Imagens que o farão pensar duas vezes antes de entrar na água

Imagens que o farão pensar duas vezes antes de entrar na água 00
Exploramos menos de 5% de todos os oceanos do planeta Terra. Com mais de 70% da superfície terrestre coberta de água, é a força vital do nosso planeta. Então, pode-se imaginar que tipo de criaturas misteriosas podem viver sob a superfície. Então, da próxima vez que você pensa em nadar em oceanos ou rios, você pode querer pensar duas vezes depois de ver essas 16 fotos:
-
1). Os Monstros do Mar podem realmente ser reais

Imagens que o farão pensar duas vezes antes de entrar na água 01
2). Apenas continue a nadar
Imagens que o farão pensar duas vezes antes de entrar na água 02
3). Fila para a sua vida!

Imagens que o farão pensar duas vezes antes de entrar na água 03
4). Sempre tive medo de cobras
Imagens que o farão pensar duas vezes antes de entrar na água 04
5). Este polvo de tamanho humano

Imagens que o farão pensar duas vezes antes de entrar na água 05
6). Aspirador de tubarão
Imagens que o farão pensar duas vezes antes de entrar na água 06
7). Algas que se parecem muito com monstros marinhos
Imagens que o farão pensar duas vezes antes de entrar na água 07
8). Flutuando acima de um gigante do mar
Imagens que o farão pensar duas vezes antes de entrar na água 08
9). Escondido no escuro debaixo da superfície
Imagens que o farão pensar duas vezes antes de entrar na água 09
10). Essa mulher tem coragem séria
Imagens que o farão pensar duas vezes antes de entrar na água 10
11). Seja lá o que for, eu vou optar por ficar longe disso
Imagens que o farão pensar duas vezes antes de entrar na água 11
12). As profundidades abaixo
Imagens que o farão pensar duas vezes antes de entrar na água 12
13). Por favor, me diga que isso não é real
Imagens que o farão pensar duas vezes antes de entrar na água 13
14). De perto e pessoal
Imagens que o farão pensar duas vezes antes de entrar na água 14
15). Migração em massa manta
Imagens que o farão pensar duas vezes antes de entrar na água 15
16). Eu acho que ele está na escola errada
Imagens que o farão pensar duas vezes antes de entrar na água 16
Este artigo foi inspirado pelo conteúdo encontrado aqui.
-
Continue lendo...

Vulcões recém-encontrados na Antártica, são 91 que podem causar uma catástrofe global sem precedentes

vulcoes na antartida
Além de 47 vulcões já conhecidos, especialistas descobriram 91 novos vulcões no oeste da Antártica, tornando-se a área mais vulcânica do planeta, ainda mais do que a margem oriental da África, que até agora era considerada a área vulcânica mais concentrada .



Nenhuma região do planeta Terra desperta tantas paixões e guarda tantos mistérios quanto o continente antártico.



No entanto, quanto mais exploramos e investigamos, mais nos surpreende. Lentamente, o deserto gelado começou a revelar alguns dos segredos mais bem guardados.



O último deles foi descoberto por geólogos da Universidade de Edimburgo, que liderou o glaciólogo Robert Bingham descobriu 91 vulcões sob o gelo antártico.



Esta incrível descoberta significa que a costa oeste da península eo continente antártico são a área mais vulcânica do planeta, ainda mais do que a margem oriental da África, que até agora era considerada a área vulcânica mais concentrada.
image
A descoberta foi publicada em uma edição especial da revista da British Royal Geological Society.



O estudo envolveu a análise de medidas feitas por pesquisas anteriores e o uso de radar de penetração de gelo, transportado por avião ou veículos, para explorar extensas tiras da Antártida Ocidental.



Foi lá onde cientistas descobriram 91 vulcões, alguns dos quais medem cerca de 4 mil metros de altura.
No entanto, esta descoberta é muito mais do que curiosa.



Os especialistas alertam que, se o gelo da Antártica derreter devido ao aquecimento global e os vulcões se desligam, desestabilizaria a camada de gelo da Antártida e seu fluxo do mar seria abruptamente acelerado.
image
Portanto, será importante determinar, o mais rápido possível, a probabilidade de despertar esses vulcões.



Os especialistas alertam que mesmo que as erupções possam não chegar à superfície, podem derreter o gelo localizado abaixo e desestabilizar drasticamente o continente resultando em consequências mais que preocupantes.

"Se um desses vulcões estivesse em erupção, poderia desestabilizar ainda mais as placas de gelo da Antártida Ocidental", disse o especialista em geleiras Robert Bingham, um dos autores dos estudos. "Tudo o que induz o derretimento do gelo - que uma erupção certamente seria - provavelmente acelerará o fluxo de gelo no mar".

"A principal questão é: quão ativos são esses vulcões? Isso é algo que precisamos determinar o mais rápido possível ".
Os vulcões recentemente encontrados variam em tamanho de 100 a 3.850 metros.

image
Todos eles estão cobertos por camadas grossas de gelo - em algumas regiões com mais de 4 quilômetros de espessura.



"Ficamos maravilhados", disse Bingham. "Nós não esperávamos encontrar nada como esse número. Nós quase triplicamos o número de vulcões que se sabe existir na Antártida Ocidental. Também assumimos que ainda há mais na cama do mar que se encontra sob a plataforma de gelo de Ross, de modo que eu acho muito provável que esta região se torne a região mais densa dos vulcões do mundo, maior ainda do que o leste da África ,

Onde as montagens Nyiragongo, Kilimanjaro, Longonot e todos os outros vulcões ativos estão concentrados ".



Crédito de imagem em destaque
-
fonte: ewao
Continue lendo...

Muralha subaquática misteriosa que circunda o planeta inteiro encontrado no Google Earth

Muralha subaquática misteriosa que circunda o planeta inteiro encontrado
Surpreendentemente, há um vídeo no YouTube que retrata uma parede subaquática que circunda nosso planeta inteiro - e está embaixo da superfície dos oceanos da Terra.
-



O canal do YouTube Flat Earth Arabic descobriu esta parede que parece abranger dezenas de milhares de quilômetros, e a descoberta se encaixa perfeitamente ao lado dos achados do Google Earth , como UFOs, pirâmides, torres gigantes, petroglifos e cidades afundadas especialmente.
-



Notavelmente, o enorme muro em questão foi destacado após descobertas recentes de uma pirâmide subaquática no litoral mexicano e após a descoberta de uma das maiores cidades maias antigas. Mais especificamente, há cinco anos que a americana Angela Micol descobriu pirâmides maiores do que aquelas no platô de Gizé, e várias outras estruturas subaquáticas que caíram com mandíbula foram encontradas utilizando o Google Earth.
-



Embora todas essas descobertas sejam extremamente fascinantes, pode-se argumentar que todas elas pálidas em comparação com a parede global submersa. Parece impossível que seja uma formação natural, e se ela for real, tudo isso provaria que havia civilizações antigas altamente avançadas, milhares ou mesmo milhões de anos antes das civilizações antigas que já conhecemos.
-



No entanto, porque as implicações são tão chocantes, a evidência que prova a realidade do muro deve estar além da contestação. Muitas dessas descobertas foram justamente explicadas por " falhas no Google Earth " antes, em grande parte porque o panorama criado pela costura de múltiplas imagens fotográficas  às vezes produz resultados realmente irreais e imprecisos.
-



O software de computador é excelente na criação de imagens aparentemente sem costura e sem falhas, mas às vezes deve fazer hipóteses e correções digitais para fazê-lo. Como mencionado, os céticos usaram esses "erros honestos" para oferecer contra-conclusões a descobertas subaquáticas anteriores, como uma pirâmide portuguesa Estima-se que tem mais de 20.000 anos de idade.
-



Além da costura digital, a iluminação, a perspectiva, a referência e inúmeras outras variáveis ​​são mais do que capazes de enganar os olhos e mentes humanos. No caso deste muro global submerso, um fundo em mudança combinado com um primeiro plano contínuo poderia ser o culpado:

-

-
FONTE: universocetico
Continue lendo...

