Nosso mundo está sendo despovoado, Eles nos enganaram

nosso mundo está sendo despovoado
Hoje, a população mundial supera apenas sete bilhões e meio (7,6). Até os anos setenta, acreditava-se que estava subindo seguindo uma fórmula hiperbólica descoberta pelo físico austríaco Heinz Von Foerster.
.
Mas, recentemente, quando os sociólogos esperavam um pico populacional, a taxa de natalidade se estabilizou. Desde os anos noventa, houve uma estagnação no crescimento populacional. Costumava prever-se que em 2015 a população mundial passaria de nove mil milhões (9,3) e, no entanto, não excedia 7,5. A ONU produziu projeções intituladas " World Population Prospects" , e a última anunciou que em 2030 alcançaria 8,6 milhões, chegando a 9,8 bilhões em meados do século.
.
Uma taxa de natalidade em declínio pode ser observada mesmo em regiões onde não deveria estar acontecendo, como a África, o Sudeste Asiático e a Bacia do Caribe. Em contraste, os Estados Unidos, o Canadá e toda a Europa têm índices negativos há várias décadas e há perspectivas sinistras de despovoamento. Durante os últimos quinze anos, em muitos países, grandes famílias tradicionais foram desaparecendo, de doze a quatorze crianças a seis ou sete.
.
Estes dias você pode ler muitos artigos que explicam futuristas premissas que o processo de globalização atingiu um ponto de fechamento, porque o planeta não precisa mais de tantos trabalhadores como antes, para uma máquina substitui dez. Então, eles concluem que a redução dos nascimentos é nada mais que um processo natural.
No entanto, eles não fazem nada para incentivar a taxa de natalidade na Europa, em um contexto de taxas de imigração em plena explosão: e a Europa está enfrentando uma mudança de identidade.
.
Para tentar melhorar sua taxa de natalidade, um país pode recorrer a diferentes táticas. Planos educacionais e ajuda financeira a famílias numerosas. Nos países do norte, os governos tentaram estimular a reprodução, permitindo que o conteúdo erótico penetrasse na mídia de massa nos anos 80. Isso deveria neutralizar o clima frio, mas o resultado esperado não ocorreu.
.
Atualmente, o problema da fertilidade tornou-se uma questão importante na pesquisa sociológica, política e militar .
.
No congresso da Federação Internacional de Ginecologia e Obstetrícia (FIGO), realizada em 2006, em Kuala Lumpur, os participantes enfatizaram o aumento da taxa de abortos espontâneos, ea mais recente congresso da FIGO, no Rio de Janeiro, deu-lhe toda sua atenção. Em uma escala global, essa taxa de gestações em que o crescimento da criança cessa passou de 20% para 40%. E a cada ano há mais casos, especialistas reconhecem que estamos enfrentando uma epidemia. Mas antes que as epidemias tivessem causas naturais: hoje nada similar é percebido.
.
E nada parece ser capaz de impedir o aumento do problema.
.
Neste ponto, não podemos deixar de recordar os programas de despovoamento dos serviços secretos dos EUA, com o objectivo de reduzir artificialmente a população, de acordo com as ideias do economista político inglês do século XVIII Thomas Robert Malthus. Embora não se queira, isso exige a retórica de Bill Gates, fundador da Microsoft, que argumentou que tínhamos que reduzir a "figura de ouro" de dois bilhões de seres humanos, selecionados a partir de uma perspectiva eugênica. Isso, Bill Gates levantou na Conferência (apenas para convidados) de Long Beach, Califórnia, em 2010, em um discurso intitulado "Inovar para zero". E acrescentou que sua esperança é que as vacinas sirvam para reduzir o crescimento populacional. Foi sublinhado com humor que Bill Gates fala com autoridade sobre o tema das vacinas ...
.
Lembre-se também que, em 1974, pelo o pedido da administração Nixon, o Departamento de Defesa, da CIA e do Conselho de Segurança Nacional desenvolveu um modo - chamado de Memorando 200 para a segurança nacional, que estipulou como para alcançar o despovoamento global. Isto apontou para os países do chamado Terceiro Mundo, e especialmente aqueles que os EUA consideravam como suas colônias. O papel das agências de inteligência dos EUA foi confirmado pelos muitos incidentes que ocorreram em diferentes partes do mundo desde então.
.
Assim, México e Flilipinas sofreu terrivelmente em meados dos anos noventa, quando US utilizado os canais da Organização Mundial da Saúde (OMS) Parra levar vacinas para estes países, supostamente para proteger a população local de tétano. Acontece que essa suposta assistência produziu um aumento drástico nas gestações fracassadas. Ao estudar a vacina, descobriu-se que continha o hormônio humano corioni gonadopropina (hCG) que interrompia o desenvolvimento natural do feto. Em seguida, o governo dos EUA aprovou apressadamente uma lei que impede qualquer entidade estrangeira de levar a Big Pharma a julgamento pela disseminação dessa vacina.
.
Outro exemplo de prática criminosa para reduzir a população do mundo é o recente escândalo no Quênia, que revelou como eram médicos ocidentais que esterilizados milhões de mulheres em toda a África, sob o pretexto de vacinação programa tétano, conduzida pela OMS e UNICEF . Essas acusações foram divulgadas pela Associação de Médicos Católicos do Quênia, que descobriu o mesmo veneno de hCG em vacinas enviadas ao continente negro.
image
No seu relatório, a associação disse que os países africanos eram um experimento de campo para Big Pharma durante décadas, para experimentar os efeitos das vacinas, alterações genéticas associadas com algumas drogas, reações a várias infecções, vírus e outras pragas sem que a população aprendeu, muito menos deu seu consentimento. Estes "estudos" são realizados por empresas farmacêuticas privadas, a P Doenças Infecciosas do entagon de Serviços , da CIA, chamado agências Biolabs de espionagem americanos instalados em todo o mundo, como o famoso Centro de Richard Lugar na Geórgia, criada pela ainda mais conhecido Bill Gates Foundation.
.
Há relatos da mídia que também revelaram que as plantações de tabaco foram infectadas artificialmente com um vírus desconhecido que aumenta o risco de câncer nos lábios, boca, garganta e pulmão em fumantes. Esses relatos são confirmados por uma simples comparação entre o incrivelmente baixo número de cânceres de pulmão entre os fumantes antes de 1950, em comparação com os números atuais. Há também relatos de que o malatião , um gás nervoso desenvolvido pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial, foi pulverizado de helicópteros em áreas densamente povoadas do Arizona e da Califórnia.
A explicação oficial era que o gás era usado para matar insetos que vinham do Mediterrâneo. mas o paradoxo é que o gás foi irrigado em áreas residenciais, não nos campos.
.
Conforme publicado na revista The Age , o australiano Frank Macfarlane Prêmio Nobel Burget de Microbiologia pediu ao governo australiano para desenvolver armas biológicas contra "os países superpovoados do Sudeste Asiático" em 1947. Durante uma reunião secreta em 1947 com o Comité para o desenvolvimento de novas armas e equipamentos (NWED), os microbiologistas recomendaram "formar um grupo de pesquisa para controlar a população da Indonésia e de outros países" .
.
Além disso, os serviços de inteligência, para alcançar os mesmos objetivos, criaram um programa secreto com o nome de código do Projeto Coast , na África do Sul, em 1984. A propósito, o aumento brutal de plantas transgênicas semeadas e o recente anúncio A ONU de um rápido aumento nos preços dos alimentos, não são fatos casuais, também fazem parte do programa para reduzir artificialmente a população mundial.
.
Esses dados, os meios de comunicação já os conhecem há muito tempo, mas por quanto tempo a comunidade internacional lhes permitirá continuar as atividades criminosas das elites financeiras ocidentais em vista do extermínio de nosso planeta? Deixe seu comentário abaixo.
Continue lendo...

