19 fevereiro 2017

Doenças que o proprio corpo cura, mas a mafia medica não quer que saibamos pois isso e prejuizo (Estamos sendo envenenados)

https://www.youtube.com/playlist?list=PLACB231BB17BECA38

 

Doenças que o proprio corpo cura, mas a mafia medica não quer que saibamos pois isso e prejuizo (Estamos sendo envenenados)

 

em busca do desconhecido

Continue lendo...

Como pensar positivo diante de um mundo injusto é em caos?

A FARSA QUE ESTÁ POR TRÁS DA PROGRAMAÇÃO NEUROLINGUÍSTICA

 O aumento do que é contra a lei

O sucesso não ocorre por acaso. O que é sucesso? O que é felicidade? O que é sorte? Por que algumas pessoas fazem sucesso na vida e outras não? Como alcançar o sucesso? Qual o segredo das pessoas bem-sucedidas? São perguntas como essa que a Programação Neurolingüistica – PNL, também conhecida como Ciência do Sucesso, tenta responder; seduzindo milhares de pessoas em todo o mundo, inclusive os cristãos evangélicos.

 

Segundo esse movimento, as técnicas ensinadas em seus cursos possibilita o aluno a aumentar sua capacidade cerebral e alcançar que realmente deseja na vida, ou seja, o sucesso. Dizem os seus mentores: “A vida que você leva foi criada por você, então é sempre possível transformá-la para melhor”, “O sucesso está em suas mãos”, “Há uma força especial dentro de você”, “Aprenda a usá-la em seu benefício”, “Ouse fazer e o poder lhe será dado”. E completam: “Você pode mudar sua vida. É simples, mas não é fácil, depende apenas de você”.

 

Entre todos os ensinamentos da Programação Neurolingüistica destacamos algo que nos parece central na discussão do tema. Segundo esse movimento, a palavra CRISE, em chinês, tem dois significados: “perigo” e “oportunidade”. É você quem escolhe qual significado adotará. Exemplificam: “Quando você ouvir falar em crise, pense em tirar o S da palavra. Você terá a poderosa palavra CRIE, do verbo criar, ser criador. Ou coloque um traço vertical sobre o S, e logo você tem um cifrão Cri$e, traduzindo: “Crie dinheiro”, “prosperidade”, “sucesso”, enfim...”

 

Com esta base de ensino, a Programação Neurolingüistica tem-se destacado como o grande diferencial nos treinamentos de auto-ajuda oferecidos nas escolas, acampamentos, universidades e em empresas.

 

Temas  de  impacto,  mas,  em  princípio,  inofensivos,  como: “melhore  a  sua memória”, “autoestima”, “motivação”,“qualidade”,“competitividade”,“leitura  dinâmica”, “trabalho em equipe”, “superação”, “sensibilização”, “desenvolvimento  de  empreendedores”, “aumente  sua  capacidade  de  aprendizagem”, “adaptação  a  ambientes  de  constantes  udanças”, “superação a situação depressão”, “globalização”, “atendimento”, entre outros, ganham uma nova conotação seguindo por um caminho totalmente diferente do convencional.

 

Compreendendo o assunto sistematicamente

 

Uma técnica utilizada por profissionais de auto-ajuda que visa levar o individuo a confiar no poder de suas próprias palavras, como fonte motivadora de transformação pessoal, adquirindo, assim, valores positivos que determinarão o sucesso em todas as ares da vida: emocional, profissional, financeira, etc. É assim que a Programação Neurolingüistica se define.

 

No Brasil, no campo da PNL, o dr. Lair Ribeiro é a figura mais destacada. A filosofia subjacente a essa técnica é a de que o homem é aquilo que ele pensa. Nisto está imbuída a idéia de auto-suficiência. A PNL utiliza basicamente as técnicas de Visualização, Meditação, Intuição, Hipnose ou regressão hipnótica e Confissão Positiva; todas essas “técnicas” são utilizadas em conjunto.

 

1. VISUALIZAÇÃO – Visualização na Nova Era é o uso da concentração mental e imagens dirigidas, as chamadas “directed imagery”, na tentativa de alcançar determinados alvos físicos, mentais ou espirituais (ocultistas).

 

A pratica da visualização é antiga e afirma trabalhar de várias formas. Por exemplo, usando a mente para entrar em contato com a suposta divindade interior ou “eu superior”, os praticantes alegam que podem manipular a sua realidade pessoal a fim de alcançar os alvos desejados, tais como boa saúde e aquisição de riquezas.

 

A visualização é freqüentemente usada combinação com os estados alterados de consciência ou como meio de se chegar aos mesmos, sendo muitas vezes acompanhada de meditação ocultista. Ela foi, desde há muito, associadas às religiões e práticas pagãs, como xamanismo e a meditação xamanista. Ela também é muito utilizada para desenvolver habilidades psíquicas e na canalização para entrar em contato com “conselheiros interiores” ou guias espirituais.

 

O problema básico é que a visualização da Nova Era atribui à mente humana uma condição divina ou quase divina. Isso não só representa uma grande distorção da natureza humana como pode também camuflar a manipulação da mente por espíritos, definindo o processo como um empreendimento natural divino.

 

O uso da visualização na pratica da saúde pode levar a influencias ocultistas e a problemas surgidos da negação da realidade por excesso de confiança na mente “divina” da pessoa e seu suposto poder de cura ou “sabedoria” da saúde. No campo da medicina (autodiagnóstico físico) e da religião (revelação psíquica), o processo pode produzir a confiança em dados falsos que resultam em danos físicos ou fraude espiritual. O cristão tem sua fé bem fundamentada em Deus e, assim, pode não visualizar o futuro, mas se apropriar dele com a segurança das promessas do Senhor (Hb 11.1).

 

2. MEDITAÇÃO – A meditação na Nova Era (oriental – ocultista) é praticada por milhares de pessoas. Em países asiáticos como China, Tibet, Índia, Tailândia etc. ela faz parte do cotidiano e envolve o controle absoluto ou ajuste da mente com vários propósitos, físicos ou espirituais (ocultistas).

 

Os promotores da meditação afirmam que a prática resulta em inúmeros benefícios físicos. Mas, mesmo que isso seja verdade, os riscos físicos e espirituais os superam. A meditação afirma trabalhar “imobilizando” a mente ou influenciando-a de qualquer modo. Quem medita é supostamente capaz de perceber a verdadeira realidade, sua verdadeira natureza, e a alcançar a verdadeira iluminação espiritual. O dr. Daniel Coleman, autoridade em meditação e escritor em vários livros, destaca a maioria das formas de meditação praticadas hoje é ocultista, e que por mais diversos que sejam os nomes, todos esses caminhos propõe a mesma formula básica numa alquimia (transformação ocultista da natureza) do “eu”.

 

A meditação da Nova Era usa caracteristicamente a mente de maneira anormal para reestruturar radicalmente as percepções do individuo, levando-o a apoiar a filosofia e os alvos ocultistas. Estados de consciência regressivos ou induzidos espiritualmente são interpretados de maneira errada como estados de consciência “mais elevados” ou “divinos”.

 

Por exemplo, em muitas formas da pratica da meditação, a possessão espiritual propriamente dita é interpretada como um tipo de iluminação espiritual; além disso, os poderes desenvolvidos através da meditação são falsamente interpretados como evidencia de uma natureza divina latente. Quase todos que fazem meditação infelizmente mão compreendem os resultados a longo prazo ou as conseqüências dessas práticas.

 

O fenômeno perigoso e crescente do despertar kundalini mais notados são períodos de desordem mental severa, incapacidade intelectual, sono profundo por vários dias e influencias demoníacas.

 

A filosofia subjacente, o propósito estabelecido, o método físico e o contexto espiritual da meditação determinam seu trabalho. A meditação bíblica nada tem a ver com esse conceito e é uma pratica espiritual saudável, mas, repetimos, a maior parte da meditação praticada hoje envolve métodos ocultistas que podem provocar conseqüências danosas irreversíveis. Entre elas estão as influencias por espíritos e até possessão demoníaca, assim como várias formas de danos físicos, psicológicos e espirituais que são cada vez mais relatados na literatura cristã. “... antes tem seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite” (Sl 1.2).

 

3. INTUIÇÃO – Intuição segundo a Nova Era é um disfarce para os poderes psíquicos e ocultos. É freqüentemente pregada em conjunto com a cura, a telepatia, a clarividência, o diagnóstico psíquico e o espiritismo ocultista. A “intuição” é desenvolvida da mesma maneira que as habilidades psíquicas (isto é, programas de treinamento envolvendo meditação, concentração, estados alterados de consciência, etc.). Uma vez desenvolvida, a pessoa busca suas habilidades intuitivas e confia na orientação e instrução para qualquer cura ou outras tarefas que devam ser feitas.