Como parar de absorver energia negativa de outros

parar de absorver energia negativa de outros
Você sentiu sua vida inteira como se você tenha deixado as pessoas, apenas para descobrir que estão levando mais do que você queria dar. Você ama as pessoas, é claro, mas você não quer que elas se aproveitem de você. Você sente sua dor, e você é profundamente empático, mas nunca parece que o seu fim do negócio é muito bom.



Na verdade, a maior parte do tempo em torno de outros acaba fazendo você se sentir pior. Isso não é bom, e vem com o território de ser "aberto" à dor de outras pessoas. Há maneiras de evitar que isso aconteça, e isso significa ensinar a si mesmo como proteger o seu mundo interior. Aqui estão algumas coisas para lembrar quando fora neste grande mundo amplo que ajudará a protegê-lo dos presentes de outros que não foram dadas com bom gosto.



Você deve aprender a dizer não
Há regras por uma razão, assim como são moral e crenças gerais. Eles estão lá para descrever claramente como as pessoas devem atuar em determinado local. Quando as pessoas não seguem essas regras, então eles são convidados a sair ou a serem levados. Isso é o mesmo para você: você deve aprender a desenhar uma linha em sua própria areia proverbial para que as pessoas saibam o que podem e não podem fazer. Ao sempre dizer sim ao que for solicitado, você é facilmente usado e, na maioria das vezes, manipulado. Você não precisa dizer não a tudo o que todo mundo pede de você, mas você pode ser claro sobre as coisas que você simplesmente não pode dizer sim. E depois fique com eles.



Todos não podem ser felizes
Não importa o quão difícil você possa tentar, todos não estarão satisfeitos com suas ações. Às vezes, o pensamento mais bem intencionado acaba por ser tomado do jeito errado porque essa pessoa está em sua própria cabeça. Isso não tem nada a ver com você - e você deve se lembrar disso. Curvar-se para trás para todas as pessoas só vai drenar sua energia, e você nunca terá a chance de se tornar feliz. Ao prestar atenção ao que você precisa e ao que faz sentido para você, e não para outros, você pode facilmente navegar pelas águas de empatia e simpatia.



Deixe aqueles que estão te prejudicando
Não vale a pena aguentar alguém que esteja constantemente exigindo seu tempo e amor. Sempre tentar resolver os problemas de alguém tira de suas próprias necessidades, especialmente se você tem problemas próprios. Uma vez que alguém vê que você está sempre ao seu alcance, eles continuarão aproveitando. Não haverá mudança até que você os deixe ir. Não precisa ser para sempre, mas é necessário um intervalo no mínimo. Coloque a energia que você está dando de volta à sua própria vida, e você verá o quanto você está melhor.



Sair
Ao nos entregar rupturas na natureza, estamos meio a reiniciar o sistema proverbial. Estamos chamados a fazê-lo, mesmo que vivamos nos lugares mais removidos. Se você está se sentindo sobrecarregado com as decisões que você fez, é melhor sair e tirar uma pausa de tudo. Deixe o telefone em casa e passeie na floresta. Dirija para o seu jardim ou parque local e assuma-se. Ou saia uma bicicleta e percorra um pouco. Você verá sua mente mudando de direção rapidamente.



Seja responsável por você mesmo
Outras pessoas não estão lá para viver sua vida. Até seus pais não eram. Você ainda era você, até aos dois anos de idade. Então, tome a responsabilidade pela sua própria vida e não transmita as decisões que você faz aos outros. Você tem o poder de fazer suas próprias mudanças, e esse poder é enorme. Não fique a viver de acordo com os padrões que lhe foram dados por pessoas que nunca tiveram o seu melhor interesse em mente. Use o julgamento que o levou a um lugar de bem-estar no passado, e vá adiante sem os colisões que desejam derrubá-lo.



Fonte: Ocupação diária
Continue lendo...