EUA prepara seu exército para a "Grande Tempestade Geomagnética" (Video)

eua Grande Tempestade Geomagnética
Desde meados do ano passado, a notícia de que uma grande tempestade geomagnética poderia atingir a Terra e causar o caos total no planeta tem estado latente entre todos os teóricos e especialistas, embora ainda não tenha acontecido e muitos a digam alarmista
image

Estimou-se que em 2024 uma grande tempestade solar potencialmente perigosa era esperada, mas tudo aponta para que seja muito mais cedo do que nos é dito. Naturalmente você tem que suspeitar de algo que não se encaixa nessa história toda e talvez você me dê a razão em alguns aspectos.
.
O governo dos Estados Unidos parece ter certeza dessa situação, por isso prepara seu exército para enfrentar o evento. Mas essa implantação dos militares dos EUA não parece algo que possa afetar nosso planeta ou os interesses da nação dos Estados Unidos?
Um estudo recente da meteorologista inglesa Catherine Burnett alerta sobre os perigos das tempestades geomagnéticas na Terra, que podem causar devastação total, e que os humanos mal teriam 15 minutos para se prepararem.
.
"Durante muito tempo, temos tido sorte", e "A preocupação aqui é que se a radiação de uma explosão solar atinge a Terra, pode derrubar satélites, interrompendo telefones celulares e outras formas de comunicação", adverte, entretanto, Brian Gaensler, astrofísico da Universidade de Toronto.
.

Embora muitos outros especialistas tenham rotulado Catherine Burnett como alarmista, apenas alguns dias antes do final de 2018, a notícia vazou de que o Corpo Especial de Fuzileiros dos EUA está se preparando desde fevereiro do ano. passado, antes de uma possível Grande Tempestade Solar.
image

O estranho é porque não foi anunciado aos cidadãos do país norte-americano sobre isso. Embora muitas pessoas ainda considerem esta afirmação extrema, o fato é que o Corpo Especial de Fuzileiros Navais não é uma equipe preparada para "nada".
.
Segundo o estudo feito por Burnett, essas grandes tempestades geomagnéticas, causadas pela expulsão da massa corneana do Sol, poderiam cercar completamente a Terra, gerando uma era de escuridão e causando uma devastação geral no planeta.
.
Segundo alguns cientistas que corroboram as declarações de Catherine Burnett, a tempestade geomagnética é inevitável, e ocorrerá ao longo de um período de meses e não de anos, como esperam alguns cientistas pertencentes a instituições governamentais.
.
Mas o que podemos fazer? Além de começarmos a nos preparar através de elementos de sobrevivência, também notamos que por trás de uma tempestade geomagnética existe um plano oculto para exterminar bilhões de pessoas. Este plano oculto seria criar um problema alimentar real.
.
Assista ao vídeo abaixo para mais informações sobre a mão de nossos companheiros Planet Snakedos, e não esqueça de deixar seu comentário abaixo.
FONTE: YOUTUBE
Continue lendo...

Saiba o significado da oração do Pai-Nosso

A ORAÇÃO do Pai-Nosso, proferida por Jesus Cristo no Sermão do Monte, está na Bíblia em Mateus, capítulo 6, versículos 9 a 13. Pouco antes de ensinar essa oração, Jesus disse: “Ao orares, não digas as mesmas coisas vez após vez, assim como fazem os das nações, pois imaginam que serão ouvidos por usarem de muitas palavras.” — Mateus 6:7.

Portanto, é evidente que Jesus não pretendia que a oração do Pai-Nosso fosse repetida palavra por palavra. É verdade que, mais tarde, ele repetiu essa oração para que outros também a aprendessem. (Lucas 11:2-4) Mas a fraseologia da oração no relato evangélico de Mateus difere um pouco da do evangelho de Lucas. Além disso, outras orações que Jesus e os seus discípulos fizeram posteriormente não seguiram rigidamente as palavras da oração-modelo.

Por que o Pai-Nosso foi registrado na Bíblia? Por meio desse modelo, Jesus nos ensinou como nossas orações podem tornar-se aceitáveis para Deus. Nessa oração, encontramos também respostas a algumas das perguntas básicas sobre a vida. Portanto, consideremos cada parte do Pai-Nosso.

“Nosso Pai nos céus, santificado seja o teu nome. Venha o teu reino. Realize-se a tua vontade, como no céu, assim também na terra. Dá-nos hoje o nosso pão para este dia; e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós também temos perdoado aos nossos devedores. E não nos leves à tentação, mas livra-nos do iníquo.” — Mateus 6:9-13

Qual é o nome de Deus? (Veja aqui)

“Nosso Pai nos céus, santificado seja o teu nome.”(Mateus 6:9) Essas palavras iniciais da oração-modelo nos ajudam a nos achegar a Deus por nos dirigirmos a ele como “nosso Pai”. Assim como uma criança, que por natureza se sente atraída a seu pai amoroso e compreensivo, podemos achegar-nos ao nosso Pai celestial, confiantes de que ele quer nos ouvir. “Ó Ouvinte de oração”, cantou o Rei Davi, “sim, a ti chegarão pessoas de toda carne”. — Salmo 65:2.

Jesus nos ensinou a orar a Deus pedindo que santifique, ou torne santo, o Seu nome. Mas qual é o nome de Deus? A Bíblia responde com as seguintes palavras: “Tu, cujo nome é Jeová, somente tu és o Altíssimo sobre toda a terra.” (Salmo 83:18) Já leu alguma vez o nome Jeová na sua Bíblia?

Realmente, o nome de Deus, Jeová, ocorre quase 7.000 vezes nos antigos manuscritos bíblicos. No entanto, alguns tradutores foram a ponto de remover esse nome das suas versões da Bíblia. Portanto, é correto orarmos que o Criador santifique o seu nome, ou o torne santo. (Ezequiel 36:23) Um modo de agir em harmonia com essa oração é usarmos o nome Jeová quando oramos a Deus.

Uma senhora chamada Patrícia, que foi criada como católica, conhecia muito bem o Pai-Nosso. Como reagiu quando uma Testemunha de Jeová lhe mostrou na Bíblia o nome de Deus? “Nem podia acreditar no que eu estava ouvindo!” exclamou. “De modo que fui pegar a minha própria versão da Bíblia, e nela também constava o nome de Deus. A Testemunha me mostrou então Mateus 6:9, 10, e explicou que o nome de Deus está relacionado com o Pai-Nosso. Fiquei muito interessada e pedi que ela estudasse a Bíblia comigo.”

A vontade de Deus será realizada na Terra

“Venha o teu reino. Realize-se a tua vontade, como no céu, assim também na terra.” (Mateus 6:9, 10) Como se cumprirá essa parte da oração-modelo de Jesus? A maioria das pessoas imagina que o céu seja um lugar de paz e de tranqüilidade. As Escrituras referem-se ao céu como “morada excelsa de santidade e beleza” de Jeová. (Isaías 63:15) Não é de admirar que oremos que a vontade de Deus seja realizada na Terra assim “como no céu”! Mas será que isso acontecerá algum dia?

Daniel, profeta de Jeová, predisse: “O Deus do céu estabelecerá um reino que jamais será arruinado. E o próprio reino não passará a qualquer outro povo. Esmiuçará e porá termo a todos estes reinos [terrestres], e ele mesmo ficará estabelecido por tempos indefinidos.” (Daniel 2:44) Esse reino, ou governo, celestial agirá dentro em breve para trazer paz global por meio de um governo justo. — 2 Pedro 3:13.

Orar pela vinda do Reino de Deus e para que a Sua vontade seja feita na Terra é uma manifestação de fé, que não trará desapontamento. João, o apóstolo cristão, escreveu: “Ouvi uma voz alta do trono dizer: ‘Eis que a tenda de Deus está com a humanidade, e ele residirá com eles e eles serão os seus povos. E o próprio Deus estará com eles. E enxugará dos seus olhos toda lágrima, e não haverá mais morte, nem haverá mais pranto, nem clamor, nem dor. As coisas anteriores já passaram.’ ” Depois João acrescentou: “Escreve, porque estas palavras são fiéis e verdadeiras.” — Revelação (Apocalipse) 21:3-5.

Orar pelas necessidades materiais

Na oração-modelo, Jesus mostrou que a nossa preocupação primária deve estar relacionada com o nome e a vontade de Deus. No entanto, a oração-modelo prossegue com pedidos pessoais, feitos corretamente a Jeová.