 

O problema básico com a intuição da Nova Era é sua premissa parapsicológica injustificada: a normalização dos poderes psíquicos como “habilidades intuitivas” latentes a raça humana. Isso mascara sua verdadeira sua realidade como habilidades sobrenaturais originárias do mundo dos espíritos. As habilidades ocultistas e os poderes espirituais são, portanto, internalizados psicologicamente como parte do “potencial humano” latente; a intuição, por si só, como um processo humano normal, se torna uma capa para o ocultismo, enquanto a guerra espiritual continua atrás dos bastidores. O ser humano, em sua criação original, herdou de fato aspectos da natureza divina de seu Criador (Gn 1.27; 2Pe 1.4), mas, com a queda, foi destituída dessa glória. Jesus afirmou: “Eu sou a videira verdadeira; vós sois as varas. Quem permanece em mim e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podes fazer” (Jo 15.5).

 

Desse modo, distinguir entre os poderes psíquicos ocultista e a intuição normal humana se torna difícil e até mesmo impossível. De fato, é amedrontador saber que muitos espíritas confessam não conseguirem distinguir a diferença de seu guia espiritual sobre sua mente e inspiração, ou criatividade, humana normal.

4. HIPNÓSE – Hipnose ou Regressão Hipnótica é uma condição deliberadamente induzida de sugestionalidade e transes acentuados, produzindo um estado de consciência altamente flexível e capaz de ser dramaticamente manipulado. O método é empregado por milhares de médicos e psicoterapeutas.

 

Vestígios dessa pratica podem ser encontrados desde a antiguidade e ela é associada com freqüência ao ocultismo. Os processos exatos que fazem a hipnose funcionar são desconhecidos. Pesquisas cientificas foram conduzidas para suprir grande volume de informação em relação ao transe hipnótico e sua suscetibilidade; todavia, o que é a hipnose e com ela funciona são pontos ainda largamente discutidos. Afirmações difundidas e freqüentemente exageradas são feitas quanto a sua aplicação na medicina, na psicoterapia, na educação e em muitos outros campos.

 

Alguns promotores de processos de auto-ajuda fazem alegações sensacionalistas em relação ao uso de hipnose para tratar ou curar uma infinidade de problemas físicos e pessoais – alergias, obesidade, câncer, baixa auto-estima, tabagismo e culpa, entre outros. Eles afirmam que suas possibilidades de aplicação na área de crescimento pessoal, potencial humano e autotransformação são quase infinitas.

 

Como cristãos, acreditamos que a hipnose é um estado singular de alteração da consciência que pode ser utilizado em uma grande variedade de propósitos ocultistas, como desenvolvimento psíquico, contato com espíritos, viagem astral, psicografia, regressão e terapia de vidas passadas (reencarnação), entre muitos outros.

 

Nos parece também que a hipnose esta ligada à pratica biblicamente do “feitiço” e/ou “encantamento”. Assim, ela é realmente proibida, pois o cristão deve encher-se com o Espírito Santo, o que significa que ele não deve permitir que a mente seja controlada, manipulada e abusada por parte do hipnotizador, em especial o incrédulo. O propósito dos psicoterapeutas da Nova Era, que empregam o que é chamado de terapia das “vidas passadas”, é enviar a pessoa de “volta” à sua suposta vida ou vida anteriores, a fim de resolver conflitos e traumas emocionais ou espirituais que estejam supostamente afetando a sua saúde física, emocional ou espiritual no momento, permitindo a influencia de demônios, “Pois, quem jamais conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo” (1 Co 2.16).

 

5. CONFISSÃO POSITIVA – Esta expressão chamada de confissão positiva tem como significado literal “trazer a existência o que declaramos com nossa boca”. A confissão positiva coloca todo o peso da realização nas palavras pronunciadas e na atitude mental rigorosamente mantida.

 

Mais profundamente, a confissão positiva busca exteriorizar aquilo que foi projetado e reforçado na mente da pessoa através de todo trabalho de visualização, meditação, intuição e hipnose, ou seja, suas palavras irão confirmar todo processo de programação para o sucesso (PNL). Através da confissão positiva, a pessoa tornar-se-á a criadora de seu próprio mundo, com prosperidade nos negócios e saúde para família.

 

Neste caso, a confissão positiva confirma os ensinamentos da Nova Era que declara que o homem é um deus, possuindo, portanto, a capacidade de criar a sua própria felicidade. Esse conceito foi amplamente refutado ou adotado por lideranças evangélicas em todo mundo. Hoje, esse movimento está confinado a pequenos redutos denominacionais, pois no Brasil, em particular, não é tão simples assim exercitar a “teologia do sucesso ilimitado”, e mesmo nos países desenvolvidos essa teoria tem-se desgastado.

 

Biblicamente, entendemos que Deus é totalmente distinto do homem (vice-versa), e que sua glória não é repartida. O ser humano é o mais sublime das criações de Deus, dotado de valores herdados de seu Criador, mas nunca absoluto em si mesmo “... que é o homem, para que te lembres dele? E o filho do homem para que o visites? Contudo, pouco abaixo de Deus o fizeste; de glórias e de honra o coroaste” (Sl 8.4-5). O apóstolo Paulo escreveu aos romanos sobre a independência e soberania de Deus da seguinte maneira: “... Terei misericórdia de quem me aprouver ter misericórdia, e terei compaixão de quem me aprouver ter compaixão. Assim, pois, isto não depende do que quer, nem do que corre, mas de Deus, que usa de misericórdia” (Rm 9.15,16), logo, não é o homem que determina nada para si baseado nos desejos de seu coração, mas o Senhor, que realizará todas as coisas de acordo com a sua vontade.

 

continue lendo: http://saibatananet.blogspot.com/2012/10/programacao-neurolinguistica-e-uma-farsa.html

Continue lendo...

Programação Neurolinguística é uma farsa, diz pesquisadores!

Programação Neurolingüistica

A FARSA QUE ESTÁ POR TRÁS DA PROGRAMAÇÃO NEUROLINGUÍSTICA

O sucesso não ocorre por acaso. O que é sucesso? O que é felicidade? O que é sorte? Por que algumas pessoas fazem sucesso na vida e outras não? Como alcançar o sucesso? Qual o segredo das pessoas bem-sucedidas? São perguntas como essa que a Programação Neurolingüistica – PNL, também conhecida como Ciência do Sucesso, tenta responder; seduzindo milhares de pessoas em todo o mundo, inclusive os cristãos evangélicos.

Segundo esse movimento, as técnicas ensinadas em seus cursos possibilita o aluno a aumentar sua capacidade cerebral e alcançar que realmente deseja na vida, ou seja, o sucesso. Dizem os seus mentores: “A vida que você leva foi criada por você, então é sempre possível transformá-la para melhor”, “O sucesso está em suas mãos”, “Há uma força especial dentro de você”, “Aprenda a usá-la em seu benefício”, “Ouse fazer e o poder lhe será dado”. E completam: “Você pode mudar sua vida. É simples, mas não é fácil, depende apenas de você”.

Entre todos os ensinamentos da Programação Neurolingüistica destacamos algo que nos parece central na discussão do tema. Segundo esse movimento, a palavra CRISE, em chinês, tem dois significados: “perigo” e “oportunidade”. É você quem escolhe qual significado adotará. Exemplificam: “Quando você ouvir falar em crise, pense em tirar o S da palavra. Você terá a poderosa palavra CRIE, do verbo criar, ser criador. Ou coloque um traço vertical sobre o S, e logo você tem um cifrão Cri$e, traduzindo: “Crie dinheiro”, “prosperidade”, “sucesso”, enfim...”

Com esta base de ensino, a Programação Neurolingüistica tem-se destacado como o grande diferencial nos treinamentos de auto-ajuda oferecidos nas escolas, acampamentos, universidades e em empresas.

Temas  de  impacto,  mas,  em  princípio,  inofensivos,  como: “melhore  a  sua memória”, “autoestima”, “motivação”,“qualidade”,“competitividade”,“leitura  dinâmica”, “trabalho em equipe”, “superação”, “sensibilização”, “desenvolvimento  de  empreendedores”, “aumente  sua  capacidade  de  aprendizagem”, “adaptação  a  ambientes  de  constantes  udanças”, “superação a situação depressão”, “globalização”, “atendimento”, entre outros, ganham uma nova conotação seguindo por um caminho totalmente diferente do convencional.

Compreendendo o assunto sistematicamente

Uma técnica utilizada por profissionais de auto-ajuda que visa levar o individuo a confiar no poder de suas próprias palavras, como fonte motivadora de transformação pessoal, adquirindo, assim, valores positivos que determinarão o sucesso em todas as ares da vida: emocional, profissional, financeira, etc. É assim que a Programação Neurolingüistica se define.