Religião Falsa, a Indústria Farmacêutica da Fé

a Indústria Farmacêutica da Fé
Você, religioso assíduo, deve estar pensando: Mais um anticristo. Enquanto você ateu, deve estar pensando: Mais um poser, (que não é nem ateu, nem religioso) afinal, ateus que se prezam não tem fé em Deus ou em qualquer outro ser “místico”. Mas então, antes de pensarem várias coisas, e me colocarem na boca do sapo, irei explicar de uma maneira bem diferente.
-
O medicamento que é elaborado pelo profissional farmacêutico, que tanto estudou e se dedicou, não é vendido pela indústria farmacêutica? Pois bem, e a fé? O mesmo ocorre com ela, só que esta, é vendida por indústrias diferentes. As igrejas e afins. (Ultimamente até na forma de tijolos! Seria para construção de casas abençoadas?). Cada pessoa cria em sua mente um tipo de fé. A fé em si, não é acreditar em religião, mas acreditar que o mundo não consiste apenas no que é nascer, viver, morrer e fim. Como disse Machado de Assis:
“Deus, para a felicidade do homem, inventou a fé e o amor. O Diabo, invejoso, fez o homem confundir fé com religião e amor com casamento”.
Tratando-se de fé, quando digo que cada um a produz de maneira específica, pense no farmacêutico produzindo o medicamento: Ele estuda, “produz” e a Indústria vende. O mesmo ocorre com a fé. Ela é produzida de maneira especial por cada um. Porém, ensinaram aos produtores de fé, que esta só teria valor caso fosse vendida pelos poderosos que tem um pedaçinho no céu (os proprietários das igrejas e afins). Desta forma, quando uma pessoa tem fé e não vai à igreja, por exemplo, é como se ela desrespeitasse sua crença, ou até o próprio Deus.
-4
Mas o que é Deus: Deus é tudo que nos faz bem, por exemplo, pensamentos positivos, boas ações, educação, paciência, enfim o que for bom para cada um, afinal, Deus segundo todas as orientações, se manifesta no bem total. Assim, ao pensar em fé, pode se ver Deus como algo que se completa com a fé presente na mente de cada um. Deus não precisa ser aquele cara de cabelos longos e olhos coloridos. Muito menos está no céu sentado em um trono irreal que alguns imaginam. Deus esta na sua mente, esta que rege a sua vida, e talvez por isso, a fé que sua alma produz se reflita tão bem em seu cotidiano. Afinal, crer faz bem. É como pensar no bem para si próprio. Mas aí, é que vêm a questão: Só ter fé resolve? Se eu não for à igreja (ou qualquer outro local específico de cada crença), não serei salvo por Deus?
-
Particularmente, penso que ter fé faz bem, mas acreditar que céu e inferno existam e seguir as obrigações religiosas do tipo que exigem parte do salário “para Deus” são tipos de comportamentos que inventaram para deixar pessoas extremamente mais limitadas em suas atitudes frente às possibilidades do mundo. Todas estas histórias que as religiões propagam, faz muita gente se tornar descrente pela simples confusão formada em suas cabeças pensantes. A bíblia, por exemplo, será mesmo que ela veio das mãos de Deus? Deus nos conhecendo tão bem iria escrever um livro tão longo? Imagino que ele estaria ciente de que muitos não a leriam, e, portanto, seria um feito quase que em vão… Assim como sabemos que não se nasce sem o “pecado concebido”. Mas enfim, tomaram a fé que você criou, o Deus que você imaginou, colocaram em um “comprimidinho” ou “tijolinho” que só se vende nas igrejas e afins, e te deixaram extremamente confuso e sem opções. Afinal, no conceito religioso, só vai para o céu quem frequenta assiduamente a Igreja, toma os “comprimidinhos” e constrói suas casas com os “tijolinhos”.
-
E, é importante lembrar , que a crença em seres místicos, aproxima-se da insanidade em alguns casos: Ter um amigo imaginário por exemplo, ou ouvir vozes não é exatamente uma doença, mas quando este amigo ou estas vozes, começam a influenciar demais sua vida de maneira que suas ações sejam realizadas baseando-se na opinião de seu amigo ou das vozes, (que nem sempre são boas), sua vida pode tornar-se um grande caos sem controle. E a confusão estaria feita. (Um sugestão ótima de que fé em exagero pode ser uma doença gravíssima é o filme O Quinto mandamento, disponível no YouTube.
-
E, antes de finalizar, gostaria que aqueles que dizem que a fé cura todos os males, o que acontece de errado com aquelas pessoas em estágios finais de câncer, por exemplo, que rezam tanto, pedem tanto a Deus para que sejam curadas, e não o são? Deus quis sua morte? A oração não foi bem feita? Ou deve-se entender que a fé nada mais é neste caso, do que um tranquilizante produzido pela própria memória para que a morte seja mais facilmente compreendida? Para finalizar harmoniosamente bem, deixo um trecho digno de apreciação que encontrei em um blog chamado “Teorias e Argumentos” de um Senhor chamado Luis Rodrigues, ao qual se baseou em Karl Marx (Religião, o Ópio do Povo).
-
“O mundo religioso, o “Reino de Deus”, não tem consistência própria, não é verdadeiramente real. É um “reflexo” de degradantes condições materiais de vida, da opressão da grande maioria dos homens por outros. É a “flor imaginária” que decora os grilhões que oprimem os explorados; é o “suspiro” de quem se vê degradado na sua humanidade, transformado em objeto e máquina produtiva que quanto mais enriquece os exploradores mais se empobrece a si mesmo. Segundo Marx, da religião o homem não pode esperar a sua libertação e emancipação. Ela é um “sintoma” da desumanidade do mundo dos homens e não o remédio para esse mal”.
-
Falando em ópio, peço que assistam a este vídeo interessante que encontrei ao pesquisar sobre o assunto religião e fé, onde Dâniel Fraga comenta sobre religião e crack.
-4
Continue lendo...

SATANISMO E OS SACRIFÍCIOS HUMANOS, OS FAMOSOS PRATICAM PARA TER FAMA!4

image


Elaine - Os sacrifícios humanos é um assunto que poucos ex-satanistas mencionam, devido às implicações legais. Eu só o faço porque o Senhor me ordenou. De fato, eles são praticados na Irmandade. 
 
Passei grande parte da minha vida em hospitais e salas de cirurgias como conseqüência da minha persistente recusa em obedecer a Satã nessa área. 
 
Terminantemente eu me recusava a participar dos sacrifícios humanos.
 
Rapidamente atingi uma posição, graças ao meu rápido crescimento no poder, em que poderia determinar o que fazer e o que não fazer, isso no que diz respeito aos humanos. 
 
Sendo a mais poderosa, os outros não podiam tocar-me. Contudo, Satanás e seus demônios podiam disciplinar-me, e por diversas vezes, torturaram-me pela minha recusa em obedecê-los. 
 
Tive câncer quatro vezes tendo que ser operada e sofrer todos os horrores da quimioterapia. Foi, o próprio Satanás, quem colocou os tumores no meu corpo como punição pela minha desobediência. 
 
Não há dúvida de que morreria se o Senhor não tivesse compadecido e me salvado como Ele o fez.
 
Os costumes e rituais que envolvem os sacrifícios de animais e de humanos diferem-se em alguns aspectos. Além disso, nos últimos anos, especialmente na Costa Ocidental, inúmeros jovens estão sendo envolvidos no satanismo, através do “rock and roll”, jogos de fantasias ligados ao ocultismo, e naturalmente, através do recrutamento. 
 
Esses grupos independentes, de conhecimento do público, são descuidados e espalhafatosos em suas atividades, além de envolverem-se nas drogas. 
 
Não estão diretamente ligados à Irmandade. 
 
Muitos, nem mesmo, sabem que ela existe. Eles são tão descuidados, que chegam ao ponto de serem apanhados em flagrante, nos crimes de abuso sexual, sacrifícios de humanos etc. 
 
Na época em que deixei a Irmandade, havia uma crescente preocupação dos líderes concernente à displicência desses grupos. 
 
Porém, Satanás, está se tornando tão audaz que na verdade, ele não se importa com a prisão dessas pessoas pelos crimes cometidos. 
 
Ele sabe que não lhe resta muitos anos e se esforça para aumentar a destruição sobre a terra tanto quanto lhe for possível.

São oito os “dias santos”, durante o ano nos Estados Unidos, em que são praticados os sacrifícios de humanos. 
 
São eles: o natal, a páscoa, o “haloween” (dia das bruxas), o dia de ação de graças, e preferivelmente, o primeiro dia de cada estação (primavera, verão, outono e inverno).
 
Satanás deseja profanar cada uma dessas estações por causa da bondade de Deus.
 
Os sacrifícios podem, também, serem praticados em outros dias por razões tais como: disciplina, rituais para a fertilidade etc.
 
As assembléias menores, por não possuírem facilidades para essas ocasiões, normalmente, se ajuntam às maiores.

Desde que os Druidas instituíram o “haloween” na Inglaterra, este continua a ser o dia especial para a prática dos sacrifícios humanos. 
 
A repentina epidemia de substâncias e objetos encontrados em vários “haloween” tratados por “trick-or-treaters” (brincadeiras maldosas) não é por acaso. É uma tentativa maldosamente planejada pelos satanistas, pois as crianças feridas e mortas por esses truques são sacrificadas à Satã.

O objetivo dos sacrifícios, como é ensinado aos membros, é purificá-los para que possam receber as “bênçãos de Satanás”. 
 
Além disso, a pessoa que bebe o sangue e come a carne da vítima ganha novos demônios e o poder lhe é grandemente aumentado. 
 
O ato de beber o sangue é um momento importante de todas as atividades satânicas. Coincidentemente Satanás luta para corromper todos os princípios de Deus.

“Qualquer homem da casa de Israel ou dos estrangeiros que peregrinam entre eles, que comer algum sangue, contra ele me voltarei e o eliminarei do seu povo. Porque a vida da carne está no sangue...” (Levítico 17.10-11).

Os sacrifícios, assim como as reuniões, não acontecem no mesmo lugar duas vezes. Muitos membros só ficam sabendo onde serão realizadas, poucas horas antes do seu início. 
 