O primeiro deles é: “Dá-nos hoje o nosso pão para este dia.” (Mateus 6:11) Isso não é um pedido de riqueza material. Jesus incentivou-nos a orar pelo “nosso pão para o dia, segundo as exigências do dia”. (Lucas 11:3) Em harmonia com o Pai-Nosso, podemos orar com fé que Deus providencie as nossas necessidades diárias, se o amarmos e lhe obedecermos.

Ficarmos indevidamente ansiosos por causa de problemas econômicos poderia fazer-nos descuidar da nossa necessidade espiritual e assim não fazermos o que Deus espera de nós. Mas, se na vida dermos prioridade à adoração a Deus, poderemos ter certeza de que nossos pedidos para as necessidades materiais, tais como alimento e roupa, serão ouvidos favoravelmente. Jesus disse: “Persisti  . . . em buscar primeiro o reino [de Deus] e a Sua justiça, e todas estas outras coisas vos serão acrescentadas.” (Mateus 6:26-33) Buscar a justiça de Deus é um desafio, visto que todos nós somos pecaminosos e precisamos de perdão. (Romanos 5:12) O Pai-Nosso também trata desse assunto.

Nossas orações e o perdão

“Perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós também temos perdoado aos nossos devedores.”(Mateus 6:12) No registro que Lucas fez do Pai-Nosso, essas “dívidas” se referem aos “pecados”. (Lucas 11:4) Será que Jeová realmente perdoará os nossos pecados?

Embora o Rei Davi, do Israel antigo, tivesse cometido sérios pecados, ele estava arrependido e orou com confiança: “Tu, ó Jeová, és bom e estás pronto a perdoar; e é abundante a benevolência para com todos os que te invocam.” (Salmo 86:5) Que idéia consoladora! Nosso Pai celestial está “pronto a perdoar” os pecados dos que o invocam arrependidos. Com a mesma certeza de que uma dívida pode ser totalmente cancelada, da mesma forma Jeová Deus pode perdoar completamente os nossos pecados.

No entanto, Jesus mencionou uma condição: para sermos perdoados por Deus temos de perdoar os outros. (Mateus 6:14, 15) Embora o justo Jó tenha sido maltratado por três amigos, ele os perdoou e até orou por eles. (Jó 42:10) Se perdoarmos os que pecam contra nós, agradaremos a Deus e estaremos na condição de ser beneficiados pela misericórdia dele.

A disposição de Deus de ouvir as nossas petições deve induzir-nos a procurar a sua aprovação. E podemos fazer isso, embora sejamos imperfeitos. (Mateus 26:41) Também nesse ponto Jeová pode ajudar-nos, conforme Jesus mostrou no importante pedido que conclui a oração-modelo.

Pedir ajuda para adotar um proceder justo

“Não nos leves à tentação, mas livra-nos do iníquo.”(Mateus 6:13) Jeová não nos abandona numa tentação, nem nos faz cair no pecado. Sua Palavra declara: “Por coisas más, Deus não pode ser provado, nem prova ele a alguém.” (Tiago 1:13) Deus permite que sejamos tentados, mas ele pode livrar-nos do Grande Tentador — o “iníquo”, conhecido como Satanás, o Diabo.

O apóstolo Pedro aconselhou os seus irmãos: “Mantende os vossos sentidos, sede vigilantes. Vosso adversário, o Diabo, anda em volta como leão que ruge, procurando a quem devorar.” (1 Pedro 5:8) De fato, Satanás tentou até mesmo o homem perfeito Jesus Cristo! Qual era o objetivo do Diabo? Desviar Jesus da adoração pura de Jeová Deus. (Mateus 4:1-11) Se você está procurando servir a Deus, o objetivo de Satanás é devorá-lo também!

Por meio do mundo que está sob o seu controle, o Diabo pode nos tentar a praticar coisas que Deus desaprova. (1 João 5:19) Por isso é vital que recorramos regularmente a Deus em busca de ajuda, especialmente quando nos confrontamos com uma tentação persistente. E se adorarmos a Jeová segundo a sua Palavra inspirada, a Bíblia, ele nos libertará por ajudar-nos a resistir ao Diabo. “Deus é fiel”, nos diz a Bíblia, “e ele não deixará que sejais tentados além daquilo que podeis agüentar”. — 1 Coríntios 10:13.

É essencial termos fé em Deus

Como é animador saber que o nosso Pai celestial está interessado em cada um de nós! Até mesmo providenciou que seu Filho, Jesus Cristo, nos ensinasse a orar. Isso certamente nos motiva a querer agradar a Jeová Deus. Como podemos fazer isso?

A Bíblia declara: “Sem fé é impossível agradar-lhe bem, pois aquele que se aproxima de Deus tem de crer que ele existe e que se torna o recompensador dos que seriamente o buscam.” (Hebreus 11:6)

Esperamos que esta consideração da oração do Pai-Nosso tenha aprofundado seu apreço pelo significado dela. Obter mais conhecimento sobre Jeová e sobre as recompensas que ele promete aos “que seriamente o buscam” fortalecerá a sua fé em Deus. Aprenda mais sobre ele e os seus propósitos para que você possa ter para sempre um relacionamento achegado com o seu Pai celestial. — João 17:3.
Continue lendo...

O Espiritismo é a sabotagem da verdade

Espiritismo A Sabotagem da Verdade
a) Negam a existência do Céu como lugar de felicidade

A felicidade dos espíritos bem-aventurados não consiste na ociosidade contemplativa, que seria, como temos dito muitas vezes, uma eterna e fastidiosa inutilidade (“O Céu e o Inferno”, p. 722. Editora Opus Ltda., 2ª edição especial, 1985).

Em que se deve entender a palavra céu? Achais que seja um lugar, como aglomerados, sem outra preocupação que a de gozar, pela eternidade toda, de uma felicidade passiva? Não; é o espaço universal; são os planetas, as estrelas (“ O Livro dos Espíritos”, p. 250. Editora Opus Ltda., 2ª edição especial, 1985).

Resposta Apologética:

Os espíritas zombam da idéia do céu como lugar de felicidade eterna. Costumam citar João 14.2: Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar. E dizem: A casa de meu Pai é o Universo; as diversas moradas são os mundos que circulam no espaço infinito e oferecem estâncias adequadas ao seu adiantamento (“O Evangelho Segundo o Espiritismo”, p. 556. Editora Opus Ltda., 2ª edição especial, 1985).

O texto citado de João 14.2 conclui da seguinte forma: vou preparar-vos lugar; e no versículo 3 afirma: para que onde eu estiver estejais vós também.

Ora, daí se nota que, primeiro, o céu é um lugar e, segundo, os que pertencem a Jesus estarão no mesmo lugar onde Jesus foi. E sabemos que Ele foi para o céu e sentou-se à direita de Deus (Mc 16.19; Hb 8.1; Ap 3.21). Jesus prometeu mais que os seus estariam onde Ele estivesse (Jo 17.24). Paulo falou da sua esperança celestial (Fp 3.20-21); o mesmo falou Pedro (1 Pe 1.3).

b) Negam o inferno como lugar de tormento eterno e consciente

(Jesus) Limitou-se a falar vagamente da vida bem-aventurada, dos castigos reservados aos culpados, sem referir-se jamais nos seus ensinos a castigos corporais, que constituíram para os cristãos um artigo de fé (“O Céu e o Inferno”, p. 726. Editora Opus Ltda., 2ª edição especial, 1985).