No Brasil, no campo da PNL, o dr. Lair Ribeiro é a figura mais destacada. A filosofia subjacente a essa técnica é a de que o homem é aquilo que ele pensa. Nisto está imbuída a idéia de auto-suficiência. A PNL utiliza basicamente as técnicas de Visualização, Meditação, Intuição, Hipnose ou regressão hipnótica e Confissão Positiva; todas essas “técnicas” são utilizadas em conjunto.

1. VISUALIZAÇÃO – Visualização na Nova Era é o uso da concentração mental e imagens dirigidas, as chamadas “directed imagery”, na tentativa de alcançar determinados alvos físicos, mentais ou espirituais (ocultistas).

A pratica da visualização é antiga e afirma trabalhar de várias formas. Por exemplo, usando a mente para entrar em contato com a suposta divindade interior ou “eu superior”, os praticantes alegam que podem manipular a sua realidade pessoal a fim de alcançar os alvos desejados, tais como boa saúde e aquisição de riquezas.

A visualização é freqüentemente usada combinação com os estados alterados de consciência ou como meio de se chegar aos mesmos, sendo muitas vezes acompanhada de meditação ocultista. Ela foi, desde há muito, associadas às religiões e práticas pagãs, como xamanismo e a meditação xamanista. Ela também é muito utilizada para desenvolver habilidades psíquicas e na canalização para entrar em contato com “conselheiros interiores” ou guias espirituais.

O problema básico é que a visualização da Nova Era atribui à mente humana uma condição divina ou quase divina. Isso não só representa uma grande distorção da natureza humana como pode também camuflar a manipulação da mente por espíritos, definindo o processo como um empreendimento natural divino.

O uso da visualização na pratica da saúde pode levar a influencias ocultistas e a problemas surgidos da negação da realidade por excesso de confiança na mente “divina” da pessoa e seu suposto poder de cura ou “sabedoria” da saúde. No campo da medicina (autodiagnóstico físico) e da religião (revelação psíquica), o processo pode produzir a confiança em dados falsos que resultam em danos físicos ou fraude espiritual. O cristão tem sua fé bem fundamentada em Deus e, assim, pode não visualizar o futuro, mas se apropriar dele com a segurança das promessas do Senhor (Hb 11.1).

2. MEDITAÇÃO – A meditação na Nova Era (oriental – ocultista) é praticada por milhares de pessoas. Em países asiáticos como China, Tibet, Índia, Tailândia etc. ela faz parte do cotidiano e envolve o controle absoluto ou ajuste da mente com vários propósitos, físicos ou espirituais (ocultistas).

Os promotores da meditação afirmam que a prática resulta em inúmeros benefícios físicos. Mas, mesmo que isso seja verdade, os riscos físicos e espirituais os superam. A meditação afirma trabalhar “imobilizando” a mente ou influenciando-a de qualquer modo. Quem medita é supostamente capaz de perceber a verdadeira realidade, sua verdadeira natureza, e a alcançar a verdadeira iluminação espiritual. O dr. Daniel Coleman, autoridade em meditação e escritor em vários livros, destaca a maioria das formas de meditação praticadas hoje é ocultista, e que por mais diversos que sejam os nomes, todos esses caminhos propõe a mesma formula básica numa alquimia (transformação ocultista da natureza) do “eu”.

A meditação da Nova Era usa caracteristicamente a mente de maneira anormal para reestruturar radicalmente as percepções do individuo, levando-o a apoiar a filosofia e os alvos ocultistas. Estados de consciência regressivos ou induzidos espiritualmente são interpretados de maneira errada como estados de consciência “mais elevados” ou “divinos”.

Por exemplo, em muitas formas da pratica da meditação, a possessão espiritual propriamente dita é interpretada como um tipo de iluminação espiritual; além disso, os poderes desenvolvidos através da meditação são falsamente interpretados como evidencia de uma natureza divina latente. Quase todos que fazem meditação infelizmente mão compreendem os resultados a longo prazo ou as conseqüências dessas práticas.

O fenômeno perigoso e crescente do despertar kundalini mais notados são períodos de desordem mental severa, incapacidade intelectual, sono profundo por vários dias e influencias demoníacas.

A filosofia subjacente, o propósito estabelecido, o método físico e o contexto espiritual da meditação determinam seu trabalho. A meditação bíblica nada tem a ver com esse conceito e é uma pratica espiritual saudável, mas, repetimos, a maior parte da meditação praticada hoje envolve métodos ocultistas que podem provocar conseqüências danosas irreversíveis. Entre elas estão as influencias por espíritos e até possessão demoníaca, assim como várias formas de danos físicos, psicológicos e espirituais que são cada vez mais relatados na literatura cristã. “... antes tem seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite” (Sl 1.2).

3. INTUIÇÃO – Intuição segundo a Nova Era é um disfarce para os poderes psíquicos e ocultos. É freqüentemente pregada em conjunto com a cura, a telepatia, a clarividência, o diagnóstico psíquico e o espiritismo ocultista. A “intuição” é desenvolvida da mesma maneira que as habilidades psíquicas (isto é, programas de treinamento envolvendo meditação, concentração, estados alterados de consciência, etc.). Uma vez desenvolvida, a pessoa busca suas habilidades intuitivas e confia na orientação e instrução para qualquer cura ou outras tarefas que devam ser feitas.

O problema básico com a intuição da Nova Era é sua premissa parapsicológica injustificada: a normalização dos poderes psíquicos como “habilidades intuitivas” latentes a raça humana. Isso mascara sua verdadeira sua realidade como habilidades sobrenaturais originárias do mundo dos espíritos. As habilidades ocultistas e os poderes espirituais são, portanto, internalizados psicologicamente como parte do “potencial humano” latente; a intuição, por si só, como um processo humano normal, se torna uma capa para o ocultismo, enquanto a guerra espiritual continua atrás dos bastidores. O ser humano, em sua criação original, herdou de fato aspectos da natureza divina de seu Criador (Gn 1.27; 2Pe 1.4), mas, com a queda, foi destituída dessa glória. Jesus afirmou: “Eu sou a videira verdadeira; vós sois as varas. Quem permanece em mim e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podes fazer” (Jo 15.5).

Desse modo, distinguir entre os poderes psíquicos ocultista e a intuição normal humana se torna difícil e até mesmo impossível. De fato, é amedrontador saber que muitos espíritas confessam não conseguirem distinguir a diferença de seu guia espiritual sobre sua mente e inspiração, ou criatividade, humana normal.
4. HIPNÓSE – Hipnose ou Regressão Hipnótica é uma condição deliberadamente induzida de sugestionalidade e transes acentuados, produzindo um estado de consciência altamente flexível e capaz de ser dramaticamente manipulado. O método é empregado por milhares de médicos e psicoterapeutas.

Vestígios dessa pratica podem ser encontrados desde a antiguidade e ela é associada com freqüência ao ocultismo. Os processos exatos que fazem a hipnose funcionar são desconhecidos. Pesquisas cientificas foram conduzidas para suprir grande volume de informação em relação ao transe hipnótico e sua suscetibilidade; todavia, o que é a hipnose e com ela funciona são pontos ainda largamente discutidos. Afirmações difundidas e freqüentemente exageradas são feitas quanto a sua aplicação na medicina, na psicoterapia, na educação e em muitos outros campos.

Alguns promotores de processos de auto-ajuda fazem alegações sensacionalistas em relação ao uso de hipnose para tratar ou curar uma infinidade de problemas físicos e pessoais – alergias, obesidade, câncer, baixa auto-estima, tabagismo e culpa, entre outros. Eles afirmam que suas possibilidades de aplicação na área de crescimento pessoal, potencial humano e autotransformação são quase infinitas.

Como cristãos, acreditamos que a hipnose é um estado singular de alteração da consciência que pode ser utilizado em uma grande variedade de propósitos ocultistas, como desenvolvimento psíquico, contato com espíritos, viagem astral, psicografia, regressão e terapia de vidas passadas (reencarnação), entre muitos outros.

Nos parece também que a hipnose esta ligada à pratica biblicamente do “feitiço” e/ou “encantamento”. Assim, ela é realmente proibida, pois o cristão deve encher-se com o Espírito Santo, o que significa que ele não deve permitir que a mente seja controlada, manipulada e abusada por parte do hipnotizador, em especial o incrédulo. O propósito dos psicoterapeutas da Nova Era, que empregam o que é chamado de terapia das “vidas passadas”, é enviar a pessoa de “volta” à sua suposta vida ou vida anteriores, a fim de resolver conflitos e traumas emocionais ou espirituais que estejam supostamente afetando a sua saúde física, emocional ou espiritual no momento, permitindo a influencia de demônios, “Pois, quem jamais conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo” (1 Co 2.16).