Os sacrifícios acontecem, sempre, nos lugares escondidos e isolados. 
 
Nas grandes cidades, isso se torna um problema, contudo, existem algumas áreas, armazéns e construções vagas ou abandonadas. 
 
Raramente a Irmandade pratica os sacrifícios em áreas externas, exceto quando há áreas isoladas nos campos ou nos pântanos. 
 
O mesmo não acontece com os jovens audaciosos, envolvidos com as drogas. Não se preocupam com a segurança e, por isso, muitos são presos pela polícia ou simplesmente exterminados para evitar problemas futuros e inúmeros são considerados loucos. Por isso, a Irmandade está sempre cautelosa para que nenhuma ligação séria, seja feita com o satanismo.

Juntas específicas são designadas e sustentadas pela Irmandade para conseguir os equipamentos e para providenciar esclarecimentos posteriores. 
 
Os satanistas que são policiais quase sempre fazem parte dessas juntas, a função deles, é evitar qualquer interferência da lei. 
 
Os equipamentos necessários como o altar, nas grandes cidades, o trono dourado de Satã, etc., são transportados em furgões modestos. Desse modo, podem ser rapidamente retirados e recolocados. 
 
Os corpos são, na maioria das vezes, cremados. No caso de bebês, depois de triturados, são colocados no lixo e assim desaparecem. 
 
Ocasionalmente o corpo é cremado no local do sacrifício, não sendo possível, “solicitam” as facilidades do necrotério mais próximo. 
 
Essas facilidades podem ser encontradas nos hospitais veterinários ou nos abrigos de animais. 
 
A disciplina extrema e o trabalho cuidadosamente planejado das juntas são os responsáveis pelo encobrimento dessas práticas durante anos e anos.

Em tais cerimônias a segurança é redobrada e as freqüências do rádio da polícia são monitoradas. Quem quer que seja que presencie tal ritual de sacrifício humano e tenta sair da seita pode pagar com a própria vida. 
 
única maneira de libertar-se é pelo poder de Jesus Cristo e mesmo assim não é fácil. 
 
Os demônios vigiam as pessoas que tiveram o menor envolvimento nesses rituais.

Descreverei aqui um “Black Sabbath” (Sábado Negro), também chamado de “Black Mass” em que fui obrigada a comparecer. 
 
Eles acontecem uma vez por ano e sempre no fim de semana da páscoa, na época da lua cheia. 
 
Na época, não era ainda uma sacerdotisa superior mas literalmente cativa. 
 
A maioria das competições que presenciei na Califórnia começaram um pouco antes da páscoa e culminava com o sábado da mesma. Independentemente do preço, sempre procurava um jeito de sair antes do início da cerimônia. 
 
Satã observava e, por isso, eu pagava caro pela rebelião, mas não me importava.

Era bastante jovem na ocasião do horrendo fim de semana, na verdade, uma criança. Mas as recordações ainda me abalam, fui informada pela sacerdotisa superior, em menos de um ano na seita, que aconteceria uma cerimônia importantíssima e que eu era uma “privilegiada” por ter sido “convidada”. 
 
Deixou claro também que eu não teria escolha e que “deveria” ir, apenas os que são “convidados” comparecem. 
 
E não há outra saída a não ser participar.
 
Poucos são os que se atrevem a enfrentar a ira de Satanás não atendendo ao “convite”.
 
E como conseqüência podem tornar-se o sacrifício do próximo “Black Mass”.
 
Não era permitido ir sozinha mas na companhia da minha “mestra” (a sacerdotisa superior) e muitas outras bruxas.

A reunião aconteceu em um celeiro enorme e isolado que foi reformado de forma rudimentar para o momento. 
 
Acredito que o número dos que estavam presentes chegasse a duas mil pessoas sendo que a maioria já havia usado drogas antes da chegada, e a todos fora dado doses de bebidas alcoólicas contendo narcóticos.
 
Eu sempre me recusara a tomá-las porque sabia dos danos que causariam à minha mente. Eram muitas as que cobiçavam a minha posição de estar sendo treinada para ser uma sacerdotisa superior. 
 
Os membros de nível mais alto nunca compartilham de bebidas com drogas e menosprezam aqueles que o fazem.

Naquela noite, não tinha a menor idéia do que estava para acontecer quando entrei acompanhada no celeiro. 
 
Era sexta-feira da paixão e a reunião se estenderia por todo o domingo. 
 
Observei, que no fim do celeiro, havia uma plataforma atravessada e por cima dela, um trono feito de ouro puro para Satanás, era óbvio de que seria uma cerimônia especial e ele estaria presente de modo pessoal. 
 
Aprenderia, mais tarde, que ele exige a hora exata do sacrifício, e a absoluta coordenação entre todas as assembléias pelo país, porque só pode comparecer a um lugar de cada vez. 
 
A cronometragem deve ser precisa para que ele possa estar em todos os rituais. Ele não é onipresente como Deus.

A multidão ficou em absoluto silêncio quando a sacerdotisa superior e o sacerdote superior subiram na plataforma. 
 
Podia-se ouvir o barulho de um alfinete cair ao chão, era um silêncio de temor. Cada um deles temia ser o provável escolhido para o sacrifício, e naquele instante, Satã não transmitia mais glória e nem honra a ninguém. 
 
Ouviu-se um sussurro de alívio entre todos quando, na porta lateral, surgiu a vítima gritando e esperneando ao ser arrastada para a plataforma. 
 
Na páscoa, o sacrifício principal é sempre um homem e, ocasionalmente, e de forma adicional, mulheres, crianças e animais também são sacrificados. 
 
No entanto, o momento máximo da cerimônia é o sacrifício masculino, em geral, poucos dias antes do ritual, um transeunte qualquer é capturado e cuidadosamente guardado até o dia da celebração. 
 
Aos olhos de Satanás e da multidão, ele se torna Jesus. Desse modo, a suposta vitória de Satanás sobre Jesus na cruz é celebrada.

Assisti, horrorizada, quando uma coroa de espinhos enormes e longos foi enterrada sobre a cabeça do jovem. 
 
Os espinhos, chegaram ao ponto de perfurar-lhe o crânio. A seguir, despiram-no e o açoitaram com ferros e atiçadores em brasa, e finalmente, pregaram-no em uma cruz de madeira que foi levantada e colocada no buraco ao chão em frente ao meio da plataforma. 
 
Nunca esquecerei o mau cheiro da carne queimada e castigada, os berros da vítima, a visível agonia e as súplicas por misericórdia. A multidão rugia igual a um bando de animais selvagens. 
 
No meio dela, podia-se ouvir também as vozes de muitos demônios, eles aplaudiam e escarneciam à medida em que a cruz era colocada no lugar. 
 
Satanás já aparecera e assentado no trono, inclinava a cabeça em sinal de aprovação. 
 
O sacerdote superior urinou sobre a vítima e os membros da congregação atiravam fezes nele enquanto todos davam vivas à falsa vitória de Satã, e inclinavam-se para adorá-lo.

Ele estava na forma de sempre, vestido de branco, contudo, os olhos cintilavam vermelhos como uma chama e mexia com a cabeça para frente e para trás soltando uivos e uma horrenda e estridente gargalhada enquanto o sacerdote superior enterrava o ferro na cabeça do homem, matando-o ao cravá-lo na cruz. 
 
