforma de gelo possa entrar em colapso.
-
Os cientistas alertaram que se todo o Larsen C colapsa, o gelo que ele reter poderia adicionar cerca de 10 centímetros ao nível do mar da Terra nos próximos anos.
-
Desde que o iceberg de trilhões de toneladas interrompeu em julho de 2017, a Dra. Anna Hogg, da Universidade de Leeds e seu colega Dr. Hilmar Gudmundsson, do British Antarctic Survey e seus membros da equipe continuaram rastreando o iceberg, apelidado de A68, obrigado Para o satélite Copernic Sentinel 1 da Agência Espacial Europeia.

A Antártica está dividida 01
O crack continua a avançar. Crédito de imagem
-
Até agora, os cientistas descobriram que, desde a aterradora separação, o iceberg massivo começou lentamente a se afastar da plataforma de gelo Larsen-C.
-
Os especialistas indicam como uma lacuna maciça de cinco quilômetros - é visível entre o iceberg maciço e a plataforma de gelo da Antártida.
-
Além do enorme iceberg se afastando, os especialistas identificaram mais de 11 icebergs menores - com o maior com um comprimento de mais de 13 quilômetros.
-
Esses pequenos icebergs - ou pedaços de Bergy como os cientistas chamam - formaram depois de se afastar do iceberg gigante e da plataforma de gelo principal na Antártida.
-
Falando sobre os acontecimentos que se desenrolaram até agora, o Dr. Hogg, pesquisador da ESA no centro da observação polar e modelagem em Leeds, disse :



"As imagens de satélite mostram muita ação contínua na prateleira de gelo Larsen-C. Podemos observar que as fendas restantes continuam crescendo em direção a uma característica chamada Bawden Ice Rise, que fornece suporte estrutural crítico para a plataforma de gelo restante ".

"Se uma prateleira de gelo perder o contato com o aumento do gelo, seja através de um amasso ou de um grande evento de parto de iceberg, isso pode incitar uma aceleração significativa na velocidade do gelo e, possivelmente, uma maior desestabilização. Parece que a história de Larsen-C talvez ainda não tenha terminado, lamentavelmente ",  acrescentou o Dr. Hogg .

Escrevendo no Diário Nature  Climate Change , o Dr. Hogg e o Dr. Gudmundsson analisaram os eventos que levaram a esse fenômeno natural dramático que poderia remodelar o continente no futuro, discutindo como o parto de icebergs Massive afeta diretamente a estabilidade das prateleiras de gelo na Antártida .
-

Os cientistas argumentam como um evento de parto não precisa necessariamente estar relacionado a condições ambientais, e como existem vários fatores que devem ser levados em consideração ao examinar a causa.

A dupla científica implica como os eventos só podem refletir um processo natural de crescimento e decaimento da plataforma de gelo.


"Embora as prateleiras de gelo flutuantes tenham apenas um impacto moderado no aumento do nível do mar, o gelo do coração da Antártica pode se descarregar no oceano quando eles desmoronam", explicou o Dr. Gudmundsson . "Consequentemente, veremos um aumento na contribuição da camada de gelo para o aumento global do nível do mar".

"Com este grande evento de parto, além da disponibilidade de tecnologia de satélite, temos uma excelente oportunidade para observar este experimento natural que se desenrola diante de nossos olhos. Esperamos aprender muito mais sobre como as prateleiras de gelo quebram e como a perda de uma seção de uma plataforma de gelo influencia o fluxo de suas partes remanescentes ",  acrescentaram especialistas .

(H / T ESA )
Continue lendo...

A sexta extinção em massa da Terra já está em andamento!

Os cientistas fizeram alertas terríveis sobre o futuro do nosso planeta dizendo que a sexta extinção em massa da Terra já está em andamento e que os humanos estão causando uma "aniquilação biológica" da vida selvagem.