Resposta Apologética:

Jesus não falou vagamente sobre os castigos reservados aos culpados. Falou claramente em Mateus 25.41, 46 sobre o sofrimento eterno dos injustos. Neste último versículo, Jesus declarou que a duração da felicidade dos justos é igual à duração do castigo dos injustos: E irão estes para o tormento eterno, mas os justos para a vida eterna. Outros textos onde Jesus empregou palavras que indicam duração sem fim do castigo reservado aos ímpios (Mateus 5.22-29; 10.28; 13.42, 49-50; Mc 9.43-46; Lc 6.24; 10.13-15; 12.4-5; 16.19-31). Nos textos citados aparecem as expressões tais como:

a) suplício eterno;
b) fogo eterno;
c) fogo inextinguível;
d) onde o bicho não morre e o fogo não se apaga;
e) trevas exteriores;
f) choro e ranger de dentes.

c) Negam a existência do diabo e demônios como pessoas reais espirituais

Satã, segundo o espiritismo e a opinião de muitos filósofos cristãos, não é um ser real; é a personificação do mal, como nos tempos antigos Saturno personificava o tempo (“O Que é o Espiritismo”, p. 297. Editora Opus Ltda., 2ª edição especial, 1985).

Há demônios, no sentido que se dá a essa palavra? Se houvesse demônios, seria obra de Deus. E Deus seria justo e bom, criando seres, eternamente voltados ao mal? (“O Livro dos Espíritos”, pp. 72-74. Editora Opus Ltda., 2ª edição especial, 1985).

A propósito de Satanás, é evidente que se trata da personificação do mal sob uma forma alegórica (“O Livro dos Espíritos”, p. 74. Editora Opus Ltda., 2ª edição especial, 1985).

Resposta Apologética:

Deus não criou um ser maligno, mas um anjo de luz que se transviou (Is 14.12-14; Ez 28.14-16); Jesus disse que ele não permaneceu na verdade (Jo 8. 44). Trata-se de uma personalidade real, pois:

a) É mencionado entre pessoas espirituais (Jó 1.6);
b) Conversou com Jesus no monte, tentando-o (Mt 4. 1-10);
c) É uma pessoa inteligente, que faz planos para ludibriar os outros (Jo 8.44; 1 Pe 5.8);
d) Está condenado ao fogo eterno (Ap 20.10).

d) Negam a ressurreição do corpo

Em que se torna o Espírito depois de sua última encarnação?
Em puro Espírito (“O Livro dos Espíritos”, p. 84. Editora Opus Ltda., 2ª edição especial, 1985).
Resposta Apologética:

A ressurreição do corpo é uma doutrina enfatizada na Bíblia. Isaías que viveu cerca de 600 anos antes de Jesus, já afirmava no seu livro (26.19): Os teus mortos e também o meu cadáver viverão e ressuscitarão; despertai e exultai, os que habitais no pó, porque o teu orvalho será como o orvalho das ervas, e a terra lançará de si os mortos.

Ainda no Antigo Testamento encontramos exemplos de ressurreição realizados por Elias e Eliseu (1 Rs 17.17-24; 2 Rs 4.32-37). Jesus falou da ressurreição futura de todos os mortos em João 5.28-29. Quando Lázaro morreu, sua irmã Marta revelou crer na ressurreição. Ao ouvir que Jesus se aproximava: Disse, pois, Marta a Jesus: Senhor, se tu estivesses aqui, meu irmão não teria morrido. Mas também agora sei que tudo quanto pedires a Deus, Deus to concederá. Disse-lhe Jesus: Teu irmão há de ressuscitar. Disse-lhe Marta: Eu sei que há de ressuscitar na ressurreição do último dia (João 11.21-24). O mesmo fez Paulo em Atos 24.15: Tendo esperança em Deus, como estes mesmos também esperam, de que há de haver ressurreição de mortos, assim dos justos como dos injustos. No Juízo Final, diante do trono branco, todos irão ressuscitar, até mesmo os mortos nos mares, para prestar contas a Deus de seus atos praticados no corpo: E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros… E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras. E deu o mar os mortos que nele havia… (Ap 20.11-15).

e) Negam a inspiração divina da Bíblia

A Bíblia contém evidentemente fatos que a razão, desenvolvida pela ciência, não pode aceitar, e outros que parecem singulares e que repugnam, por se ligarem a costumes que não são mais os nossos… A ciência, levando as suas investigações desde as entranhas da terra até as profundezas do céu, demonstrou, portanto, inquestionavelmente os erros da Gênese mosaica… Incontestavelmente, Deus que é a pura verdade, não podia conduzir os homens ao erro, consciente, nem inconscientemente, do contrário não seria Deus. Se, portanto, os fatos contradizem as palavras atribuídas a Deus, é preciso concluir logicamente que Ele as não pronunciou ou que foram tomadas em sentido contrário.(“A Gênese”, p. 936. Opus Ltda; 2ª edição especial, 1985).

Resposta Apologética:

O espiritismo nega a criação do homem conforme descrita no livro de Gênesis 1.26-27 e 2.7. Acredita no evolucionismo. Por isto, admite que o registro bíblico não deve ser tomado literalmente, mas apenas em sentido figurado. Jesus reiterou a criação dos seres humanos, descrita em Gênesis 1.26-27, ao dizer: Não tendes lido que aquele que os fez no princípio macho e fêmea os fez (Mt 19.4). Em Hebreus 11.3, lemos que: Pela fé entendemos que os mundos pela Palavra de Deus foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente. E, assim, outros textos confirmam a descrição do Gênesis (Sl 19.1; 24.1). Posto isto, aceitamos as declarações de 2 Timóteo 3.16-17 que toda a Bíblia é inspirada e é a inerrante Palavra de Deus (1 Ts 2.13). A ciência, na qual se baseia o espiritismo, está mudando de opinião freqüentemente, de modo que não pode ser levada a sério, pois não tem a última palavra.

f) Negam a doutrina da Trindade

Examinemos os principais dogmas e mistérios, cujo conjunto constitui o ensino das igrejas cristãs. Encontramos a sua exposição em todos os catecismos ortodoxos. Começa com essa estranha concepção do Ser divino, que se resolve no mistério da Trindade, um só Deus em três pessoas, o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Essa concepção trinitária tão obscura, incompreensível… (“Cristianismo e Espiritismo”, 7a edição 1978, p. 86).

Resposta Apologética:

Definindo a doutrina da Trindade apontamos a existência de um só Deus eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Estas três pessoas constituem um só Deus, o mesmo em natureza, sendo as pessoas iguais em poder e glória.
Tal definição pode ser explanada e biblicamente provada seguindo três fatos:
a) Existe um só Deus (Dt 6.4; Is 43.10; 45.5-6). Trata-se de unidade composta como se lê em Gn 2.24 (serão dois uma só carne).
b) Esse único Deus é constituído de uma pluralidade de pessoas (Gn 1.26; 3.22; 11.7; Is 6.1-3,8), textos que empregam o verbo façamos, o pronome nossa e nós.
Isto pode ser visto ainda pela seguinte comparação entre as seguintes passagens:
1. Em Isaías 6.1-3, quando Isaías disse que viu o Senhor;
2. Em Jo 12.37-41, João disse que Isaías viu Jesus, quando viu o Senhor;
3. Em Is 6.8-9, se lê que o Senhor falou a Isaías. Ainda no versículo 8 se lê: A quem enviarei e quem irá por nós?
4. Em At 28.25, Paulo declara que quem falou a Isaías foi o Espírito Santo.
a) Há três Pessoas na Bíblia que são chamadas de Deus e que são eternas por natureza:
1. O Pai (2 Pe 1.17);
2. O Filho (Jo 1.1; 20.28; Rm 9.5; Hb 1.8)
3. O Espírito Santo (At 5.3-4).
O vocábulo Trindade foi usado pela primeira vez por Teófilo de Antioquia em 189 a.D. (no livro “Epístola a Autolycus” 2.15).

g) Negam os Milagres de Jesus

Convém, pois riscar os milagres do rol das provas em que pretendem basear a divindade do Cristo (“Obras Póstumas”, 1172. Editora Opus Ltda., 2ª edição especial, 1985).

Resposta Apologética:

Os espíritas negam a deidade absoluta de Jesus. Conseqüentemente, negam também os milagres arrolados na Bíblia. Para os espíritas, Jesus é apenas um médium.