A multidão enlouqueceu, berrando, gritando e dançando num êxtase louco de “vitória”. Declaravam toda vitória, poder e honra ao pai deles, Satanás, que logo desapareceu para participar de outro sacrifício do “Black Sabbath” em outro lugar.

Depois de sua partida a reunião tornou-se uma orgia sexual, humano com humano, demônio com humano e toda a espécie de perversão sexual inimaginável foi praticada. 
 
O sangue da vítima foi retirado e bebido pelo sacerdote superior e pela sacerdotisa superior. Depois, foi passado para a multidão e muitos chegaram a abusar do cadáver. O corpo foi separado da cabeça e triturado, depois misturado com drogas e outras substâncias, todos queriam mais poder e por isso comeram da mistura. 
 
No terceiro dia, já não estando mais dopados voltavam para suas casas de dois em dois e de três em três. 
 
Eles ainda proclamavam que tinham vencido, mais uma vez, juntamente com Satã, o inimigo Jesus Cristo.

Que chacota são os “Black Sabbaths”! Satanás sabe que são chacotas!
 
O ritual é um suposto símbolo da morte de Cristo.

Satã proclama que Jesus Cristo foi o último sacrifício para ele e que venceu matando-o na cruz.
 
Como é mentiroso! Sabe que foi ele, e não Jesus, o vencido.
 
E todos os demônios sabem o mesmo.
 
O pior é que as pessoas é que não o sabem.
 
Considero-me uma felizarda porque descobri que tudo isso é mentira, uma mentira descarada. Digo a você leitor, você que é um satanista, você que ainda não deixou que Jesus seja seu Senhor e Mestre.
 
Digo a você, que Satanás não foi vitorioso na cruz!
 
A Palavra de Deus assim resume:

“...e, despojando os principados e as potestades, publicamente os expôs ao desprezo, triunfando deles na cruz. [Está se referindo à morte de Jesus na cruz]. (Colossenses 2.15).

JESUS ESTÁ VIVO! 
 
Satanás não tem qualquer direito sobre nós. Podemos ficar livres da escravidão dele e tudo o que precisamos fazer é pedir que Jesus nos liberte. Ele já pagou o preço pelos nossos pecados. Você pedirá isso a ele, hoje? Amanhã pode ser muito tarde.

 
Fonte: Trecho do livro (Ele Veio para libertar os cativos)


Continue lendo...

LIVRAR-SE DA GANÂNCIA E DO EGOÍSMO



LIVRAMENTO DA GANÂNCIA E DO EGOÍSMO

A ganância e o egoísmo são claramente a raiz de grande parte da atual luta e insegurança. A Bíblia diz que “o amor ao dinheiro é raiz de toda sorte de coisas prejudiciais”. (1 Timóteo 6:10) Estão as religiões do mundo livres disso, e especialmente as da cristandade?

Não é verdade que é o costume regular das igrejas da cristandade cobrar taxas e dízimos, fazer passar o prato da coleta, promover campanhas de angariar fundos e pedir publicamente dinheiro em programas religiosos de rádio e televisão ou pelo correio? Quando os membros das igrejas desejam os serviços dos líderes religiosos, não se sentem em geral obrigados a pagar — por exemplo, pelo batismo, pelo casamento ou por serviços fúnebres? E em todo o mundo se pede e pressiona as pessoas realmente pobres para financiarem a construção de dispendiosas catedrais e templos.

Em muitas terras, as religiões do mundo criaram fama por acumularem riquezas e grandes latifúndios. No século dezenove, a Igreja Católica Romana no México era dona de nada menos do que a metade de todos os bens imóveis daquele país.19 Também em muitos países que têm religiões não-cristãs, o maior acúmulo de riquezas amiúde está nos templos religiosos, em geral em vívido contraste com a pobreza de grande parte da população em volta.

Contraste isto com o ensino de Jesus Cristo, que disse aos seus discípulos: “De graça recebestes, de graça dai.” (Mateus 10:8) O registro bíblico mostra que entre os cristãos originais todas as dádivas eram voluntárias, sem pressão. (Atos 11:29, 30; 2 Coríntios 9:7) Os que tomavam a dianteira, os apóstolos e outros, não eram um fardo para seus irmãos cristãos, nem se enriqueceram às custas de seus irmãos. Trabalharam com as próprias mãos. (Atos 18:1-4; 20:33-35) Dá-se o mesmo no caso dos líderes religiosos que conhece?

Compare os líderes religiosos do mundo atual com os líderes religiosos que se opuseram a Jesus no primeiro século E. C. Embora fizessem certas obras caridosas, aqueles homens amavam a glória e o destaque, e cultivavam o favor dos líderes políticos. (Mateus 6:2; Marcos 12:38-40; João 11:47, 48; 19:12) Jesus disse claramente a tais “amantes do dinheiro” que eles eram repugnantes aos olhos de Deus, porque eram hipócritas. Ele os comparou a “sepulcros caiados, que por fora, deveras, parecem belos, mas que por dentro estão cheios de ossos de mortos e de toda sorte de impureza”, e depois lhes disse: “Do mesmo modo, vós também, deveras, pareceis por fora justos aos homens, mas por dentro estais cheios de hipocrisia e do que é contra a lei.” — Lucas 16:14, 15; Mateus 23:27, 28.

Continue lendo...

QUEM COMEÇOU A ESCRAVIZAR OS NEGROS NA AFRICA? SAIBA!



Os portugueses e outros compradores de escravos , nunca guerrearam com os africanos .. Eles compravam os negros no pôrto da África, negociando com os próprios africanos de tribos dominantes, que invadiam e aprisionavam seus semelhantes, de tribos menores, tornando-os escravos
 ..........................................................

Como os africanos se tornavam escravos :::


Quando os portugueses chegaram a África, encontraram um mercado africano de escravos largamente implementado e bastante extenso.

Os africanos eram escravizados por seus semelhantes , de tribos mais fortes, por diversos motivos antes de serem adquiridos:

** por serem prisioneiros de guerra;
** penhora: as pessoas eram penhoradas como garantia para o pagamento de dívidas;
** rapto individual ou de um pequeno grupo de pessoas no ataque a pequenas vilas;
** troca de um membro da comunidade por comida;
** como pagamento de tributo a outro chefe tribal.




Ainda quando estavam em África, estima-se que a taxa de mortalidade dos africanos no percurso que faziam desde o local em que eram capturados pelos mercadores de escravos LOCAIS até ao litoral onde eram vendidos aos europeus era superior à que ocorria durante a travessia do Atlântico. Durante a travessia, a taxa de mortalidade, embora menor do que em terra, até o final do século XVIII se manteve assustadora, com maior ou menor incidência dependendo das epidemias, das rebeliões e suicídios levados a cabo pelos escravizados, das condições existentes a bordo, bem como do humor do capitão e tripulação de cada navio negreiro......


INFORMAR,,CONSCIENTIZAR É PATRIÓTICO ..!!

FONTE: FACEBOOK - 

Continue lendo...