-

A sexta extinção em massa da Terra já está em andamento!
-
As coisas não parecem brilhantes para o futuro do nosso planeta, parece. Os cientistas dizem que os seres humanos lançaram a sexta extinção em massa na Terra e que a vida selvagem enfrentará uma maior aniquilação - o que significa que milhares de espécies correm o risco de desaparecer para sempre - se não mudarmos nos próximos vinte anos para combater os "poderosos" Assaltos à biodiversidade ".
-
Os fatores mais notórios por trás desse evento apocalíptico são a ganância humana e a superpopulação que resultou na destruição de nosso planeta - como os humanos não conseguiram proteger o planeta, resultando em um impacto negativo quase irreversível sobre os ecossistemas em todo o planeta, dizem os pesquisadores.
-
O aviso foi apresentado no Diário do Processo da Academia Nacional das Ciências e é o que devemos levar em consideração mais do que nunca.
-
"Nas últimas décadas, a perda de habitat, a sobreexploração, os organismos invasivos, a poluição, a toxificação e, mais recentemente, as perturbações climáticas, bem como as interações entre esses fatores, levaram ao declínio catastrófico nos números e tamanhos das populações de ambos Espécies de vertebrados comuns e raros ",  escreveram cientistas no relatório .
-
O relatório indica que a taxa oculta da população de espécies diminui o "sexto episódio de extinção em massa da Terra", prosseguiu mais do que a maioria assume ".
-
Conforme observado pela CBC News , os leões historicamente ocuparam aproximadamente 2.000 das células de 10 mil quilômetros quadrados em vários continentes, mas agora ocupam pouco mais de 600 células na África subsaariana e na Índia. No Sudeste e no Sudeste Asiático, todos os mamíferos de grande porte analisados ​​perderam mais de 80% de suas faixas geográficas.
-
O relatório foi apresentado por especialistas das universidades de Stanford e Cidade do México que descobriram que a taxa atual de extinção de vertebrados é igual a duas espécies por ano.
-
Além disso, os cientistas afirmam que as estimativas - que são além de preocupantes - são, provavelmente, conservadoras, pois existem várias espécies de mamíferos ameaçadas, apesar de estarem em níveis relativamente seguros na virada do milênio.
-
Os relatórios do Atlântico sugerem que, desde a década de 1980, a população de girafas caiu em até 40%, de pelo menos 152 mil animais para apenas 98 mil em 2015. Na última década, o  número de elefantes de savana  caiu 30% e 80% de Os elefantes da floresta foram abatidos em um parque nacional que foi uma das suas últimas fortunas. As chitas são para baixo para seus últimos 7.000 indivíduos, e os orangotangos para os seus últimos 5.000.
-
O relatório indica que "até 50 por cento do número de indivíduos animais que antes compartilhavam a Terra com a gente já foram, assim como bilhões de populações", escrevem Ceballos e seus colegas .
-
"Enquanto a biosfera está passando por extinção de espécies em massa, também está sendo assolada por uma onda muito mais séria e rápida de declínios e extinções da população. Estamos basicamente matando animais selvagens porque estamos destruindo seu habitat, e poluindo e mudando o clima, dizem pesquisadores. No entanto, o que talvez seja o fator mais importante de acordo com os pesquisadores é "superpopulação humana e crescimento contínuo da população".
-
O relatório - que se baseou em uma análise de cerca de 28.000 mamíferos, répteis e anfíbios - acrescenta que "a aniquilação biológica resultante, obviamente, também terá graves conseqüências ecológicas, econômicas e sociais" e que "a humanidade acabará por pagar um preço muito alto Para a decimação da única assembléia da vida que conhecemos no universo ".
-
Além disso, "O forte foco entre os cientistas sobre a extinção de espécies, no entanto, dá uma impressão comum de que a biota da Terra não está dramaticamente ameaçada, ou está apenas entrando lentamente em um episódio de grande perda de biodiversidade que não precisa gerar profunda preocupação agora".
-
"Assim, pode haver tempo suficiente para enfrentar a deterioração da biodiversidade mais tarde, ou para desenvolver tecnologias para" deextinção "- a possibilidade de esta última ser uma impressão errada especialmente perigosa".
-
Os especialistas concluíram que "as extinções da população hoje são ordens de magnitude mais freqüentes do que as extinções de espécies. As extinções da população, no entanto, são um prelúdio para a extinção das espécies, então o sexto episódio de extinção em massa da Terra prosseguiu mais do que a maioria assume. A enorme perda de população já está prejudicando os serviços que os ecossistemas fornecem à civilização. Ao considerar este assalto assustador sobre os fundamentos da civilização humana, nunca se deve esquecer que a capacidade da Terra de sustentar a vida, incluindo a vida humana, foi moldada pela própria vida ".
-
Fonte: PNAS
Continue lendo...