Com isso Allan Kardec procura explicar os milagres atribuídos a Jesus, da forma como se fora um médium, que exibe poderes extra-sensoriais. Descreve e explica os milagres de Jesus.

h) Pesca Maravilhosa – Lucas 5.1-7

A pesca qualificada de miraculosa explica-se igualmente pela dupla vista, Jesus de modo algum produziu espontaneamente peixes onde os não havia; mas viu, como um vidente lúcido acordado, pela vista da alma, o lugar onde se achavam os peixes, e pôde dizer com segurança aos pescadores que lançassem ali as suas redes(“A Gênese”, p. 1036. Editora Opus Ltda., 2ª edição especial, 1985).

Resposta Apologética:

Ora, quando Jesus pediu a Pedro que lançasse as redes ao mar, Pedro muito naturalmente respondeu como pescador: Mestre, havendo trabalhado toda a noite, nada apanhamos; mas, sobre a tua palavra, lançarei a rede(Lc 5.5). Não havia peixe. Foi sobre a autoridade da palavra de Jesus que a rede foi lançada. E, então, o milagre foi realizado. Jesus era onisciente, e não um vidente lúcido acordado, que pela vista da alma, pudesse ver o lugar onde se achavam os peixes. Ele viu Natanael debaixo da videira (Jo 1.48-51). Jesus não precisava receber referências sobre as pessoas. Conhecia-as todas (Jo 2.24-25).

i) A cura da mulher que sofria de fluxo de sangue – Marcos 5.25-34

Estas palavras – conhecendo ele próprio a virtude que saíra de si – são significativas; elas exprimem o movimento fluídico que se operara de Jesus para com a mulher doente; ambos sentiram a ação que se acabava de produzir. É notável que o efeito não fosse provocado por ato algum da vontade de Jesus; não houve magnetização, nem imposição de mãos. A irradiação fluídica normal foi suficiente para operar a cura (“A Gênese”, p. 1036. Editora Opus Ltda., 2ª edição especial, 1985).

Resposta Apologética:

A mulher, depois de curada, confessou que havia gastado todos os seus bens com os médicos, indo de mal a pior (Mc 5.26). Confessa sua cura radical pelo poder divino de Jesus e não por irradiação fluídica normal. Quase todos, senão todos, os fenômenos espíritas estão cercados de dolo. Se houvesse essa possibilidade aventada por Allan Kardec, já a mulher poderia ter sido curada muito antes porque, admite-se, devia haver outros homens nos dias de Jesus com essa ridícula irradiação fluídica normal. Doze anos de sofrimento e depois a cura milagrosa realizada imediatamente por Jesus e não por um médium que precisa de ocasião preparatória para exibir esse tipo de irradiação fluídica.

j) A cura do cego de nascença – João 9. 1-7

Aqui, o efeito magnético é evidente; a cura não foi instantânea, mas gradual e seguida de ação sustentada e reiterada, apesar de ser mais rápida do que na magnetização ordinária (“A Gênese”, p. 1037. Editora Opus Ltda., 2ª edição especial, 1985).

Resposta Apologética:

Por que esse efeito magnético evidente não se manifesta espontaneamente entre os médiuns espíritas nos dias atuais?

k)A ressurreição do filho da viúva de Naim – Lucas 7.11-17 e a ressurreição da filha de Jairo – Marcos 5.21-43

O fato da volta à vida corporal de um indivíduo, realmente morto, seria contrário às leis da natureza, e, por conseguinte, miraculoso. Ora, não é necessário recorrer a esta ordem de fatos para explicar as ressurreições operadas por Cristo…

Há, pois, toda a probabilidade de que, nos dois exemplos acima, só se dera uma síncope ou uma letargia. O próprio Jesus o diz positivamente sobre a filha de Jairo: Esta menina, diz ele, não está morta, apenas dorme (“A Gênese”, p. 1045. Editora Opus Ltda., 2ª edição especial, 1985).

Resposta Apologética:

Kardec prefere admitir probabilidade de que só se dera uma síncope ou uma letargia a crer nos milagres de Jesus, embora a descrição bíblica deva merecer crédito. Por que a tristeza tão grande manifestada pelos pais dos filhos mortos, tanto no caso da filha de Jairo como no caso do filho da viúva de Naim, se eles estivessem simplesmente acometidos de uma síncope ou letargia? O fato é que o filho morto da viúva de Naim estava sendo conduzido ao cemitério para sepultamento. Sepultar um vivo acometido de síncope? Que descuido fatal cometido por uma mãe chorosa! Para Kardec, isso é mais fácil de explicar do que crer no milagre operado por Jesus.

l) A ressurreição de Lázaro – João 11.1

A ressurreição de Lázaro, digam o que quiserem, não invalida de forma alguma esse princípio. Ele estava, diziam, havia quatro dias no sepulcro; mas sabe-se que há letargias que duram oito dias ou mais (“A Gênese”, p. 1045. Editora Opus Ltda., 2ª edição especial, 1985).

Resposta Apologética:

Quando Allan Kardec explica que Lázaro não estava morto, mas apenas desacordado, negando francamente o texto bíblico que registra as palavras de Jesus, Lázaro está morto (Jo 11.14), já se nota sua pretensão de invalidar o texto bíblico. Prefere explicar o milagre como se fora Lázaro acometido de uma doença conhecida como letargia ou síncope e que tal doença podia durar até oito dias. Se a própria irmã de Lázaro declarou que o corpo do seu irmão morto já cheirava mal: Senhor, já cheira mal, porque é já de quatro dias (Jo 11.39) como ousa Kardec invalidar o texto e lançar uma hipótese contra a explicação dada por alguém presente da própria família do morto? Já se vê que sua intenção é negar a qualquer custo a deidade de Jesus. Julgando absurdo seu argumento, se antecipa e declara: digam o que quiserem… Essa sua explicação é aceita pelos seus adeptos.

m) O milagre da transformação da água em vinho – João 2.1-11
Ele deveria ter feito durante o jantar uma alusão ao vinho e à água, para tirar daí alguma instrução (“A Gênese”, p. 1047, Editora Opus Ltda., 2ª edição especial, 1985).

Resposta Apologética:

Ressalta a incoerência de Kardec em admitir apenas uma alusão ao vinho e à água para daí tirar alguma instrução. Como explicar a admiração do mestre-sala diante do milagre operado por Jesus ao dizer: Todo o homem põe primeiro o vinho bom e, quando já tem bebido bem, então o inferior; mas tu guardaste até agora o bom vinho (Jo 2.10). É certo que bebera literalmente do vinho transformado da água.

n) A multiplicação dos pães – Mateus 14.13-21

A multiplicação dos pães tem intrigado os comentadores e alimentado, ao mesmo tempo, a exaltação dos incrédulos. Estes últimos, sem se darem ao trabalho de sondar o sentimento alegórico, consideram-no um conto pueril; mas a maior parte das pessoas sérias o considera, embora sob forma diferente da vulgar, uma parábola comparando a nutrição espiritual da alma com a nutrição do corpo (“A Gênese”, p. 1047. Editora Opus Ltda., 2ª edição especial, 1985).

Resposta Apologética:

Kardec nada disse dos 12 cestos de pedaços de pão que sobraram depois de todos comerem sobejamente. Eram cinco pães e dois peixes. E comeram todos, e saciaram-se; e levantaram, doze alcofas cheias. E os que comeram foram quase cinco mil homens, além das mulheres e crianças (Mt 14.20-21).

Fonte: Editora ICP
Continue lendo...

O manual usado para o controle dos seres humanos

Controle dos seres
« Armas silenciosas para guerras tranquilas »
Operations Research ,Technical manual TM-SW7905.1
( pesquisa de operações, manual técnico )

Segurança.

É manifestamente impossível falar de engenharia social, ou de automatização de uma sociedade ( engenharia de sistemas de automatismos sociais ou : armas silenciosas ), sobre uma escala nacional ou internacional sem implicar objectivos extendidos de controle social e de destruição da vida humana ( escravidão ou genocídio ).

Este manual é por si, uma declaração de intenção análoga. A presente publicação deve manter-se distante de toda a opinião pública . Do contrário, poderia ser interpretado como uma declaração formal e técnica de guerra interior.

Introdução Histórica

A tecnologia de armas silenciosas evoluiu a partir de investigações operativas (Operations research, OR ) uma metodologia estratégica e táctica desenvolvida pelo estado maior militar em Inglaterra durante a segunda guerra mundial. 