A REBELIÃO CONTRA AS REDES SOCIAIS

A Rebelião contra as Redes Sociais
Este texto é extenso e é uma reflexão pessoal sobre a educação em meu país. Eu sou educador e conheço minhas responsabilidades. Sou educador por que sou pai e não professor! São coisas absolutamente distintas e eu jamais permitiria que um professor educasse minhas filhas. Também é uma reflexão quanto aos avanços tecnológicos dos últimos tempos e seu impacto na educação. Sou uma das pessoas mais entusiasmadas com a tecnologia e já sonhei em realizar projetos que tornassem a vida das pessoas melhores. Porém, existe uma abismo entre o que as pessoas necessitam e o que elas querem de fato. Poderíamos estar vivendo ao menos cento e cinquenta anos a frente se Rudolf Diesel, Nikola Tesla, Paul Pantone, Eugene Mallove, Stanley Meyer e tantos outros nomes fossem mais discutidos nas universidades e seus trabalhos não tivessem sido desprezados. Estou longe de acreditar na existência de uma rede conspiratória porque há outras razões para que esses nomes sejam desconhecidos atualmente.


Especificamente, escolhi registrar sobre o uso de uma tecnologia muito popular atualmente: o Facebook! Tenho de fazer uma correção antes por que, pelo meu histórico, haverão muitos acreditando que sou crítico desse instrumento. Estão errados! Acho as redes sociais uma revolução. São excelentes ferramentas para Networking, aproximar pessoas de soluções, e até como vantagem quanto ao tempo e o custo que podem economizar. As redes realmente são o que as pessoas fazem delas e esse é o fator que as torna uma ameaça a felicidade de seus usuários. Conheço pessoas que mudaram de vida e conquistaram uma liberdade financeira apenas por utilizarem melhor as redes e também conheço pessoas que reconstroem um estado de frustração todos os dias apenas ao acessar seus perfis. Em resumo, as redes, como o Facebook, não são boas ou más, o uso delas pode trazer satisfação ou desilusão. Por alguma razão exótica, a maioria das pessoas escolhe se destruir dia após dia.


Excluindo-se as pessoas que fazem das redes sociais o seu ganha pão, não é necessário muito exercício racional para perceber que quanto mais uma pessoa mergulha nesse oceano de vazio existencial, mais frustração acumulam. Suas vidas se tornam diluídas em uma ilusão de realidade onde cada um tenta fazer do seu momento um registro de falsa felicidade. A vida com as redes poderia ser muito mais simples e prazerosa. Consigo ver uma esposa que auxilia seu marido perdido no centro de São Paulo a encontrar seu destino apenas com a ajuda do Whatsapp. Vejo tantas coisas maravilhosas que um simples celular é capaz de fazer para melhorar a vida das pessoas, porém, vejo as pessoas cada vez mais infelizes com tanta praticidade ao seu alcance. É a falta de educação que nos condena a essa armadilha. Nem os cientistas da atualidade estão mais preocupados em melhorar a vida das pessoas. Seus projetos agora são voltados a responder a esse consumo ávido de ilusões. Não se projetam mais veículos de baixo custo que não agridem o meio ambiente. O foco agora são os instrumentos que facilitam a comunicação das pessoas. E como é essa comunicação hoje? Uma aberração jamais pensada pelos futuristas mais pessimistas como Adous Huxley ou George Orwell.

Destruindo a linguagem, aniquilamos o pensamento. Aniquilando o pensamento, destruiremos a raça humana. Não será uma catástrofe que nos apagará desse mundo. Será nossa incapacidade de nos comunicar... Por excesso de comunicação!! Desisti de ser professor por que entendi (e não sou o único), que o sistema educacional contemporâneo está emburrecendo os alunos. Mesmo com tudo o que aprendemos sobre o funcionamento do cérebro humano (e ainda é pouquíssimo), existem pedagogos abestados que querem trazer para a sala de aula as redes sociais, a internet, o tablet... Isso não é avanço! É criar um muro de dependência, matar a criatividade, construir uma sociedade colmeia e, dessa forma, sim, patrocinar um mundo onde uma elite domina toda uma massa. Não existe (ainda) um grupo de pessoas más conspirando para que todos sejam burros para que ao final possam dominar tudo... As pessoas estão fazendo isso a si mesmas. Estão construindo os muros físicos da própria prisão que já existe emocionalmente.

Nossa existência nesse mundo se resume a aproximadamente 631.756,8 horas. Sobre um terço disso, cerca de 210.585,6 horas não temos controle algum por que é o tempo que dedicamos ao sono responsável pela manutenção do nosso cérebro. Do restante, uma absurda fração das 421.171,2 horas, nós trocamos por dinheiro por que é o tempo que vendemos a um empregador. Numa situação normal, e para uma mulher, seria equivalente a 263.232 horas que ela também não possui controle algum, pois vendeu esse tempo a alguém. Adicione-se a isso o tempo dedicado as tarefas domésticas, a própria higiene, aos desperdícios diários no trânsito ou filas e chega-se a um total assustador de horas restantes de vida ociosa que poderia ser empregada para a conquista real da liberdade humana, ou seja, livrar-se da necessidade de estar presa a um ciclo sem controle. E é exatamente nessas horas restantes onde se gasta, pelo menos, 30% em relações improdutivas nas redes sociais, outros 20% (senão mais) em programas inúteis da televisão e talvez mais uns 40% na dedicação a atividades que não agregam nada de fato, como preocupar-se com os outros. Isso em nada ajuda aos "outros" também.

Tempo e Cérebro são os dois patrimônios mais preciosos de que dispomos. Parte do nosso tempo nós vendemos por que não capacitamos nosso cérebro. Parte importante do nosso tempo é dedicado as "atualizações" em perfis e compartilhamentos sem reflexões. Nesse ponto retorno ao fator educação por que as crianças atuais são como as de todas as eras, ou seja, copiam os hábitos dos adultos. Se uma criança vê sua mãe (ou pai) passar mais tempo com os dedos sobre um ecrã de um celular do que folheando as páginas de um livro, que tipo de adulto estarão os pais modelando? Se um professor estimula seus alunos a realizarem pesquisas em telas de computador e a digitar as informações para gravar em um disco rígido de computador, qual será o aprendizado real que o aluno obterá em seu cérebro? Nosso cérebro retém informações quando as gravamos nele e isso se obtém com a leitura e a escrita (manual!). Por que alunos que sempre obtiveram notas excelentes durante todo o tempo em que estiveram se preparando nas escolas são reprovados no vestibular e na vida profissional? Por que apenas se preparam para as provas, mas não experimentam o conhecimento de fato.

As redes sociais também causam uma crise na identidade das pessoas. Quem somos de fato, já que precisamos ser tantas personagens expostas ao público? Por que, afinal, é tão importante que a minha rede saiba como acordei, como estou me sentindo ou o que estou sentindo? Que personagem sou hoje quando acordo e tenho necessidade de fazer um post? Não há nada de ruim em se ter um celular, pelo contrário! Não há nada de ruim em se possuir contatos e estar conectado a eles, mas por que realmente o indivíduo sente essa necessidade? É o vazio... A lista de objetivos de uma pessoa viciada em redes sociais, por exemplo, é subjetiva! É mais fácil diluir-se no oceano que ser uma gota única. Ser extraordinário ou diferente parece ser solitário e isso assusta muita gente. É um medo tolo, pois é impossível estar só ou realmente ser solitário nos dias atuais. Geralmente solidão sentem as pessoas que, mesmo rodeadas pelos outros, não se encaixam no contexto, só que isso é muito fácil de solucionar. Difícil é resolver a solidão das pessoas dependentes de uma rede social para se sentirem menos ansiosas. Sua felicidade é uma lâmpada que se apaga quando se sai da rede e depois se acende no retorno. Isso não é felicidade. É ilusão de alegria!