5. CONFISSÃO POSITIVA – Esta expressão chamada de confissão positiva tem como significado literal “trazer a existência o que declaramos com nossa boca”. A confissão positiva coloca todo o peso da realização nas palavras pronunciadas e na atitude mental rigorosamente mantida.

Mais profundamente, a confissão positiva busca exteriorizar aquilo que foi projetado e reforçado na mente da pessoa através de todo trabalho de visualização, meditação, intuição e hipnose, ou seja, suas palavras irão confirmar todo processo de programação para o sucesso (PNL). Através da confissão positiva, a pessoa tornar-se-á a criadora de seu próprio mundo, com prosperidade nos negócios e saúde para família.

Neste caso, a confissão positiva confirma os ensinamentos da Nova Era que declara que o homem é um deus, possuindo, portanto, a capacidade de criar a sua própria felicidade. Esse conceito foi amplamente refutado ou adotado por lideranças evangélicas em todo mundo. Hoje, esse movimento está confinado a pequenos redutos denominacionais, pois no Brasil, em particular, não é tão simples assim exercitar a “teologia do sucesso ilimitado”, e mesmo nos países desenvolvidos essa teoria tem-se desgastado.

Biblicamente, entendemos que Deus é totalmente distinto do homem (vice-versa), e que sua glória não é repartida. O ser humano é o mais sublime das criações de Deus, dotado de valores herdados de seu Criador, mas nunca absoluto em si mesmo “... que é o homem, para que te lembres dele? E o filho do homem para que o visites? Contudo, pouco abaixo de Deus o fizeste; de glórias e de honra o coroaste” (Sl 8.4-5). O apóstolo Paulo escreveu aos romanos sobre a independência e soberania de Deus da seguinte maneira: “... Terei misericórdia de quem me aprouver ter misericórdia, e terei compaixão de quem me aprouver ter compaixão. Assim, pois, isto não depende do que quer, nem do que corre, mas de Deus, que usa de misericórdia” (Rm 9.15,16), logo, não é o homem que determina nada para si baseado nos desejos de seu coração, mas o Senhor, que realizará todas as coisas de acordo com a sua vontade.
Confronto com as sagradas escrituras
Neurolinguistica
Como vimos a PNL busca substituir padrões considerados de “insucesso” por novos padrões de “sucesso” alicerçados no homem. Em suas etapas de programação, falamos da deletação, quando as pessoas programam suas mentes para apagar conhecimentos adquiridos, eliminar experiências vividas e exterminar comportamentos sedimentados ao longo da vida. Uma verdadeira lavagem cerebral. Ou seja, um esvaziamento da alma do aluno.

O que a Bíblia fala sobre o perigo de uma casa vazia? (Lc 11.24-26)

“Ora, havido o espírito imundo saído do homem, anda por lugares áridos, buscando repouso; e não o encontrando, diz: Voltarei para minha casa, donde saí. E chegando acha-a varrida e adornada. Então vai e leva consigo outros sete espíritos piores do que ele e, entrando, habitam ali; e o ultimo estado desse homem vem a ser pior do que o primeiro”.

Podemos afirmar que é possível uma pessoa, após passar por um programa como o PNL, sofrer forte possessão demoníaca e diversos tipos de perturbações metais e até físicas.

A questão da PNL da “deletação” e na “inclusão” de novos valores na mente da pessoa é feita dentro de um processo de assimilação dos seus princípios de resistência. Através da utilização do relaxamento e da visualização, tal pessoa é conduzida ao estado chamado Alfa. Neste estado, por meio de técnicas de relaxamento ou meditação, a pessoa perde o senso critico, retendo automaticamente todas as informações recebidas como verdadeiras, quer sejam boas ou más. A Bíblia fala que é o Espírito Santo quem deve convencer o homem do pecado, da justiça e do juízo (Jo 16.8). Ou seja, o trabalhar de Deus é por convencimento, o Espírito Santo, através da palavra de Deus, irá persuadir, apresentar razões, mostrar fatos que possibilitem a pessoa confrontá-los com sua vida e, então, se arrepender. Conversão é literalmente mudar de comportamento.

Deus respeita a opinião do homem e leva-o a mudar de comportamento apresentando-lhe a verdade do evangelho. O homem, quando se decide por Cristo, o faz racionalmente no exercício da fé, e essa declaração é feita em pleno estado de consciência, na PNL qualquer decisão tomada pelo homem é conseqüência de uma lavagem cerebral, por meio da qual ele perde sua capacidade de pensar, de argumentar e de questionar. Lendo Isaias 1.18: “Vinde então, e argüi-me (questionar, interrogar), diz o SENHOR...” (explicação nossa), entendemos que o cristianismo é uma religião de consciência, razão e fé. Ninguém precisa entrar em transe para crer em Cristo.

A Bíblia nos fala ainda que devemos resistir ao diabo (Tg 4.7). Como então aceitaremos um posicionamento de mente no qual a nossa resistência é totalmente eliminada? “Sede sóbrios, vigiai, porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, buscando quem possa tragar” (um Pe 5.8). Com tantas evidências de ocultismo e praticas de magia e feitiçaria presentes na PNL, como poderemos ficar desarmados, despreocupados e sem a lucidez necessária para discernir o que esta ocorrendo em nosso derredor? (Veja Hb 5.14).

Não podemos baixar nossa guarda e ficar a mercê do diabo. Antes, devemos nos revestir de toda armadura de Deus (Ef 6.10), através da palavra de Deus, porque o diabo, de maneira astuta, cria verdadeiras arapucas para o homem incauto. “E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjos de luz”. (dois Co 11.14).

O engano do homem que se vê como seu próprio centro (Jr 17.9)
“Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perversos; quem o conhecerá?”.

Em sua inclusão de novos padrões, a PNL destaca a tese de que o homem deve seguir seu coração. Nos cursos, a pessoa em meditação consigo mesma busca dentro de si respostas para sua vida e planeja, ou melhor, programa seu futuro através das respostas encontradas em seu coração. Como podemos seguir o nosso coração se ele é mais enganoso do que todas as coisas? Segui-lo nos trará como conseqüência a destruição. Ainda em Mateus 15.19 podemos ler: “Porque do coração procedem os maus pensamentos”.

Mas, como cristãos, devemos nos preparar “Para que não sejamos vencidos por Satanás, porque não ignoramos os seus ardis” (2 Co 2.10-11).

A questão do sucesso da PNL é semelhante a Teologia da prosperidade que circulou pelos meandros evangélicos há alguns anos. A questão da programação está baseada na regressão, ou cura interior, e a confissão positiva, no determinismo. Dessa forma, a fé tem sido usada na direção do “ter”, e não mais do “ser” ou “viver”, como foi com os heróis da fé. A Bíblia relata que “... o justo viverá pela fé” (Hb 10.38). Enquanto os propagadores da prosperidade estimulam a fé alicerçada na própria fé, o Senhor Jesus recomenda fé em Deus: “E Jesus, respondendo disse-lhes: Tendes fé em Deus...” (Mc 11.22). Para aqueles que tem um ensinamento contrário a esse, a Bíblia tem um adjetivo para eles: “Ora, o mercenário foge, porque é mercenário, e não tem cuidado das ovelhas” (Jo 10.13 – grifo do autor).

O depoimento que você lerá agora é verídico. O irmão que viveu esta terrível experiência preferiu omitir o seu nome para evitar qualquer complicação.
“Fiz um treinamento de Neurolingüistica em 2000 pago pela empresa em que trabalho e estimulado por um gerente de vendas. Posso dizer que minha vida foi separada entre o “antes” e o “depois” desse curso, pois não tive discernimento para entender a sensação de “liberdade” e de poder ‘fazer tudo’ que o treinamento ensinava.

O treinamento teve inicio na sexta-feira à noite e se estendeu até domingo, também à noite. Realizado no auditório de um hotel, o evento contou com a participação aproximadamente de 500 pessoas, entre as 150 que iriam fazer o treinamento pela primeira vez, as demais já haviam feito e os convidados: parentes, amigos e/ou conhecidos. Ao chegar lá, senti um clima de festa, de alegria, de felicidade. Todos se abraçavam muito e, ao se cumprimentarem, batiam a mão direita por cima da cabeça ( um gesto da Nova Era ). Achei aquilo muito bom, bem melhor do que na igreja que freqüentava.