O objectivo inicial das investigações Operativas era estudar problemas estratégicos e tácticos de defesa aérea e terrestre visando a utilização efectiva de recursos limitados contra os estrangeiros inimigos.

Os que estavam em posições de poder, aperceberam-se que essas técnicas seriam úteis para controlar uma sociedade. Mas eram necessários melhores instrumentos.

A engenharia social (a análise e a automatização de uma sociedade) requer a posta em relação de uma grande quantidade de informação e dados económicos sempre variáveis, vale dizer que um sistema ultra-rápido de tratamento da informação era necessário para ganhar à sociedade, e predizer quando esta chegaria a capitular.

As calculadoras relegadas eram demasiado lentas, mas o computador eletrónico inventado em 1946 por J . Presper Eckert e John W. Mauchly fez possível cumprir com essa missão.

A seguinte etapa decisiva era o desenvolvimento de uma metodologia de programação por linhas de código em 1947, pelo matemático George B. Dantzig.

Depois em 1948, o transistor, inventado por J. Bardeen, W. H. Battain, e W. Shocley, prometeram um campo de acção para a expansão e evolução rápida do computador graças à redução do espaço e da energia requerida. 

Com estas três invenções sob sua direcção, os que estavam em posição de poder pressentiram fortemente que era possível para eles de controlar o conjunto do mundo apoiando-se num botão.

Imediatamente, a Fundação Rockfeller pôs isto em execução subvencionando um ciclo de estudos de 4 anos no Harvard College, criando o Harvard Economic Research Project para estudar a estrutura da economia americana. Um ano mas tarde, em 1949, a US Air Force juntava-se ao projecto.

Em 1952, o período de estudos culmina, e um encontro de alto nível da Elite foi levado a cabo para determinar a seguinte fase de investigações em operações sociais. O procjeto Harvard tinha sido muito frutuoso, e alguns destes resultados foram publicados em 1953, sugerindo a possibilidade de uma engenharia sócio-económica (*).

A Guerra Calma foi calmamente declarada pela Elite Internacional depois de seu encontro levado a cabo em 1954. 

Bem que o sistema de armas silenciosas fossem concebidas 13 anos antes, a evolução deste novo sistema de armas não sofreu reveses ou contratempos maiores.

(*) "Studies in the Structure of American Economy" (1953), de Vassili Leontief (diretor of Harvard Economic Research Project), International Science Press Inc., White Plains, New York.

Energia

A energia é reconhecida como a chave de todas as actividades sobre terra. As ciências naturais são o estudo das fontes e de controle da energia natural, e as ciências sociais, expressas teoricamente através da economia são o estudo das fontes e controle da energia social. 

Ambos são sistemas compatíveis: as matemáticas. Em conseqüência, as matemáticas são a primeira ciência da energia

Toda a ciência é essencialmente um meio para um objectivo. O meio (estratégia) é o conhecimento. O objectivo é o controle. Mas lá disso, fica uma só pergunta: 

Quem será o beneficiário?

Em 1954, esse foi o tema de preocupação principal. Conquanto foram relevadas questões morais, desde o ponto de vista da lei da selecção natural, foi admitido que uma nação ou que uma população mundial quem não utilizaria a sua inteligência não seria melhor do que animais que não têm inteligência. 

Tais pessoas são animais domesticados por eleição (deles mesmos) e consentimento.

Em conseqüência, no interesse do futuro ordem mundial, de sua paz e de sua tranqüilidade, foi decidido de levar a cabo uma guerra calma contra o publico americano com um ultimo objectivo de deslocar a energia social e natural (riqueza) da massa indisciplinada e irresponsável para as mãos de alguns sortudos autodisciplinados e responsáveis.

A fim de conseguir este objectivo, foi necessário criar, proteger e de utilizar novas armas que, como o futuro o dirá, eram um tipo de armas tão subtis e sofisticados em seu princípio de funcionamento e sua aparência publica que obtiveram o apelido de "armas silenciosas".

( Nota: Silvio: Eu posso citar algumas que me ocorrem: microondas Haarp, armas de energia direccionada : DEW ) 

Em conclusão, o objectivo da investigação económica, tal como é levada a cabo pelos dirigentes do capital (bancos) e das indústrias de bens e serviços, é o estabelecimento de uma economia totalmente previsível e manipulável

Afim de atingir para uma economia totalmente previsível, os elementos das classes inferiores da sociedade devem ser levadas a um controle total, isto é ser postas à rua submetidas ao jugo, e atribuídas a um dever social de longo prazo desde uma idade temporã, antes de que tenham uma oportunidade de fazer-se perguntas ou questionamentos sobre a propriedade da matéria.

Para chegar a tal conformidade, a célula familiar das classes inferiores devem ser desintegradas por meio de um processo de aumento de preocupações por parte dos pais.
A qualidade da educação dada às classes inferiores deve ser da mais pobre, de maneira que a brecha da ignorância que isola as classes inferiores das classes superiores seja e permaneça incompreensível para as classes inferiores.

Com tal incapacidade, mesmos os melhores elementos das classes inferiores têm pouca esperança de extirpar-se do lote que lhes foi atribuído na vida. Esta forma de escravatura é essencial para manter um verdadeiro nível de ordem social, paz e de tranqüilidade para as classes superiores dirigencial.

Nota, Silvio: Aqui começa a verificar-se que bate certo, Temos o exemplo de pequenas aldeias onde fecham escolas, aumento da preocupação dos pais quando sobem os preços dos livros escolares, fica quase impossível sustentar os estudos dos filhos. Os meninos ricos podem estudar em colégios privados e por veves tais colégios fabricam-lhes boas notas, enfim, isto para garantir que os pobres não terão boas oportunidades e nunca ocuparão os cargos de doutores ou engenheiros, pois esses cargos estão vagos para os filhotes da elite.

Introdução descritiva das armas silenciosas

Em conclusão, o objectivo da investigação económica, tal como é levada a cabo pelos dirigentes do capital (bancos) e das indústrias de bens e serviços, é o estabelecimento de uma economia totalmente previsível e manipulável

Nota, Silvio: Aqui começa a verificar-se que bate certo, Temos o exemplo de pequenas aldeias onde fecham escolas, aumento da preocupação dos pais quando sobem os preços dos livros escolares, fica quase impossível sustentar os estudos dos filhos. Os meninos ricos podem estudar em colégios privados e por veves tais colégios fabricam-lhes boas notas, enfim, isto para garantir que os pobres não terão boas oportunidades e nunca ocuparão os cargos de doutores ou engenheiros, pois esses cargos estão vagos para os filhotes da elite.

Estas armas disparam situações, em vez de balas; propulsadas pelo tratamento de dados, em vez de reacção química, disparando sua origem de bytes de informações em vez de grãos de pó; a partir de um computador em vez de uma espingarda, manipulado por um programador de computadores em vez de um franco-atirador de elite.

Não produzem ruído de explosão evidente (as armas silenciosas), não causam dano físico ou mentais aparentes, nem interferem de maneira evidente com a vida cotidiana social de cada um. 

Produz no entanto, um infaltavél " ruído", causa infaltáveis danos físicos e mentais, e interfere de forma infaltável na vida social cotidiana, ou mais bem infaltável para um observador treinado, para aquele que sabe que olhar e observar exatamente.

O publico não pode compreender esta arma, e então não pode crer que é em realidade atacado e submetido por esta arma. 

O publico pode sentir instintivamente que algo não vai bem, mas em razão da natureza técnica desta arma silenciosa, o não pode expressar seu sentimento de maneira racional, ou tomar em mãos o problema com inteligência. 

Em conseqüência, o não sabe como gritar por ajuda e não sabe como associar-se com outros para defender-se. 

Quando um arma silenciosa é aplicada gradualmente, as pessoas se ajustam, adaptam-se a sua presença, e aprendem a tolerar suas repercussões sobre suas vidas até que a pressão (psicológica via económica) volta-se demasiado grande e se afundam.