O DILÚVIO BÍBLICO NÃO É UM CONTO DE FADAS - ESTÁ ACONTECENDO DE NOVO!

O DILÚVIO BÍBLICO NÃO É UM CONTO DE FADAS - ESTÁ ACONTECENDO DE NOVO 01
De acordo com um especialista em glaciologia, o chamado "Grande Dilúvio", documentado na história de Noé no Antigo Testamento da Bíblia e em vários contos folclóricos de todos os cantos do mundo, não é apenas uma história.
-
"Eu não acho que o dilúvio bíblico é apenas um conto de fadas", diz Terence J Hughes, um glaciologista aposentado que já trabalhou na Universidade do Maine e agora está baseado em Dakota do Sul.
-
"Eu acho que uma grande inundação aconteceu em todo o mundo, e deixou uma marca indelével na memória coletiva da humanidade que se preservou nessas histórias".
-
Perturbadamente, Hughes não só acredita que o Grande Dilúvio foi um evento real, mas também pensa que é muito provável que isso possa acontecer novamente em breve.
-
Acredita-se que a origem de um potencial Grande Dilúvio poderia estar na Antártida, onde parece haver um processo escalonado e altamente perigoso de erosão glacial e derretimento neste momento atual.
O DILÚVIO BÍBLICO NÃO É UM CONTO DE FADAS - ESTÁ ACONTECENDO DE NOVO 02
-
Os observadores que viajaram para o continente gelado para observar o próprio dano descreveram cenas terríveis em que os lençóis de gelo fluem para baixo, e novas e enormes plataformas de gelo flutuantes estão se formando a uma taxa nunca antes vista.
-
Cientistas que estão permanentemente com base na Antártida relataram inúmeros problemas com suas bases devido ao processo crescente de derretimento e erosão da plataforma de gelo existente . Cientistas e ambientalistas advertiram há anos que um colapso das vastas, mas delicadas porções das placas de gelo da Antártida poderia aumentar o nível do mar para o mundo inteiro de maneira bastante drástica.
-
Isso poderia ameaçar a existência de um grande número de ilhas baixas espalhadas por todo o mundo, além de representar uma ameaça existencial para as cidades costeiras grandes e populosas do mundo, como Miami, Nova York e Xangai.
-
Continue lendo...

A cada dia que passa a III #Guerra Mundial se torna mais ‘eminente’

A cada dia que passa a III Guerra Mundial se torna mais
Ao que tudo indica estamos perto de um momento crucial da história humana. Uma nova grande Guerra Mundial se aproxima. A Rússia se prepara com baterias antiaéreas, e abrigos antinucleares em Moscou. Em canais de TV da Rússia a guerra já teria começado desde o esfriamento da relação entre Moscou e Washington devido a “Guerra na Síria”.
O presidente russo Vladmir Putin está preparando 40 milhões de russos para uma possível guerra nuclear, ou seja, um terço da população russa para participar de um importante exercício de defesa. Ele que acredita que o corte de relações com os Estados Unidos e a tensão na “Guerra da Síria”, podem ser o estopim para o início de uma guerra.
Com a anexação da Crimeia a Rússia e a guerra no leste da Ucrânia levaram os países bálticos e a Polônia a pedir à OTAN um reforço de sua presença militar na região por medo de uma possível invasão russa, isso faz com que a tensão aumente mais ainda na região. Os mísseis S-400 foram colocados nos últimos meses na região noroeste de Leningrado, na fronteira com as três repúblicas bálticas e nesta semana em Moscou para proteger a capital e as indústrias do centro país de algum ataque aéreo americano.
Vladimir Putin também ordenou ano passado que se prepare um novo programa de rearmamento até 2025 para se manter equiparado ao arsenal nuclear dos EUA. Assista o vídeo que comenta sobre a realidade eminente da 3º Guerra Mundial, logo abaixo:
FONTE: primeirissimamao

Os 10 melhores países mais seguros para se encontrarem se a 3ª Guerra Mundial acontecer

Continue lendo...