Ao entrarmos no auditório ( impreterivelmente às 20h59 ), depois no jantar no hotel, as pessoas que haviam nos levado ao curso já estavam presentes, nos esperando para nos receber. Elas cantavam, pulavam alegres e gritavam: “... um, dois, três e quatro... nós amamos vocês quatro”. Começamos o treinamento com muita expectativa. O ambiente era bastante descontraído.
Em seguida, o consultor começou a passar algumas regras que deveriam ser obedecidas até o final do curso. Uma delas era sentar sempre ao de desconhecidos. Com isso, já estavam nos ensinando a ser mais atirados com as pessoas. Outra regra era não discordar de nada que os palestrantes iriam falar. É claro que, num primeiro momento, você discorda, mas, com o passar do tempo, à medida que eles iam transmitindo simpatia, carisma e alegria, comecei a achar que minha vida estava toda errada.

Após esse primeiro contato, depois de haver passado as regras, começamos com uma terapia chamada: feed back negativo, quando fazíamos uma roda e as pessoas gritavam xingando umas as outras de “mentirosas”, “covardes”, “prepotentes”, “falsas”, “desonestas”, entre outras coisas que não convém citar aqui. Colocavam uma música muito fúnebre e alta. As pessoas não resistiam e muitas delas choravam e gritavam. Pensei estar na grande tribulação, pois fiquei muito assustado com aquilo.

Depois disso, fomos aprender a abraçar. Uma pessoa ficava na frente da outra e a abraçava bem forte. Fizemos isso durante um bom tempo. Aproximadamente 1h30, nos ensinaram uma filosofia intitulada FILOSOFIA DO SUCESSO NAPOLEON HILL que tivemos de decorar para recitá-la na manhã seguinte, às 8 horas, depois do café.

Fiquei a noite inteira tentando decorar a filosofia. Por esse motivo, assim como cerca de 90% dos participantes, dormi muito pouco (30min) no primeiro dia. Apenas cinco ou seis pessoas conseguiram recitá-la. Para os que não decoraram o texto, o castigo foi formar uma fila fora do auditório até memorizarem. Enquanto tentávamos, desesperados, decorar a poesia, o monitor ficava vendendo caixões de defunto de vários tamanhos e preços. A lição, segundo ele, era para que não sofrêssemos, antecipadamente, com as coisas da vida.

Ao entrarmos no auditório novamente, nos perguntávamos se queríamos fazer parte de uma nova família chamada “Família Silva”. Algumas pessoas responderam que não, mas a palavra ‘não’ não era aceita pelos instrutores e membros. Em razão disso, eles ficavam insistindo com a pergunta até a pessoa dizer que SIM. Depois disso, iam para outro participante.

No sábado a tarde, cada um de nós foi induzido a sentar perto de uma pessoa desconhecida e a contar para ela algum trauma de infância. Tudo era feito ao som alto de uma música fúnebre. As pessoas choraram muito enquanto contavam suas tristezas e sofrimentos vividos na infância devido aos maus tratos dos pais. Após esses períodos, seria realizado, às 19 horas, um bailão, e todos deveriam comparecer a caráter. Dançamos todos os tipos de musica com todos, não importava se éramos casados, noivos, ou namorados, ninguém era de ninguém. Mas os monitores não deixavam ninguém ir além da dança, para não denegrir a imagem do curso.

Depois do baile houve uma coisa terrível. Todos os homens tiveram de se vestir de mulher, se maquiar, colocar peruca, meia-calça, e depois desfilar para todas as mulheres presentes. O objetivo dessa ‘terapia’ era eliminar todo e qualquer preconceito. Depois da apresentação dos homens, foi a vez das mulheres. Elas se fantasiaram com objetos eróticos sem qualquer pudor. A nossa mente, naquele momento do curso, já estava aberta. Chegamos ao estado Alfa. Tudo o que nos diziam era facilmente inculcado.

No domingo à tarde fizemos uma regressão até o útero materno. Pensando realmente ter chegado lá, éramos obrigados a perdoar nossos pais por algum trauma de infância que eles nos causaram. Aqueles que não quiseram perdoar passavam novamente pelo mesmo processo. Éramos obrigados a similar um vômito para representar que estávamos colocando de tudo de ruim pra fora. No final fomos tratados como crianças, para que nos sentíssemos abertos para tudo que pudéssemos aprender. Assim como eu, muitos perderam totalmente o senso crítico. Passei a mexer com as mulheres. Para mim não a menor diferença em ser casado ou não, em ser crente ou não. Estava em um processo de euforia muito grande, pois, segundo eles, eu era uma criança de quatro anos.

A partir dessa fase passamos a ser ensinados em todas as coisas novamente. Assim como uma criança, fomos aprendendo todas as coisas até a fase adulta, quando então a ênfase positiva se voltou para nossa carreira profissional. Ouvíamos mensagens do tipo: ‘agora tudo poderá ser alcançado por seus próprios esforços!’; ‘você não precisa mais de ninguém!’; ‘você é auto-suficiente!’; ‘o céu é o seu limite!’; ‘somente os melhores poderão ser aproveitados!’; ‘estamos em uma Nova Era!’. Estávamos recebendo um tipo de doutrina na qual o centro da vida é próprio homem, e Deus um figurante coadjuvante, perfeitamente dispensável.

Saí do curso totalmente transformado, orientando-me apenas por esses conceitos. Meus conhecimentos bíblicos, aprendidos na Escola Dominical e nos cultos, desde a infância, já nem mesmo eram lembrados. Pedi então demissão da empresa que trabalhava, pois achava que poderia encontrar algo melhor. Separei-me da minha esposa, ficava, sem nenhum remorso, sem ver minha filha de dois anos por até quinze dias e achava que estava ótimo. Mudei meu estilo de roupa, meu penteado, vocabulário e achava que estava mais bonito, que realmente tinha melhorado.

Mas toda essa mascara, essa camuflagem diabólica começaram a cair, arruinando minha vida emocional, profissional e familiar. Sentia forte depressão (leia-se opressão) e os conflitos espirituais quase me deixaram louco. Meus amigos da igreja perceberam que eu estava desequilibrado e desorientado. Comecei a perder clientes importantes e já não conseguia saldar minhas dívidas, sofrendo vários protestos e inclusão nos órgãos de proteção ao consumidor (SPC e Serasa). Foi uma desgraça total!

Até que, não suportando mais esse quadro, o Espírito Santo de Deus, por sua infinita misericórdia, fez-me lembrar do Senhor Jesus. Então orei para que o Senhor me ajudasse a renunciar à obra do diabo na minha vida e a todos os ensinamentos aprendidos no curso de Programação Neurolingüistica (PNL). O Senhor Jesus me entender claramente como todos aqueles conceitos antibíblicos e contrários ao plano de Deus para o homem.

Recorrendo novamente ao poder do sangue de Jesus para perdão dos pecados, e auxiliado por irmãos valorosos de grupos de oração, fui totalmente restaurado. Todas as áreas da minha vida antes afetadas por essas heresias foram estabelecidas pelo Senhor Jesus. Estou novamente com minha esposa e minha filha. O Senhor me devolveu meu anterior e meus antigos clientes. E agora estou conseguindo honrar com todos os meus compromissos financeiros. E devo isso a Deus.”
Glossário de alguns termos da PNL

Acompanhar – Adotar partes de comportamento de outra pessoa para aumentar o rapport. Obter e manter rapport com outra pessoa, entrando no seu modelo de mundo. É possível acompanhar crenças, idéias e comportamentos.
Acuidade sensorial – Produto de um processo de refinamento e diferenciação das informações sensoriais que obtemos do mundo.

Ancoragem – O processo pelo qual qualquer estimulo ou representação (externa ou interna) fica conectado a uma reação e a dispara. As ancoras podem ocorrer naturalmente ou ser criadas intencionalmente.

Associar – Dentro de uma experiência, enxergar através dos próprios olhos, de plena posse de todo os seus sentidos.

Calibração – Perceber atentamente o estado de outra pessoa, lendo os sinais não-verbais.

Campo unificado – Estrutura unificadora da PNL. Uma matriz tridimensional de níveis neurológicos, posições perceptivas e tempo.
Sinestésico – Relativo aos sentidos, ao aparato sensorial, que inclui sensações táteis, sensações internas (como, por exemplo, as sensações lembradas e as emoções) e o senso de equilíbrio.

Dissociado – Que não está dentro de uma experiência, que observa ou ouve de fora.

Down-Time – Ter todos os canais sensoriais voltados ao nosso interior.
Espelhar – Copiar de maneira precisa segmentos do comportamento de outra pessoa.

Evocar – Entrar em contato com um estado mental através do comportamento. Também significa coleta de informação, seja pela observação direta de sinais não-verbais ou de perguntas do meta-modelo.

Exteriorização – Estado na qual a atenção e os sentidos estão voltados para fora.

Identidade – A auto-imagem ou autoconceito. Quem a pessoa acha que é. A totalidade do ser.