As evoluções tecnológicas não foram bem administradas por nós. Não estamos mais inteligentes e nossa vida não se tornou melhor graças a elas, apenas estamos incrivelmente mais ocupados em virtude da incapacidade de melhor nos servirmos delas. Dificilmente essa reflexão irá mudar a opinião de quem já está dependente de uma dessas redes. Mas, ainda assim, eu faço um desafio a quem teve a disposição de ler esse registro até o final: fiquem três dias sem usar nenhum desses instrumentos, utilizem o celular apenas para sua função precípua, desliguem a televisão assim que o seu programa preferido terminar e descubram o que fazer (de melhor) com o tempo que lhes restará. Com certeza, alguém mais criativo decidirá ter um momento de diálogo com alguém de seu círculo de afeição e isso resultará em algo mais prazeroso do que a degeneração da linguagem habitual nas redes. Não vale ficar olhando o celular enquanto se está dialogando, isso é um insulto para o interlocutor, mesmo que este também seja um viciado em redes.

FONTE: TA NA NET 
Continue lendo...

O inferno existe realmente?

InfernoMILHÕES de pessoas foram ensinadas pela sua religião que existe um lugar de tormento eterno chamado “inferno”. É o lugar para o qual vão os iníquos. Segundo a Encyclopœdia Britannica: “A Igreja Católica Romana ensina que o inferno . . . durará para sempre; seus sofrimentos não terão fim.” A enciclopédia prossegue dizendo que este ensino católico “ainda é aceito por muitos grupos protestantes conservadores”. Também os hindus, os budistas e os muçulmanos ensinam que o inferno é um lugar de tormento. Não é de admirar que aqueles a quem se ensinou isso costumem dizer que, se o inferno é um lugar tão ruim assim, nem querem falar sobre ele.
-
2 Isto suscita a pergunta: Será que o Deus Todo-poderoso criou tal lugar de tormento? Ora, qual era o conceito de Deus quando os israelitas, seguindo o exemplo dos povos vizinhos, começaram a queimar seus filhos? Ele explica na sua Palavra: “Construíram os altos de Tofete, que está no vale do filho de Hinom, para queimarem no fogo a seus filhos e suas filhas, coisa que eu não havia ordenado e que não me havia subido ao coração.” — Jeremias 7:31.
-
3 Pense nisso. Se a mera idéia de assar pessoas no fogo nunca subira ao coração de Deus, parece razoável que ele tenha criado um inferno ardente para os que não o servem? A Bíblia diz que “Deus é amor”. (1 João 4:8) Será que um Deus amoroso realmente atormentaria pessoas para sempre? Faria você tal coisa? Conhecermos o amor de Deus deverá induzir-nos a recorrer à sua Palavra para descobrir se o “inferno” realmente existe como lugar de tormento eterno.
-
SEOL E HADES
-
4 Referindo-se ao lugar aonde vão os humanos quando morrem, a Bíblia usa a palavra “Seol” nas Escrituras Hebraicas e “Hades” nas Escrituras Gregas. Que estas palavras significam a mesma coisa pode ser visto pelo exame do Salmo 16:10 e de Atos 2:31, versículos estes que poderá ver na próxima página. Note que Atos 2:31 usa Hades ao citar o Salmo 16:10, onde ocorre Seol. Alguns afirmam que o Hades é um lugar de tormento eterno. Mas deverá notar que Jesus Cristo esteve no Hades. Devemos crer que Deus atormentou a Cristo num “inferno” de fogo? Claro que não! Quando Jesus morreu, ele foi simplesmente para a sepultura.
-
5 Gênesis 37:35 fala sobre Jacó que estava lamentando seu querido filho José, pensando que tivesse sido morto. A Bíblia diz a respeito de Jacó: “Ele se negava a ser consolado e dizia: ‘Pois descerei pranteando para meu filho ao Seol!’” Agora, pense um pouco. Era o Seol um lugar de tormento? Achava Jacó que seu filho José foi para tal lugar, a fim de passar ali toda a eternidade, e queria ir para lá e encontrar-se com ele? Ou, em vez disso, Jacó pensava apenas que seu querido filho estava morto e na sepultura, e que ele próprio queria morrer?
-
6 Sim, pessoas boas vão para o Seol. Por exemplo, tome Jó que é conhecido pela sua fidelidade e integridade para com Deus. Quando estava sofrendo muito, pediu a Deus que o ajudasse. Sua oração está registrada em Jó 14:13: “Quem me dera que me escondesses no Seol, . . . que me fixasses um limite de tempo e te lembrasses de mim!” Agora, imagine: Se o Seol fosse um lugar de fogo e tormento, desejaria Jó ir para lá e passar o tempo ali até que Deus se lembrasse dele? É evidente que Jó queria morrer e ir para a sepultura, para que seus sofrimentos acabassem.
-
7 Em todos os lugares em que Seol ocorre na Bíblia este nunca é associado com vida, atividade ou tormento. Antes, freqüentemente é relacionado com a morte e inatividade. Por exemplo, pense em Eclesiastes 9:10, que reza: “Tudo o que a tua mão achar para fazer, faze-o com o próprio poder que tens, pois não há trabalho, nem planejamento, nem conhecimento, nem sabedoria no Seol, o lugar para onde vais.” De modo que a resposta é clara. O Seol e o Hades não se referem a um lugar de tormento, mas à sepultura comum da humanidade. (Salmo 139:8) Tanto pessoas boas como más vão para o Seol ou Hades.
-
SAIR DO “INFERNO”
-
8 Pode alguém sair do Seol (Hades)? Tome o caso de Jonas. Quando Deus fez com que um grande peixe engolisse Jonas para que não se afogasse, Jonas orou do ventre do peixe: “Na minha aflição clamei a Jeová e ele passou a responder-me. Do ventre do Seol clamei por ajuda. Ouviste a minha voz.” — Jonas 2:2.
-
9 Que queria dizer Jonas com “do ventre do Seol”? Ora, o ventre daquele peixe certamente não era um lugar de tormento ardente. Mas poderia ter sido a sepultura de Jonas. De fato, Jesus Cristo disse a respeito de si mesmo: “Assim como Jonas esteve três dias e três noites no ventre do enorme peixe, assim estará também o Filho do homem três dias e três noites no coração da terra.” — Mateus 12:40.
-
10 Jesus ficou morto e na sepultura por três dias. Mas a Bíblia relata: “Nem foi abandonado no Hades . . . A este Jesus, Deus ressuscitou.” (Atos 2:31, 32) De maneira similar, pela direção de Deus, Jonas foi levantado do Seol, quer dizer, do que poderia ter sido a sua sepultura. Isto aconteceu quando o peixe o vomitou em terra seca. Sim, é possível sair do Seol! De fato, Revelação (Apocalipse) 20:13 contém a promessa animadora de que ‘a morte e o Hades entregarão os mortos neles’. Quão diferente do que muitas religiões ensinam é o ensino bíblico sobre a condição dos mortos!
-
GEENA E O LAGO DE FOGO
-
11 Mas, pode ser que alguém objete, dizendo: ‘A Bíblia fala sobre o fogo do inferno e o lago de fogo. Não prova isso que existe tal lugar de tormento?’ É verdade que algumas traduções da Bíblia, tais como a versão Figueiredo (Fi), falam do “fogo do inferno” e de ser lançado no fogo do inferno, que nunca jamais se apaga”. (Mateus 5:22; Marcos 9:44[45]) Ao todo, são 12 os versículos das Escrituras Gregas Cristãs em que a versão Figueiredo usa “inferno” para traduzir a palavra grega Geena. É a Geena realmente um lugar de tormento ardente, ao passo que Hades significa simplesmente a sepultura?