Em conseqüência, o arma silenciosa é um tipo de arma biológica. Ela ataca a vitalidade, as opções e a mobilidade dos indivíduos de uma sociedade, conhecendo, entendo, manipulando e atacando as suas fontes de energia social e natural, bem como as suas forças e debilidades físicas, mentais e emocionais.

Nota, Silvio : Se mencionam armas biológicas, eu posso citar algumas substâncias que interferem com o comportamento humano, estamos a ser diariamente doseados: fluor na água,H1N1, químicos na atmosfera ( chemtrails ) ,químicos nos frutos, poluição atmosférica e terrestre, aspartame nos refrigerantes e comidas light, carne animal  animais que foram alimentados com rações, etc.

Introdução teórica
"Dai-me o controle sobre a moeda de uma nação,
e não terei por que me preocupar daqueles que fazem suas leis."
Mayer Amshel Rothschild (1743-1812)

A tecnologia actual das armas silenciosas é uma extensão de uma idéia simples descoberta, sucintamente expressada, e efectivamente aplicada por Mayer Amshel Rothschild. 

O Sr. Rothschild descobriu o componente passivo faltante à teoria económica, conhecida sob o termino de indução económica. Obviamente, ele não pensou sobre a sua descoberta nos termos do século 20, pelo que a análise matemática teve que esperar a segunda revolução industrial, a chegada das teorias físicas e eletrónicas, e finalmente a invenção do computador eletrónico, antes mesmo de ser efectivamente posto em aplicação para o controle da economia mundial.

O Sr. Rothschild tinha descoberto que o dinheiro ou as contas de crédito sobre depósito tinham a aparência necessária do poder que podia ser utilizado para induzir às pessoas trocando as suas riquezas contra uma promessa de riqueza maior (em vez de uma compensação real).

Afinal do controle económico teve que esperar que tivesse suficientes dados económicos e uma equipa informática rápido para registrar e ter uma aproximação mais certeira sobre as oscilações económicas criadas pelo " price-shocking " e o excesso de energia sob forma de crédito papel (indução-inductabilidade /inflacção ).

O campo da indústria aeronáutica provê a maior evolução em engenharia económica mediante a teoria matemática do "choque-testing". Neste procedimento, um projéctil é disparado a partir de um avião para terra (solo), e a impulsão do retrocesso (do avião) é medida por censores de vibrações localizados sobre a carroçaria, e conectados a registradores gráficos.

Estudando o eco ou as refracções do impulso de retrocesso sobre o avião, é possível descobrir as vibrações criticas na estrutura do avião (...). Desde o ponto de vista da engenharia, isto significa que as forças e as debilidades da estrutura do avião em termos da energia vibratória podem ser descobertas e manipuladas.

Aplicação à economia:

Para utilizar este método de " choque testing " aeronáutico na engenharia económica, os preços dos produtos estão submetidos a um choque, e a reacção do publico é medida. 

O eco resultante do choque económico é interpretado teoricamente pelos computadores e a estrutura psyco-económica é assim descoberto. 

É por este procedimento que é descoberto o que define o lar familiar e faz possível a sua avaliação (veja-se avanços de econometria .)

Desde então, a resposta do lar-família ao manejo dos choques futuros pode ser predecida e manipulada, e a sociedade converte-se então num animal bem regulado com as suas renas sob o controle de um sofisticado sistema de contabilidade de energia social regulado por computador. 

Finalmente, cada elemento individual da estrutura esta sob o controle de um computador através do conhecimento das preferências pessoais, um tal conhecimento é estendido pela associação informática de códigos de barra com a identificação exacta do consumidor identificado (através do cartão de crédito, e mas tarde com o tatouagem permanente sobre o corpo de um número invisível sob a luz ambiente ordinária).

Silvio: De futuro será um sinal/ tatuagem? Ou mudaram de ideias e vão avançar com o implante digital ?

Graças à prova de choque (choque-testing), foi descoberta uma relação directa ente a disponibilidade do fluxo de dinheiro numa economia e a resposta de uma massa de gente em função a essa disponibilidade. 

Por exemplo, estabeleceu-se que existe uma relação quantitativa mensurável entre o preço da gasolina e a probabilidade de que pessoa sofra de dor de cabeça, ressinta vontades de ver uma película violenta, fumar um cigarro, ou ir a um bar para tomar um par de cervejas.

Silvio: Eu posso citar outro exemplo, devido á crise económica em Portugal, subida do Iva e dos preços, a população portuguesa entrou em depressão, nos noticiários falaram que duplicou o consumo de anti-depressivos, e que os portugueses começaram a consumir mais alcóol. Eis aqui um efeito da economia- crise- na vida social.

Indução económica:

Um inductor eléctrico tem uma corrente eléctrica como primeiro fenómeno, e um campo magnético como segundo fenómeno (inércia). Corresponde a isto, um inductor económico a um fluxo de valor económico como primeiro fenómeno, e um campo de população como segundo fenómeno de inércia 

Quando o fluxo de valor económico (isto é o dinheiro) diminui, o campo de população humana desaparece com o objectivo de permitir ao valor económico de seguir circulando (caso extremo: guerra).

Amplificadores económicos:

A forma a mais simples de amplificador económico é um instrumento chamado publicidade.

Se uma publicidade televisiva se dirige a uma pessoa como se ela tivesse 12 anos de idade, então, em razão da sugestibilidade, ela terá, com uma verdadeira probabilidade uma resposta ou uma reacção tão desprovida de sentido critico que aquelas pessoas com uma idade de 12 anos.

Consentimento, a primeira vitória:

Um sistema de arma silenciosa opera a partir de dados (informação) obtida de um publico dócil por meios legais. Tanta informação se acha disponível para os programadores de sistemas de armas silenciosas através do Internal Revenue Service. (Ver Estudos na Estrutura da econômica americana para uma lista de fontes I.R.S.) 

A informação consiste na entrega obrigatória de dados bem organizados conteúdos nos formulários de impostos federais ou nacionais, colectados, sistematizados, e apresentados pelos mesmos pagadores de impostos e os empregados.

Ademais, o número de tais formulários submetidos à I.R.S. é um indicador útil do consentimento do publico, um factor importante na tomada de decisão estratégica. Outras fontes de dados são expostos na curta Lista de inputs.

Os coeficientes de consentimento são um feedback numérico indicando o estatuto ou grau da vitória. Base sicológica: 

Quando o governo é capaz de colectar ou arrecadar os impostos e de dimensionar a propriedade privada sem justa compensação, é uma indicação que o publico esta maduro para render-se e consentir sua posta em escravatura e a seu submetimento legal. 

Um bom indicador, facilmente quantificável, de tempo mas duros no futuro é o numero de cidadãos públicos que pagam um imposto sobre lhe ingresso ante uma carência evidente de reciprocidade ou de serviço honesto por parte do governo.

Diversão, a primeira estratégia:

A experiência mostrou que o método mais simples para voltar eficaz uma arma silenciosa é ganhar o controle do publico é de manter o publico ignorante dos princípios básicos dos sistemas por um lado, sempre levando-lhe à confusão, desorganização, e distraído com temas sem importância real por outro lado.
Isto é obtido com:

1 - descomprometiendo suas mentes e espíritos ; saboteando suas atividades mentais; Provendo programas educativos de baixa qualidade em matemáticas, lógica, desenho de sistema e economia, e desmotivando a criatividade.

2 - Comprometendo as suas emoções, aumentando o seu egocentrismo e o seu gosto pelas actividades emocionais e físicas : 

a) - multiplicando as suas confrontações e ataques emocionais (violação mental e emocional) por meio de um estanque constante de violência, de guerra, de sexo nos meios de comunicação social - em particular a TV e os jornais.

b) - dando-lhe o que eles desejam - em excesso - "junk food" para o espírito, e privando-lhe do que realmente precisam. 

3 - Reescrevendo a história e a lei, e submetendo ao publico a distrações, de forma a ser capaz de deslocar seus pensamentos sobre suas necessidades pessoais para prioridades externas altamente fabricadas (artificiais).

Silvio: Programas de baixo nível como aqueles na tv de infedilidade em directo, instalam a insegurança na mente das pessoas, programas de piadinhas ordinárias e sem graça distraem as massas, tornando-as distraídas dos problemas da vida e das maquinações do governo.