Incongruência – Estado de conflito em que não se está totalmente empenhado no objetivo. O conflito interno será expresso no comportamento da pessoa.
Interiorização – Estado leve de transe em que a atenção se volta para dentro, para os próprios pensamentos e sensações.

Lados – Aspectos da personalidade que às vezes possuem intenções conflitantes.

Linha temporal – A forma como armazenamos imagens, sons e sentimentos do nosso passado, presente e futuro.

Meta – Radical que define o que existe em um nível lógico diferente. Derivado do grego, significa “para além”.

Metáfora – Comunicação indireta que utiliza uma história ou uma figura de linguagem e implica uma comparação. Na PNL, a metáfora engloba parábolas, alegorias e similaridades.

Nominalização – Termo lingüístico que indica o processo de transformar um verbo em substantivo abstrato.

Omissão – No discurso ou no pensamento, exclusão de uma parte da experiência.

Orientar – Modificar o próprio comportamento e estabelecer rapport, para que outra pessoa o siga.

Pistas de acesso – Maneiras como sintonizamos e afinamos nosso corpo através da respiração, postura, gestos e movimentos oculares, para pensar de determinado modo.

Postulado de conversação – Forma hipnótica de linguagem, uma pergunta que é interpretada como uma ordem.

Quantificadores universais – Termo lingüístico que se aplica a palavras como: “todos” e “sempre”, que não admitem exceções. Uma das categorias do meta-modelo.
Rapport – Relação de mútua confiança e compreensão entre duas ou mais pessoas. A capacidade de provocar reações de outra pessoa. Também chamado de empatia.

Sort – Um termo de computação que significa reorganizar a informação e/ou filtrá-la durante o processo de reorganização.

Terceira posição – Aquele em que se percebe o mundo do ponto de vista de um observador distante e indulgente. Uma das três posições perceptivas.

Transe – Estado alterado de consciência em que a atenção se volta para dentro e se concentra em poucos estímulos.

Visualização – O processo de ver imagens mentais.

Por LUIZ CARLOS APARÍCIO

http://www.icp.com.br/44materia1.asp
Continue lendo...

Pensar positivamente sobre tudo, sera que isso é correto?


Sinai do começo do fim só não vê quem não quer, ou aquele que se deixa levar por analistas que fazem vc pensar que tudo tem que ter pensamentos positivos  esquecendo a realidade
image
Continue lendo...

17 fevereiro 2017

Procuradores de 11 países firmam acordo contra alvos da Lava Jato

Cooperação internacional prevê formação de equipes para apurar a atuação da Odebrecht e outros casos revelados pela operação da PF

Procuradores de 11 países firmam acordo contra alvos da Lava Jato

Procuradores de 11 países em que a Odebrecht operou decidiram nesta quinta-feira estabelecer “a mais ampla, rápida e eficaz cooperação” para investigar a atuação da construtora brasileira e outros alvos da Operação Lava Jato. O encontro foi organizado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) e realizado em Brasília. Dele participaram representantes do Ministério Público da Argentina, Chile, Colômbia, Equador, México, Panamá, Portugal, Peru, República Dominicana e Venezuela.

Segundo comunicado divulgado após uma reunião, intitulado “Declaração de Brasília sobre a cooperação jurídica internacional contra a corrupção”, foi decidido criar “equipes conjuntas de investigação, bilaterais ou multilaterais” para coordenar os trabalhos no Brasil e nos outros países.

O comunicado também ressalta “a importância da recuperação dos ativos e da reparação integral dos danos causados por esses ilícitos, incluindo o pagamento de multas, segundo a legislação de cada país”. A nota pede “aos cidadãos que apoiem suas instituições de perseguição penal nas atuações que são conduzidas contra a corrupção” em cada um desses países.

Para a reunião também tinham sido convidados, mas não compareceram, representantes de El Salvador, Guatemala, Antígua e Barbuda e Moçambique.

O grupo Odebrecht é alvo de investigações em diversos países, sobretudo por financiamento ilegal de campanhas e pagamento de propinas em troca de contratos com o setor público. A dimensão internacional do escândalo foi confirmada no final do ano passado, quando o Departamento de Justiça dos Estados Unidos revelou que a construtora tinha admitido que pagou US$ 788 milhões em subornos em 12 países de América Latina e África, incluindo o Brasil.

(Com EFE)

Continue lendo...

16 fevereiro 2017

Evidência forte que suporta a existência de Atlantis

" Esta é provavelmente a maior descoberta da história mundial ", afirmou Maxine Asher, co-diretora de uma expedição científica que encontrou Atlantis no fundo do oceano, informou a United Press International e os principais jornais nos Estados Unidos durante o verão De 1973. 

UPI continuou que "Maxine Asher disse que mergulhadores encontraram dados para provar a existência da super-civilização que a lenda diz que afundou debaixo do mar milhares de anos atrás". 

"Os mergulhadores encontraram evidências de estradas e grandes colunas, algumas com motivos espirais concêntricos, no lugar exato descrito pelo filósofo grego Platão". 

"O grupo de cerca de 70 cientistas, professores e aventureiros foi endossado pela Universidade Pepperdine em Los Angeles, Califórnia."


clip_image001


O documento "História das Eras de Ouro" revela mais de 30 ruínas, incluindo pirâmides, cúpulas, estradas pavimentadas, edifícios retangulares, colunas, canais e artefatos que foram encontrados nos fundos oceânicos das Bahamas até as costas vizinhas da Europa e da África O vasto tamanho do continente perdido. 

Dezenas de historiadores e escritores famosos escreveram sobre a Atlântida que acreditavam que existia, como os mianes e astecas haviam dito aos seus conquistadores que eles vinham de Atlântida e Mu, sobre antigas tabuletas fotografadas no Peru mostrando esses dois continentes perdidos, Atlântida e Lemúria e mapas antigos Mostrando claramente Atlantis. 

Apenas algumas das ruínas até agora encontradas incluem: 

1. Uma pirâmide explorada pelo Dr. Ray Brown no fundo do mar das Bahamas em 1970. Brown foi acompanhado por 4 mergulhadores que também encontraram estradas, cúpulas, edifícios retangulares, instrumentos metálicos não identificados e Uma estátua com um cristal "misterioso" contendo pirâmides em miniatura. 

Os dispositivos de metal e cristais foram levados para a Flórida para análise em uma universidade lá.O que foi descoberto foi que o cristal amplificou a energia que passou por ele. 

2. Ruínas de estradas e edifícios encontrados na Ilha Binini na década de 1960 pelas expedições fotografadas e publicadas do Dr. Mansan Valentine. 

Ruínas semelhantes também foram fotografadas fora Cay Sal nas Bahamas. Ruínas submarinas similares foram encontradas fora de Marrocos e fotografadas 50 a 60 pés debaixo d'água. 

3. Uma gigantesca pirâmide de 11 quartos encontrou 10.000 pés debaixo de água no meio do Oceano Atlântico com um enorme topo de cristal , como relatado por Tony Benlk. 

4. Um relatório de 1977 de uma pirâmide enorme encontrada fora de Cay Sal nas Bahamas , fotografado pela expedição de Ari Marshall, aproximadamente 150 pés debaixo d'água. A pirâmide era de cerca de 650 metros de altura. 

Misteriosamente, a água circundante era iluminada por água branca e espumante que saía das aberturas da pirâmide e cercada por água verde, em vez da água preta por toda parte nessa profundidade. 

5. Uma cidade afundada a cerca de 400 milhas de Portugal encontrada por expedições soviéticas lideradas por Boris Asturua, com edifícios feitos de concreto e plásticos extremamente fortes. 

Ele disse que "os restos das ruas sugerem o uso de monorrelhas para o transporte". Ele também trouxe uma estátua. 

6. Uma acrópole de mármore debaixo de água em cinco acres de colunas caneladas levantadasem pilares. 

7. Heinrich Schilemann, o homem que encontrou e escavou as famosas ruínas de Tróia (que os historiadores pensavam ser apenas uma lenda), teria deixado um relato escrito de sua descoberta de um vaso de bronze com um metal desconhecido para os cientistas que o examinaram. Famoso Tesouro Priam. 

8.
Alexander : A cidade afundada descoberta no Triângulo das Bermudas por dois cientistas , Paul Weinzweig e Pauline Zalitzki. O local da cidade antiga - que inclui várias esfinges e pelo menos quatro pirâmides gigantes e outras estruturas.

image

Paulina Zelitsky em seu computador em Havana que estuda uma pedra pyramidal-shaped videotaped

No local de meia milha de profundidade em julho de 2001 por seu veículo operado remoto de ADC (ROV).