-
12 É evidente que a palavra hebraica “Seol” e a palavra grega “Hades” se referem à sepultura. Pois bem, então que significa Geena? Nas Escrituras Hebraicas, Geena refere-se ao “vale de Hinom”. Deve lembrar-se de que Hinom era o nome do vale logo fora das muralhas de Jerusalém, onde os israelitas sacrificavam seus filhos no fogo. Com o tempo, o bom Rei Josias mandou tornar este vale impróprio para tal prática horrível. (2 Reis 23:10) Foi transformado num enorme depósito de lixo ou entulho.
-
13 Assim, no tempo em que Jesus estava na terra, a Geena era o depósito de lixo de Jerusalém. Mantinham-se ali fogos acesos por meio de enxofre para se queimar o lixo. O Dicionário da Bíblia, de Smith, Volume 1, em inglês, explica: “Tornou-se o monturo [depósito de lixo] comum da cidade, onde se lançavam os cadáveres de criminosos, e as carcaças de animais, e toda outra espécie de imundície.” Todavia, não se lançavam ali criaturas vivas.
-
14 Os habitantes de Jerusalém, que conheciam o depósito de lixo de sua cidade, entendiam o que Jesus queria dizer, quando disse aos líderes religiosos, iníquos: “Serpentes, descendência de víboras, como haveis de fugir do julgamento da Geena?” (Mateus 23:33) É evidente que Jesus não queria dizer que esses líderes religiosos seriam atormentados. Ora, quando os israelitas queimavam seus filhos, vivos, naquele vale, Deus disse que algo tão horrível nunca lhe subira ao coração! De modo que é claro que Jesus usava a Geena como símbolo apropriado da destruição completa e eterna. Queria dizer que aqueles líderes religiosos, iníquos, não mereciam uma ressurreição. Os que escutavam a Jesus podiam entender que aqueles que fossem para a Geena seriam destruídos para sempre, como se fossem lixo.
-
15 Então, o que é “o lago de fogo” mencionado no livro bíblico de Revelação? Tem significado similar ao da Geena. Não significa tormento consciente, mas, antes, a morte ou destruição eterna. Note como a própria Bíblia diz isso em Revelação 20:14: “E a morte e o Hades foram lançados no lago de fogo. Este significa a segunda morte, o lago de fogo.” Sim, o lago de fogo significa “a segunda morte”, a morte da qual não há ressurreição. É evidente que este “lago” é simbólico, porque a morte e o inferno (Hades) são lançados nele. Nem a morte nem o inferno podem ser queimados literalmente. Mas podem ser, e serão, eliminados ou destruídos.
-
16 ‘Mas a Bíblia diz que o Diabo será atormentado para sempre no lago de fogo’, poderá alguém salientar. (Revelação 20:10) Que significa isso? Quando Jesus estava na terra, os carcereiros eram às vezes chamados de “atormentadores” ou “algozes”. “E, indignado, o seu senhor o entregou aos atormentadores, até que pagasse tudo o que devia.” (Mateus 18:34, Almeida, rev. e corr.; Fi) Visto que os que são lançados no “lago de fogo” vão para a “segunda morte” da qual não há ressurreição, estão, a bem dizer, encarcerados para sempre na morte. Permanecem mortos, como que na custódia de carcereiros, por toda a eternidade. Os iníquos, naturalmente, não são literalmente atormentados, porque, conforme já vimos, quando alguém morre, ele deixa de existir completamente. Não está cônscio de nada.
-
O RICO E LÁZARO
-
17 Então, que queria dizer Jesus quando falou numa de suas ilustrações: “Morreu o mendigo e foi carregado pelos anjos para a posição junto ao seio de Abraão. Também o rico morreu e foi enterrado. E no Hades, ele ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu Abraão de longe, e Lázaro com ele na posição junto ao seio”? (Lucas 16:19-31) Visto que o Hades se refere à sepultura comum da humanidade, conforme já vimos, e não a um lugar de tormento, torna-se claro que Jesus estava ali contando uma ilustração ou história. Como evidência adicional de que não se trata dum relato literal, mas duma ilustração, considere o seguinte: Será que a distância que separa o inferno do céu está ao alcance da voz de modo que se possa realmente manter uma conversação? Além disso, se o rico estivesse num lago ardente literal, como poderia Abraão mandar Lázaro para lhe refrescar a língua com apenas uma gota de água na ponta do dedo? Então, que queria Jesus ilustrar?
-
18 O rico, na ilustração, representava os líderes religiosos que se julgavam importantes, os quais rejeitaram a Jesus e depois o mataram. Lázaro retratava o povo comum, que aceitou o Filho de Deus. A morte do rico e de Lázaro representava uma mudança de condição. Esta mudança ocorreu quando Jesus alimentou espiritualmente o povo que fora negligenciado e que era como Lázaro, de modo que esse obteve o favor do Abraão Maior, Jeová Deus. Ao mesmo tempo, os líderes religiosos, falsos, ‘morreram’ quanto a terem o favor de Deus. Sendo rejeitados, sofreram tormentos quando os seguidores de Cristo expuseram as obras más deles. (Atos 7:51-57) Portanto, esta ilustração não ensina que alguns mortos sejam atormentados num inferno de fogo literal.
-
ENSINOS INSPIRADOS PELO DIABO
-
19 Foi o Diabo quem disse a Eva: “Positivamente não morrereis.” (Gênesis 3:4; Revelação 12:9) Mas ela morreu; nenhuma parte dela sobreviveu. Que a alma continua viva após a morte é uma mentira inventada pelo Diabo. E também é mentira, difundida pelo Diabo, que as almas dos iníquos sejam atormentadas num inferno ou num purgatório. Visto que a Bíblia mostra claramente que os mortos não estão cônscios, esses ensinos não podem ser verdadeiros. Na realidade, a palavra “purgatório” ou a idéia dum purgatório nem se encontra na Bíblia.
-
20 Vimos assim que o Seol ou Hades é um lugar de descanso com esperança para os mortos. Tanto os bons como os maus vão para lá, à espera da ressurreição. Aprendemos também que a Geena não se refere a um lugar de tormento, mas é usada na Bíblia como símbolo da destruição eterna. Do mesmo modo, “o lago de fogo” não é um lugar de fogo literal, mas representa a “segunda morte”, da qual não haverá ressurreição. Não poderia ser um lugar de tormento, porque essa idéia nunca veio à mente ou ao coração de Deus. Além disso, atormentar alguém eternamente porque fez algum mal na terra por uns poucos anos é contrário à justiça. Quão bom é saber a verdade sobre os mortos! Ela pode realmente libertar do medo e da superstição. — João 8:32
-
Fonte: Pesquisa e Estudo
Jefferson Chagas
Continue lendo...

PODERÁ TAMBÉM GOSTAR

Mais Populares

Seguir por E-mail

 
Copyright © 2016 REVELANDO VERDADES OCULTAS • All Rights Reserved.
Template Design by ORIGINAIS OADM • Powered by Blogger
back to top