Resumo da diversão:

Meios de comunicação: Manter o atendimento do publico adulto distraído, longe dos verdadeiros problemas sociais, cativando-o com temas sem importância real.

Ensino: Manter ao publico ignorante das verdadeiras matemáticas, da verdadeira economia, da verdadeira lei, e da verdadeira história.

Trabalho: Manter o publico ocupado, ocupado, ocupado, sem tempo para pensar, de volta à granja com os demais animais.

Faça isto Para obter isto 

Manter o publico ignorante Menos organização publica 

Criar preocupação e inquietude Menos defesas 

Atacar o núcleo familiar Controlar a educação da juventude 

Reduzir a liquidez e dar mais créditos ou indenizações Mas deixar fazer, deixar passar e prover-se de mais dados

Conformismo social Simplicidade na programação informática 

Minimizar as queixas contra os impostos Máxima quantidade de dados económicos, mínimos problemas restritivos 

Estabilizar o consentimento Simplicidade dos coeficientes 

Estabelecer condições-marco Simplicidade dos problemas, solução das equações diferenciais 

Apertar as agendas Menos defasagens e borrosidade nos dados obtidos
Maximizar o controle Resistência mínima ao controle

O que se investiga de cada cidadão:

Fontes de informação gerais: 

- escutas telefónicas
- vigilância- análise do lixo
- comportamento dos meninos/meninas na escola colégio
-
Nível de vida segundo:
- alimentação
- vestimenta
- alojamento
- meios de transporte

Contactos sociais: 

- telefone (gravação dos telefonemas registrados)
- família (certificados de casal, de nascimento, etc...)
- amigos, sócios, etc.
- adesão a associações
- afiliação política 

A impressão do papel pessoal

Costumes pessoais de compra: 

- cheques bancários
- compras por cartão de crédito
- compras por cartão de crédito "marcado" - associação do cartão de crédito com código de barra dos produtos (Ou.P.C. - Universal Product Code)

Posses (ativos): 

- conta corrente
- caixa de poupança
- deposito em caixa forte de banco
- buissnes
- automóveis

Debilidades (passivos): 

- empréstitos, créditos de consumo
- inimigos (ver fontes legais)

Fontes governamentais:

- Ajudas sociais
- Segurança social
- Indeminizações ou subsídios de desemprego
- Subvenções e bolsas
- Serviço de Rendimentos Interno
- OSHA
- Censos
- etc.
-Outras fontes governamentais:
- Vigilância do correio postal

Comportamentos adaptativos: 

- consumo de álcool
- consumo de drogas
- entretenimento, espetáculos

fatores religiosos influenciando o comportamento 

- outros métodos para escapar à realidade

Sensibilidade política: 

- convicções
- contatos
- posição
- forças / debilidades
- projectos / actividades

Imputs legais - controle do comportamento: 

- registo dos tribunais
- processos verbais (policiais)
- infracções de transito
- denúncias feitas à polícia

Criação de situações controladas, manipulação da economia e da sociedade 

- oferecer oportunidades
- destruir oportunidades
- controlar o meio económico
- controlar a disponibilidade de matérias primas
- controlar o capital
- controlar as taxas bancárias
- controlar a inflacção da moeda
- controlar a posse da propriedade
- controlar a capacidade industrial
- controlar a fabricação
- controlar a disponibilidade dos bens de consumo
- controlar o preço dos bens de consumo
- controlar os serviços, a força de trabalho, etc.
- controlar os pagamentos aos servidores públicos de governo
- controlar as funções jurídicas
- controlar as bases de dados pessoais
- controlar a publicidade
- controlar o contacto com os meios
- controlar o material disponível para a recepção de sinais TV
- distrair o atendimento dos problemas reais
- fomentar as emoções
- criar desordem, caos e alinhamento mental
- controlar a elaboração de formulários de impostos mais detalhados
- controlar o armazenamento de informação
- desenvolver análise e perfis psicológicos sobre os indivíduos
- controlar os factores sociológicos
- controlar as possibilidades de riqueza
- fazer do débil uma presa
- neutralizar lhes forças
- succionar a riqueza e a substância

O comportamento do publico é dominado pelo medo, a flojera e a facilidade. Isto é a base do estado de providência enquanto arma estratégica, útil contra um publico indigesto.

Ação- Ofensiva

A maioria das pessoas quer ser capaz de submeter e/ou de matar outros seres humanos que molestam ou perturbam suas vidas cotidianas mas eles não querem enfrentar os problemas morais e religiosos que um tal acto da sua parte poderia gerar. 

Em conseqüência, eles asigan o trabalho sujo a outros (incluindo a seus próprios filhos) como para manter o sangue afastado das suas mãos. Eles extasíam-se ao salvar-se animais de humanos e depois sentam-sediantes dum delicioso hambúrguer num bar repintado de alvo abaixo na rua e fora da vista dos demais .
Mas ainda mais hipócrita, eles pagam impostos para financiar uma associação de profissionais de homens celebres colectivamente chamados políticos, e depois queixam-se da corrupção no governo.

Já que a maioria do publico ordinário não exercerá um restrição, há duas alternativas para reduzir a inductabilidade económica do sistema :

1) Deixar o povo matar-se na guerra, o que teria como único resultado a destruição total da vida sobre a terra.

2) Tomar o controle do mundo por meio da utilização de " armas silenciosas " económicas, sob a forma de uma "guerra calma", e reduzir a inductabilidade económica a um nível seguro, mediante um processo de escravatura e de genocídio

Algumas citações para meditar... 

"Em política, nada ocorre por acaso. Cada vez que um acontecimento surge, pode-se estar seguro que foi previsto para levar-se a cabo dessa maneira."
Franklin D . Roosevelt 

Presidente dos Estados Unidos (1933 a1945)

"O mundo divide-se em três categorias de gentes : Um muito pequeno número que produz acontecimentos, um grupo um pouco maior que assegura a execução e mira como acontecem, e por fim uma ampla maioria de não sabe nunca o que ocorreu em realidade " 

Nicholas Murray Butler 

Présidente da Pilgrim Society, membro da Carnegie, membro do CFR (Conselho para as Relações Externas, Council on Foreign Relations)

Números para reflectir:

Segundo um Relatório do Programa das Nações Unidas pelo Desenvolvimento (PNUD): 

As 3 pessoas mais ricas do mundo são tão ricas como os 48 países mais pobres.
A riqueza das 84 pessoas mais ricas do mundo supera o produto interno bruto da Chinesa com os seus 1,2 Mil Milhões de habitantes.

As 225 pessoas as mais ricas dispõem de uma fortuna equivalente ao rendimento anual acumulado do 47% do total de indivíduos mais pobres do planeta, isto é mais de 3 Mil Milhões de pessoas.

Segundo o mesmo organismo de Nações Unidas, seria suficiente menos de 4% da riqueza acumulada destas 225 maiores fortunas mundiais (avaluado em mais de 1.000 Biliões de dólares) para dar a toda a população do planeta acesso às necessidades básicas e acesso aos serviços elementares: saúde, educação, alimentação.

Informe ONU - PNUD 1998 - disponível em Economica, 49, rue Héricart, 75015 Paris

Nos Estados Unidos, os mais 100 importantes Chefes de empresa (Gerentes Gerais) ganham cada um de média 1000 vezes mais do que os seus empregados "ordinários".

Em 2002, George W. Bush decidiu um aumento dos gastos militares de 40 Mil Milhões de dólares. 

Este só aumento do orçamento militar americano representa exatamente a quantidade de dinheiro necessário para resolver definitivamente o problema da fome no mundo. (segundo estimações da ONU)


Tradução para português: Silvio G
« A diferença entre o pessimista e o optimista consiste no facto de o pessimista estar, em geral, mais bem informado »
Continue lendo...

VEJA TAMBÉM!

LISTA DE POSTAGENS RECENTES

 
Copyright © 2016 SAIBA TA NA NET • All Rights Reserved.
Template Design by ORIGINAIS OADM • Powered by Blogger
back to top