De acordo com um relatório de Arclein de Terra Forming Terra, Complexo Cubano de PirâmideSubmarina, a evidência aponta para a cidade sendo simultaneamente inundada com as águas ascendentes ea terra afundando no mar. Isso se correlaciona exatamente com a lenda de Atlantis.

image

  História Reconstrução do canal de Paul Weinzweig e varreduras de Pauline Zalitzki (via Ancient Aliens )


A descoberta foi ignorada pela maior parte, porque está fora do tempo e fora do lugar com a história oficial. 

Estima-se que teria levado 50 mil anos para tais estruturas terem afundado até a profundidade em que se diziam que eram encontradas, Iturralde acrescentou:


"Há 50 mil anos não havia a capacidade arquitetônica em nenhuma das culturas que conhecemos para construir edifícios complexos".

Você pode ler mais sobre a descoberta aqui e aqui

9.
AlexanderO metal raro da Atlântida, Orichalum, se recuperou do naufrágio

Orichalum é um metal que é mencionado em vários escritos antigos, incluindo a história da Atlântida no diálogo Critias, que foi gravado por Platão em torno de 360
​​aC. 

De acordo com o diálogo, o orichalcum era muito valioso e ficou em segundo lugar apenas ao ouro em valor. 

Agora, uma equipe de mergulhadores dizem ter recuperado nada menos que 39 blocos deste precioso metal de um naufrágio que se acredita ter acontecido há 2600 anos. -
Continue lendo

10. Alexander
: Uma enorme pirâmide submarina descoberta perto de Portugal em 2012. 

Notícias portuguesas relataram a descoberta de uma pirâmide submarina muito grande descoberta por Diocleciano Silva entre as ilhas de São Miguel e Terceira nos Açores de Portugal.



 


De acordo com as reivindicações, a estrutura é dita ser perfeitamente quadrada e orientada pelos pontos cardinais. As estimativas atuais obtidas usando a tecnologia digital GPS colocam a altura em 60 metros com uma base de 8.000 metros quadrados. 

A pirâmide foi encontrada em uma área do meio do Atlântico que foi subaquática por cerca de 20.000 anos. Considerando que isto é em torno do tempo da última idade do gelo onde a glaciação estava derretendo de seu pico 2000 anos antes, qualquer civilização, humana ou não, que era em torno antes da idade do gelo, poderia ser responsável para construir a pirâmide. -
Continue lendo

E há mais ...

Dentro dela estão os glifos em fenícios afirmando que era do Rei Chronos da Atlântida. Cerâmica idêntica foi encontrada em Tiajuanaco, Bolívia. 

Muitos outros exemplos de estradas, edifícios e colunas estão disponíveis, muitos deles feitos com materiais não disponíveis em suas áreas. 

Muitos mapas antigos também são conhecidos por ter Atlantis sobre eles, incluindo os antigos gregos estudados por Cristóvão Colombo antes de ele zarpar para a América. 

Antigos escritos dos astecas, dos mianes, dos gregos, dos egípcios, da Espanha, da Índia, do Tibete e das ilhas dos oceanos Atlântico e Pacífico falam de antigos continentes afundados e de sua conexão com eles. 

Peças humanas e estampas de sapatos, um cubo perfeitamente projetado, jóias, um animal pré-histórico com um buraco no crânio que cientistas admitem apenas uma bala poderia fazer, um remanescente de um parafuso, e outros artefatos modernos foram encontrados em camadas de estratos de rocha geólogos admitem Formado sobre esses objetos milhões de anos atrás. 

Todas essas descobertas foram impressas em jornais públicos diários quando ocorreram e deixadas fora dos livros de história simplesmente porque os historiadores não poderiam explicá-las com SUAS teorias. 

Quem eram os atlantes? 

Em primeiro lugar, é importante salientar que a Atlântida não era o único continente dos tempos antigos que afundou sob as ondas. Havia o continente enorme de Lemuria que incorporou também outros países como Mu e Mar no Oceano Pacífico, e Lumania no Oceano Índico. 

Os restos dos continentes perdidos podem ainda ser vistos como os picos de suas montanhas fazem pequenas ilhas no meio de vastos oceanos - a Ilha de Páscoa é pensado para ser um remanescente de Lemuria e ainda carrega as grandes estátuas de pedra, embora apenas suas cabeças estão mostrando acima o chão. 

Havia também as terras de Thule e Hyperborea no norte, que se acredita para ser afundado abaixo do que é agora o pólo norte. 

Há também
informações sobre esta terra no pólo norte que continua a existir hoje em um nível de quarta dimensão - mas isso é outra história. Também a terra que está agora no pólo sul também foi pensado para ser uma vez habitada quando era uma terra tropical. 

A história de como esses vários continentes se tornou habitada por civilizações altamente avançadas é fascinante, mas depois de muitos milhares de anos, tudo terminou pela última vez, há 11.500 anos, com dramáticos eventos planetários que afundaram e deslocaram continentes e cobriram muito Da terra com água. 

Pistas para a história na terra antes de nossa própria história recém-registrada pode ser encontrada nos textos sumérios. 

Então, quem eram os atlantes e como eles viveram? As seguintes informações foram reunidas de várias fontes para uma introdução muito breve. Eu recomendo que você leia os documentos originais para obter informações mais detalhadas [link na parte inferior da página]. 

Os Atlantes originais eram de origem extraterrestre e chegaram à Terra há mais de 50 mil anos. 

Eles eram de forma humana, mas não humanos modernos da terra como nós somos. Eles eram muito altos e pele clara e provavelmente originado do sistema de estrela Lyrian. 

Eles também são conhecidos como os Elohim ou Annunaki e sua história está escondida nos textos do Gênesis. Eles tinham vida útil de cerca de 800 anos e são conhecidos em alguns textos como "os altos". 

Alexander: Eu não concordo com a hipótese de que os atlantes e os Anunnaki eram uma e a mesma espécie. De fato, minha pesquisa me levou a acreditar firmemente que os Anunnaki usaram astúcia para escravizar os habitantes originais, não-físicos de nosso planeta. De acordo com esta fonte muito importante , os Anunnaki manipularam geneticamente as primeiras versões dos seres humanos, como veículos que poderiam ser usados