Os 10 melhores países mais seguros para se encontrarem se a 3ª Guerra Mundial sair

Os 10 melhores países mais seguros para se encontrarem se a 3ª Guerra Mundial sair 01
O mundo está certamente ficando mais letal à medida que avançam as tecnologias militares. Os países estão ficando tensos à medida que os tempos passam, e a guerra mundial 3 está começando a parecer cada vez mais inevitável. Onde você estará?

Word War 3 é definitivamente um tema temível. As guerras mundiais anteriores foram trágicas e desastrosas em si mesmas, e eu só posso imaginar o quão ruim seria com a tecnologia e armamento que temos hoje. Com a aquisição da guerra nuclear, todos nós estaríamos condenados. Se um país devia lançar uma bomba nuclear, morreria imediatamente na explosão - se estiver perto de você. Se não, você morrerá logo da exposição à radiação e à contaminação.Então, parece que a melhor garantia de ter no caso da terceira guerra mundial é que você está em um lugar seguro.

Os líderes mundiais, obviamente, serão um mau lugar para se esconder durante a terceira guerra mundial . Eles serão os alvos diretos dos países rivais e você não quer ser pego no meio. Isso significa que você provavelmente vai querer evitar os Estados Unidos, Reino Unido, China e Rússia - e não ir a qualquer lugar no Oriente Médio. Isso provavelmente seria uma sentença de morte. Se você está preocupado com seu destino de guerra mundial três, estes são os países mais seguros para estar dentro durante o colapso - você pode querer se apressar e fazer um movimento.
Os 10 melhores países mais seguros para se encontrarem se a 3ª Guerra Mundial sair
Continue lendo...

Caminhamos para uma extinção em massa, pouco divulgado pela mídia, mas o perigo existe

7 sinais de que caminhamos para uma extinção em massa
Hoje, alguns cientistas acreditam que estamos na iminência de uma sexta extinção em massa que pode acabar com a maior parte da vida na Terra. Aqui estão sete sinais de que eles podem estar certos.

Uma extinção em massa acontece quando mais de 75% de todas as espécies do planeta morrem em um período de menos de dois milhões de anos. Isso pode parecer muito para você, mas é um piscar de olhos no tempo geológico. Houve cinco extinções em massa na Terra nos últimos 540 milhões anos.
A Terra está borbulhando com supervulcões
Yellowstone
O Parque de Yellowstone, nos Estados Unidos, é na verdade uma cratera vulcânica, uma fina camada de terra que fica no topo de uma enorme caldeira. E esse supervulcão pode explodir a qualquer momento.

A última vez que a Terra testemunhou uma explosão desta dimensão foi em 1812, quando o Monte Tambora, na Indonésia, entrou em uma erupção tão grande  que o clima da Terra esfriou por vários anos.

Ainda mais assustador é a perspectiva de que um outro tipo de super-vulcão, chamado LIP, pode se tornar ativo em algum momento no futuro. O LIP, agora inativo, surgiu há 250 milhões de anos na Sibéria.

Ele vomitou tanto carbono e outros gases de efeito estufa no ar que a Terra sofreu uma catastrófica mudança climática, oscilando loucamente entre calor e frio extremos, onde até 95% de toda a vida morreu.
Espécies invasoras estão em toda parte
Na Terra, os seres humanos têm agressivamente invadido todos os continentes, exceto a Antártida, inchando nossa população em mais de 7 bilhões de pessoas. Isso pode forçar muitas criaturas a mudar seu habitat, provocando mudanças em toda a cadeia alimentar. Cerca de 359 milhões anos atrás, 75% de todas as espécies na Terra morreram durante a extinção em massa do período Devoniano.