​​por seres não-físicos. Os atlantes eram os habitantes originais do nosso planeta, mas não eram físicos. Eles estavam realmente interessados ​​em experimentar a vida na Terra em uma forma física. Os Anunnaki, juntamente com outras espécies de extraterrestres que estavam operando em torno de nosso planeta naquela época, usaram truques para fazer os atlantes encarnarem aqui. Você pode ler mais sobre o assunto aqui . A maioria das antigas civilizações acreditava nos Titãs, a raça de seres humanos gigantes que habitaram a Terra há muito tempo. Diferentes raças conheciam-nas por nomes diferentes. Estes 7 a 12 pés humanoids foram pensados ​​para ser lendário até a escavação de mais de uma dúzia de esqueletos 8 a 12 metros de altura, em todo o mundo, chocou arqueólogos. Os conquistadores espanhóis deixaram diários de homens loucos de olhos azuis, de 8 a 12 pés de altura, andando pelos Andes durante a conquista dos Incas. Eles, junto com outros grupos trabalhando no planeta, eventualmente desenvolveram o ser humano menor por manipulação genética, originalmente para uso como trabalhadores. O 'Adamu' (ou homem) foram originalmente criados para trabalhar em vários projetos ao redor do mundo. Alguns deles eram mineração, produção de alimentos, construção, etc. Ao dar ao homem a capacidade de reproduzir por conta própria (o pecado original), a população começou a se multiplicar muito rapidamente. Os Annunaki começaram a clamar por mais trabalhadores. As fêmeas humanas foram ainda alteradas para que a concepção fosse possível não uma vez por ano, mas a cada 28 dias. Os soldados Annunaki finalmente começaram a reproduzir com as fêmeas humanas da terra: "Quando os filhos dos Elohim vieram às filhas do homem, e lhes deram filhos" (Gênesis, capítulo 3, versículo 16 ). Tecnologia na Atlântida A consciência Atlante eventualmente evoluiu de uma forma menos material, de quarta dimensão para o sensual, ou físico.Longe de ser como as outras civilizações "antigas" que conhecemos, o nível de tecnologia atingida quando a Atlântida estava em seu pico era muito superior ao nosso. Entre as realizações dos atlantes, por exemplo, foi "perfeito" controle de wather. Agora, a noção média imediata é de abundantes campos de agitação de grãos em verão interminável ao lado das praias mais bonitas.Eles tinham isso, e entediava-os; Demasiado utilitária para eles, como se pudéssemos olhar para uma vinha. Eles deixaram tais sertões para as criaturas que servem. Os atlantes tinham entrado no mundo físico essencialmente para a estimulação. Eles adoraram as tempestades. Áreas inteiras de suas terras foram cedidas, como parques nacionais, a exposições violentas de turbulência atmosférica. Seus servos, naturalmente, gostavam menos desses acontecimentos, podendo o equivalente a "licença artesanal" derramar-se e matá-los, destruir suas casas, etc. Se os Atlantes notassem e / ou se importassem, poderiam restaurar todo esse dano à vontade. Alguns fizeram, outros não. Eles também tinham a capacidade de realizar eventos geológicos para o seu prazer experiencial. Fontes vulcânicas eram um favorito, mas muito foi feito com vapor e minerais de ventilação para o resultado artístico. Eles tinham muito tempo. Os anteriores ainda eram imortais.Mais de uma montanha vulcânica que cutucava sua cabeça acima das águas do Oceano Atlântico começou desta maneira. Mais tarde, é claro, perderam o controle. O núcleo real da tecnologia atlante que ainda pode ser desenterrado ao redor da Terra estava muito além de algo tão simples quanto o controle do tempo. O que atraiu as forças armadas, como a carniça, é a tecnologia de 'limiar'.Alguma dica disso flutuou no filme ' Stargate ', exceto que a versão Atlante poderia ser chamada 'Probability Gate'. É um dispositivo de estado sólido (sem "dial" selecionável como o stargate no filme, por exemplo) que usa o que pensamos como tempo / espaço como uma fonte de energia. O limiar é uma lente em fluxos de existência provável, ou continua. Esta área foi aprofundada em maisprofundamente com pesquisas como o Philadelphia Experiment . Cristais da Atlântida Os Atlantes usaram cristais de forma bastante extensa e os usaram de tal maneira que eles eventualmente levaram à catástrofe que fez a Atlântida desaparecer no oceano. Os Atlantes usaram o conhecimento da refração, amplificação e armazenamento do cristal. Sabe-se que um feixe de luz dirigido intensley e focado especificamente em certas séries de facetas em uma gema, quando ele sai do plano reflexivo da gema, ser amplificado em vez de diminuído. Além disso, essas energias amplificadas foram divididas em um espectro amplo e sofisticado. Os atlantes usaram o espectro desta energia de modo a serem mais utilizáveis, e para um propósito específico, tanto quanto se usaria o petoleum em termos de suas várias limitações de espectro para propósitos específicos.Extraindo isto e aquilo e outras coisas da mesma substância básica, eles usaram certas divisões da energia para crescer coisas. Outros para a cura, outros para o conhecimento ou aumento da substância. Outras fases do espectro para desmontar estruturas de moléculas, e ainda outras combinações destes estratos para construir, montar estruturas, como em cadeias; Ou produzindo matéria, transmutação da matéria e desse tipo. Sua tecnologia básica ainda está disponível no plano terrestre em vários locais. Os cristais têm a capacidade de transferir energia, mantê-la, manter sua intensidade, focalizá-la e transmiti-la em grande distância para receptores semelhantes, iguais ou comparáveis ​​ao transmissor. Assim, de uma pirâmide para outra, os atlantes, em certo sentido, transmitiram energia. Que quando a face da Terra estava direcionada para um certo ponto, uma pirâmide funcionaria para intensificar e transmitir energias para outras pirâmides que então agiriam como dispositivos receptores e dispersariam energia como era necessário. O oposto seria verdadeiro, quando essa pirâmide estava em ponto unfocusable a seu alinhamento celestial os outros transmitiriam a aqueles. Método muito simples, método muito eficaz. Embora isso lhes trouxe muitas dificuldades mais tarde. Os cristais atlantes eram formas naturais, mas seus crescimentos foram acelerados. Alguns espécimes de quartzo claro foram produzidos a quase 25 metros de altura e 10 metros de diâmetro, tinha 12 lados e foram usados ​​para armazenar e transmitir poder.Pequenos cristais de quatro a cinco pés de altura foram infundidos com cores diferentes e tiveram um número variado de facetas, para serem usados ​​para diferentes propósitos, tais como cura, meditação, desenvolvimento psíquico, aumento da capacidade mental, comunicações, geração de energia, desmaterialização e Transporte de objetos, campos de força magnéticos e viagens a velocidades nunca sonhadas por nossa cultura hoje. Uma série de cristais foram formados em pirâmides invertidas, com quatro a seis lados, foram infundidos com vários tons de rosa ou rosa, que criou um feixe de luz para a cirurgia, alterando a estrutura molecular, e para a dor calmante, especialmente nas áreas delicadas de O cérebro, os olhos, o coração e os órgãos reprodutivos. Os cristais de ouro ou amarelo alteraram as cores para tons mais profundos na presença de doenças ou distúrbios vibratórios corporais. Ruby e pedras roxas ajudaram a curar problemas emocionais e espirituais; E os cristais pretos, não mais existentes, eram protetores poderosos. Para o rejuvenescimento geral e um retorno de vitalidade, os antigos atlantes meditaram periodicamente 15 a 20 minutos dentro de um círculo de 6, 11, 22 ou 24 pedras de diferentes tipos, segurando um quartzo claro em suas mãos, que atuou como um controle e focalizador. Todos estes vários cristais receberam seu poder de uma variedade de fontes, incluindo o Sol, o sistema de energia da rede da Terra, ou uns dos outros. As pedras maiores, chamadas Fire Crystals, eram as estações centrais de recepção e transmissão, enquanto outras agiam como receptores para cidades, edifícios, veículos e casas particulares. Em um nível espiritual mais elevado, os quartos feitos de cristais eram lugares onde os Iniciados deixaram seus corpos na Transcendência Final, muitas vezes para nunca mais retornar. No moderno Triângulo das Bermudas, no fundo do oceano, onde as ruínas da Atlântida agora existem, a acumulação de energia nos Cristais de Fogo afundados e danificados pode periodicamente desencadear a desmaterialização de qualquer coisa na área. Uma das descrições mais detalhadas do uso Atlante de um misterioso instrumento chamado de Grande Cristal foi dada por Edgar Cayce, que mencionou muitas vezes. O cristal, disse ele, estava alojado em um edifício especial de forma oval, com uma cúpula que poderia ser revertida, expondo o Cristal à luz do sol, da lua e das estrelas no momento mais favorável. O interior do edifício foi revestido com metal não condutor ou pedra, semelhante ao amianto ou baquelite, um plástico termoendurecível. O cristal em si, que Cayce também chamou a Pedra Tuaoi, ou Firestone, era de tamanho enorme, cilíndrico em comprimento, e de forma prismática, cortada com seis lados. No topo do cristal havia uma pedra angular móvel, usada tanto para concentrar os raios de energia entrantes como para direcionar correntes para várias partes do campo Atlântico. Parece que o Cristal reuniu energias solares, lunares, estelares, atmosféricas e da Terra, bem como forças elementais desconhecidas e concentrou-as em um ponto específico, localizado entre o topo do Cristal eo fundo do capstone. A energia foi usada para vários propósitos. No início, foi usado como uma ferramenta puramente espiritual por iniciados que poderiam lidar com a grande energia. Os primeiros Atlantes eram pessoas pacíficas. À medida que desenvolveram mais corpos materiais físicos, eles usaram o cristal para rejuvenescer seus corpos e foram capazes de viver centenas de anos, mantendo uma aparência jovem. Mais tarde, o Cristal foi posto a outros usos. Correntes de energia foram transmitidas por toda a terra, como ondas de rádio, e alimentadas por estes, artesanato e veículos atravessaram a terra, através do céu e sob o mar à velocidade do som. Pela utilização de outras correntes provenientes do Cristal, os atlantes também foram capazes de transmitir a grandes distâncias a voz humana, e imagens, como a televisão moderna. Da mesma forma, mesmo o calor ea luz poderiam ser dirigidos a edifícios específicos ou arenas abertas, dando iluminação e calor por meios aparentemente invisíveis. No final de sua existência, no entanto, os Atlantes se tornaram mais gananciosos por mais poder, a operação do Cristal foi tomada por aqueles de menor fortaleza espiritual, e as energias do Grande Cristal foram ajustadas a freqüências mais altas e mais destrutivas. Finalmente, o Cristal foi ajustado muito alto, ativando vulcões e montanhas derretidas, acabando por causar a submersão da Atlântida, e talvez até mesmo o deslocamento do eixo da própria Terra. Excertos de:  História da Idade Dourada - por Steve Omar Restos Acessíveis de Atlântida - por Mark Hammons Crystal Power e Energias em Atlântida - por Geoffrey Keyte The Way - por T. Donovan Adições por Alexander Light, HumansAreFree.com

Continue lendo...

Mais Populares

 
Copyright © 2016 ORIGINAIS NEWS • All Rights Reserved.
Template Design by ORIGINAIS OADM • Powered by Blogger
back to top