Os geólogos acreditam que essa extinção foi resultado de espécies invasoras.
Mudanças Climáticas
Derretimento das geleiras
A calota de gelo do Ártico está encolhendo. As temperaturas estão subindo. Os cientistas de vários países estão unidos em sua crença de que o clima na Terra está ficando mais quente.

A boa notícia é que os seres humanos podem não ser a única causa da mudança climática – o planeta sofreu com mudanças dramáticas na temperatura muitas vezes ao longo de sua história.

A má notícia é que praticamente todas as vezes que isso acontece também ocorre uma extinção em massa.

A primeira extinção em massa, há 540.000 mil anos atrás, foi desencadeada por uma idade de gelo rápida seguida de um período de rápido efeito estufa.

Outra extinção em massa no final do Triássico causou incêndios maciços em todo o mundo, o que sufocou o planeta em fumaça e cinzas.
A acidificação dos oceanos
Embaixo do mar
Os níveis de ácidos nos oceanos da Terra estão subindo, o que está matando todos os recifes e tornando a vida difícil para os mariscos.

A acidificação dos oceanos já causou uma extinção em massa no período Triássico, há 200 milhões de anos, que acabou com 80% das espécies do planeta – especialmente nos oceanos.

Quando as águas estão muito ácidas, os níveis de cálcio descem. Isso significa que as criaturas sem casca simplesmente não podem construir suas conchas, e morrem antes mesmo de ter uma chance de lutar.

Quando as criaturas sem casca morrem, os predadores que se alimentam delas também morrem, e por aí vai.
Extinções estão acontecendo em uma taxa superior à média
Extinções são normais. Na verdade, os estatísticos que estudam as extinções descobriram um número normal de criaturas que estão sendo extintas a qualquer momento.

Assim, uma extinção em massa é como um grande pico estatístico. E, infelizmente, há uma grande quantidade de evidências de que a taxa de extinção que temos experimentado ao longo dos últimos 500 anos é superior à taxa normal.

Não, essa taxa não é nada perto dos níveis de extinção em massa. Mas ela está subindo, algo que é exatamente o que você esperaria ver no início de uma extinção em massa.
Todos os megafaunas estão mortos
Megafauna
Uma maneira de os cientistas descobrirem a taxa de extinção é olhando para a diversidade de fósseis. Com base nessas evidências, eles podem descobrir como muitas criaturas e plantas estavam vivos em um determinado momento, além de como rapidamente (ou lentamente), elas desapareceram do registro fóssil.

Em registros fósseis mais recentes, dos últimos 50 mil anos, podemos facilmente ver um declínio na diversidade de espécies. A Terra foi recentemente lar de muitas espécies dos chamados megafaunas, de mastodontes, cangurus gigantes e preguiças gigantes. 

Quando você vê uma categoria inteira de criaturas que desapareceram rapidamente (em tempo geológico), é sinal de que uma extinção em massa pode ocorrer em breve.
Os anfíbios estão morrendo
Hoje, estamos testemunhando um outro grupo gigante de espécies em extinção tão rapidamente que podemos realmente medir em tempo humano, ao invés do tempo geológico. Anfíbios, principalmente sapos, estão morrendo em um ritmo avassalador. A maioria foi derrubada pela rápida propagação de um fungo mortal que mata comunidades inteiras de rãs em semanas.

É provável que o fungo atingiu proporções pandêmicas, já as rãs estão sendo expulsas de seus habitats, e entrando em contato com novas espécies que nunca poderiam ter visto de outra forma.

Quanto mais nós perdemos nossa diversidade animal, mais nos aproximamos de um mundo dominado por espécies invasoras. E esse cenário realmente não terminou bem na extinção em massa do período Devoniano.

Continue lendo...

PODERÁ TAMBÉM GOSTAR

Mais Populares

 
Copyright © 2016 REVELANDO VERDADES OCULTAS • All Rights Reserved.
Template Design by ORIGINAIS OADM • Powered by Blogger
back to top